Macron recusa adiamento pedido por May sem plano credível para o Brexit

A primeira-ministra britânica, Theresa May, escreveu esta sexta-feira uma carta ao presidente do Conselho Europeu a pedir uma extensão do Artigo 50.º, ou seja, um novo adiamento do Brexit, até dia 30 de junho.

O pedido da líder conservadora surge numa altura em que não existe qualquer acordo para sair da UE aprovado pelo Reino Unido, seja o de May, que já foi rejeitado três vezes na câmara dos Comuns, sejam um outro, negociado entre o seu governo conservador e o Labour de Jeremy Corbyn ou, até mesmo, saído dos votos indicativos que têm sido realizados pelos deputados britânicos.

Mas para alguns líderes da UE, como o presidente francês, Emmanuel Macron, a carta, só por si, de nada serve enquanto não houver um plano credível para o Brexit, de acordo com o Diário de Notícias.

“Evocar uma extensão é um pouco prematuro, uma vez que os 27 puseram como condição clara que um tal pedido seja justificado por um plano claro”, indicou a presidência francesa, em comunicado. A mesma declaração refere que a “extensão é um instrumento e não uma solução em si”, acrescentando que França “espera um plano credível da parte dos britânicos até ao Conselho Europeu do próximo dia 10 de abril.

Se não houver qualquer acordo, plano, entendimento ou extensão o Reino Unido sai da UE de forma desordenada a 12 de abril – cenário para o qual se continuam a preparar todos os Estados membros e instituições europeias.

“A carta de Theresa May suscita muitas questões que têm que ser discutidas. Esperamos obter mais clarificações por parte de Londres antes de quarta-feira. Temos que dar ao Parlamento e ao governo britânico a oportunidade máxima de esclarecer, até quarta-feira, para que é que querem uma extensão. Caso contrário, teremos que ver se conseguimos essa clarificação na quarta-feira à noite, falando com May, fazendo saber que uma extensão só faz sentido se houver uma razão para a mesma”, afirmou o primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte.

“Nenhum de nós quer um No Deal Brexit, na próxima semana, mas também queremos evitar o arrastar de extensões em extensões porque isso só vem trazer mais incerteza. Nesse sentido talvez fosse melhor uma extensão longa”, afirmou o primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar.

“Nós, enquanto europeus, estabelecemos prazos muito claros e não nenhuma razão para adiá-los mais. A menos que os factos mudem no Reino Unido, mas, até agora, ainda não chegámos a esse ponto”, declarou o chanceler da Áustria, Sebastian Kurz.

Na carta que foi enviada pela chefe do governo do Reino Unido a Donald Tusk, May pede uma extensão do Artigo 50.º até 30 de junho mas afirma que esta pode acabar antes se for alcançado antes um acordo sobre o Brexit.

“O Reino Unido propõe que este período deve acabar a 30 de junho de 2019. O governo quer um calendário para a ratificação que permite que o Reino Unido saia da União Europeia antes de 23 de maio de 2019 e cancelar as eleições para o Parlamento Europeu, mas vai continuar a fazer as preparações necessárias para realizar essa eleição caso isso não seja possível”. Desta forma, a primeira-ministra admite a participação do Reino Unido nas europeias, de 23 a 26 de maio.

A carta com o pedido oficial de extensão surgiu no mesmo dia em que é revelado que Tusk estará preparado para sugerir uma extensão “flexível” do Brexit até 12 meses. A ideia é o Brexit acontecer assim que o Parlamento britânico ratificar um acordo de saída, mas esta flexibilidade evita que os líderes europeus tenham que se pronunciar a cada semana sobre uma nova extensão do prazo do Artigo 50.º do Tratado de Lisboa.

O Reino Unido terá que participar nas eleições europeias de 23 de maio, mas os eurodeputados que eleger terão que deixar o Parlamento Europeu após o Brexit.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Urgência do Hospital Santa Maria está a chegar ao limite

A urgência dedicada aos casos suspeitos de covid-19 do Hospital Santa Maria, em Lisboa, reflete a evolução da pandemia em Portugal com doentes a avolumarem-se à porta para realizar o teste e no interior a …

Novo Banco. BCP garante que não faz "favores a ninguém" ao emprestar dinheiro ao Fundo de Resolução

O presidente executivo do BCP, Miguel Maya, disse ontem que o banco não faz "favores a ninguém" ao entrar no empréstimo de 275 milhões de euros da banca ao Fundo de Resolução, que posteriormente financiará …

Máfia italiana "lavou" milhões de euros ganhos com fundos europeus na Madeira

Uma das mais violentas máfias de Itália, a Società Foggiana, utilizou a Madeira para branquear mais de 16 milhões de euros obtidos com um esquema de burla à União Europeia (UE). Em causa estão fundos comunitários …

Ajudas de custo para professores deslocados ficaram na gaveta (e não estão previstas no OE2021)

O Orçamento de Estado para 2020 (OE2020) previa um programa de ajudas de custo para professores deslocados como incentivo à fixação. No entanto, a medida não avançou. O Jornal de Notícias avança esta sexta-feira que a …

Biden ainda à frente, mas nada está perdido para Trump. A luta pelos "swing states" continua

O dia em que os norte-americanos vão saber quem é o próximo presidente dos EUA está muito próximo. Entres sondagens, parece fácil levantar a ponta do véu. No entanto, é importante não esquecer que não …

Nani entre os candidatos a melhor jogador da época na MLS

O internacional português, capitão dos Orlando City, está entre os 46 jogadores nomeados para o prémio de melhor da época na liga norte-americana de futebol (MLS), anunciou, esta quinta-feira, o organismo. A eleição decorre até 9 …

"Estranho, muito estranho". Ana Gomes comenta morte do marido de Isabel dos Santos e é criticada

O empresário congolês Sindika Dokolo, marido de Isabel dos Santos, morreu no Dubai, durante a prática de mergulho. Uma morte prematura aos 48 anos que leva Ana Gomes a comentar o assunto como "estranho", "muito …

Conselho Europeu. Vacinas distribuídas de forma justa e fronteiras não vão fechar

O presidente do Conselho Europeu garantiu, esta quinta-feira, no final de uma videoconferência entre os líderes da União Europeia, que os 27 estão "unidos" para enfrentar a "luta difícil" contra a segunda vaga da covid-19. "A …

Teletrabalho sim, confinamento não. O que vai sair do Conselho de Ministros de sábado

O Conselho de Ministro reúne no próximo sábado para discutir novas medidas para conter a propagação do novo coronavírus e em cima da mesa está o regresso ao teletrabalho e medidas de restrição à circulação. A …

Conselho de Disciplina instaura dois processos disciplinares a Varandas

O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) instaurou, esta quinta-feira, dois processos disciplinares ao presidente do Sporting, na sequência das declarações proferidas sobre o seu homólogo do FC Porto e das …