Sem as bananas dos turistas, macacos da Tailândia tornaram-se violentos

As autoridades de Lopburi, na Tailândia, estão a esterilizar estes macacos, que se tornaram violentos depois de as bananas dos turistas terem desaparecido com a pandemia de covid-19.

De acordo com o jornal The Guardian, que cita a agência France-Presse, os residentes da cidade tailandesa de Lopburi estão, nestes últimos tempos, a viver barricados, de forma a conseguirem proteger-se das lutas violentas entre ‘gangues’ de macacos.

A cidade foi invadida por uma crescente população de macacos que, geralmente, está habituada às bananas oferecidas pelos turistas, que diminuíram significativamente por causa da pandemia de covid-19.

“Vivemos numa jaula, mas os macacos vivem do lado de fora”, conta à agência Kuljira Taechawattanawanna, apontando para a rede colocada no topo do seu terraço. “Os seus excrementos estão por toda a parte e o cheiro é insuportável, sobretudo quando chove”, acrescenta a moradora.

Tal como explica a AFP, os ‘abusos’ destes macacos sempre foram tolerados pelos locais, uma vez que atraíam turistas à cidade, pois estes podiam alimentá-los ou tirar selfies com os animais.

Mas, agora, as autoridades estão a levar a cabo uma campanha de esterilização, depois de a pandemia ter provocado uma mudança inesperada no seu comportamento. Em março, vários vídeos de centenas de macacos a lutar por comida tornaram-se virais nas redes sociais.

Em apenas três anos, o número de animais duplicou para seis mil, tornando quase impossível a sua coexistência com os humanos. Na cidade, um cinema abandonado funciona, agora, como o ‘quartel general’ destes símios.

Com a falta de alimento oferecida pelos visitantes de todo o mundo, os moradores decidiram alimentar os macacos com ‘snacks’ para evitar os confrontos. Mas aperceberam-se que a dieta açucarada também alimentou as suas vidas sexuais.

“Quanto mais comem, mais energia têm, logo, reproduzem-se mais”, disse Pramot Ketampai, que gere o complexo de templos de Prang Sam Yod.

A violência entre os macacos chamou a atenção das autoridades, que decidiram recomeçar o programa de esterilização este mês, depois de três anos de pausa. Os funcionários do departamento de vida selvagem atraem os animais para gaiolas com frutas e levam-nos para clínicas, onde são anestesiados, esterilizados e tatuados com uma marca que indica que já foram submetidos ao procedimento.

Mas esta campanha pode não ser suficiente e este departamento tem um plano a longo prazo para construir um novo santuário noutra parte da cidade, o que, provavelmente, terá a resistência de alguns moradores.

Taweesak Srisaguan, dono de uma loja em Lopburi, é um desses exemplos. Apesar da sua luta diária com estes animais, admite que sentirá falta se forem levados para outro lado. “Estou acostumado a vê-los a andar por aí, a brincar na rua. Se forem todos embora, eu definitivamente vou sentir-me sozinho.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

PSP já apanhou mais de três mil pessoas a conduzir sem carta este ano

O número de pessoas detetadas a conduzir sem carta aumentou 22% nos sete primeiros meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. "De 1 de janeiro a 31 de julho de 2020, …

"Vacina deve ser um bem global de saúde pública". OMS critica "nacionalismo de vacinas"

A Organização Mundial de Saúde (OMS) criticou na quinta-feira o "nacionalismo de vacinas" para a covid-19, afirmando que qualquer país terá benefícios económicos e de saúde se o resto do mundo recuperar da pandemia. "O nacionalismo …

Depois da explosão, os protestos em Beirute. Manifestantes anti-Governo pedem mudança política urgente

Esta quinta-feira, dezenas de manifestantes foram dispersos com gás lacrimogéneo quando protestavam na sequência da explosão em Beirute, capital do Líbano, que provocou pelo menos 149 mortos, cinco mil feridos e a destruição de casas …

Em vez de flores, família de Fernanda Lapa pede donativos por Bruno Candé

A família da atriz, que faleceu esta quinta-feira, apela a que quem queira oferecer flores para o funeral faça antes um donativo para os herdeiros do ator Bruno Candé, que foi assassinado, em Lisboa. "A Família …

Orbán diz que todos os migrantes ilegais são potenciais "bombas biológicas"

O primeiro-ministro da Hungria, o ultranacionalista Viktor Orbán, defendeu esta sexta-feira que se deve impedir a chegada de imigrantes ilegais ao país porque estes são potenciais "bombas biológicas" devido à covid-19. Conhecido pelos seus discursos contra …

Donald Trump proíbe transações com empresa chinesa detentora do TikTok

Donald Trump assinou uma ordem executiva que proíbe as transações com a ByteDance no prazo de 45 dias e o Senado já aprovou o projeto de lei que proíbe o descarregamento e utilização da aplicação. …

Preocupado com os incêndios, Marcelo admite interromper férias. Ontem foi o pior dia

O Presidente da Repúblic disse esta quinta-feira que está a acompanhar a vaga de incêndios que assola o território continental e admitiu a possibilidade de interromper as férias no Porto Santo se a situação piorar. "É …

Portugal foi o "patinho feio", mas volta a estar em contraciclo com a Europa (por bons motivos)

Portugal destaca-se agora por apresentar uma tendência de redução de novos casos de infeção pelo novo coronavírus, ao contrário de outros países europeus. Quando o novo coronavírus começou a ganhar terreno no continente europeu, Portugal foi …

Kim Jong-un insiste que a Coreia do Norte travou o vírus, mas intensifica combate à covid-19

Kim Jong-un tem repetido várias vezes que a Coreia do norte "travou o vírus maligno", mas o reforço das medidas de combate à covid-19 e a canalização urgente de material médico e alimentos para Kaesong …

Novo Banco tinha autorização de Bruxelas para financiar venda de imóveis

A DG Comp da Comissão Europeia autorizou o Novo Banco a conceder crédito aos compradores do imobiliário vendido pela instituição. Quando o Novo Banco foi constituído, o acordo assinado entre a Direção Geral da Concorrência europeia …