Sem as bananas dos turistas, macacos da Tailândia tornaram-se violentos

As autoridades de Lopburi, na Tailândia, estão a esterilizar estes macacos, que se tornaram violentos depois de as bananas dos turistas terem desaparecido com a pandemia de covid-19.

De acordo com o jornal The Guardian, que cita a agência France-Presse, os residentes da cidade tailandesa de Lopburi estão, nestes últimos tempos, a viver barricados, de forma a conseguirem proteger-se das lutas violentas entre ‘gangues’ de macacos.

A cidade foi invadida por uma crescente população de macacos que, geralmente, está habituada às bananas oferecidas pelos turistas, que diminuíram significativamente por causa da pandemia de covid-19.

“Vivemos numa jaula, mas os macacos vivem do lado de fora”, conta à agência Kuljira Taechawattanawanna, apontando para a rede colocada no topo do seu terraço. “Os seus excrementos estão por toda a parte e o cheiro é insuportável, sobretudo quando chove”, acrescenta a moradora.

Tal como explica a AFP, os ‘abusos’ destes macacos sempre foram tolerados pelos locais, uma vez que atraíam turistas à cidade, pois estes podiam alimentá-los ou tirar selfies com os animais.

Mas, agora, as autoridades estão a levar a cabo uma campanha de esterilização, depois de a pandemia ter provocado uma mudança inesperada no seu comportamento. Em março, vários vídeos de centenas de macacos a lutar por comida tornaram-se virais nas redes sociais.

Em apenas três anos, o número de animais duplicou para seis mil, tornando quase impossível a sua coexistência com os humanos. Na cidade, um cinema abandonado funciona, agora, como o ‘quartel general’ destes símios.

Com a falta de alimento oferecida pelos visitantes de todo o mundo, os moradores decidiram alimentar os macacos com ‘snacks’ para evitar os confrontos. Mas aperceberam-se que a dieta açucarada também alimentou as suas vidas sexuais.

“Quanto mais comem, mais energia têm, logo, reproduzem-se mais”, disse Pramot Ketampai, que gere o complexo de templos de Prang Sam Yod.

A violência entre os macacos chamou a atenção das autoridades, que decidiram recomeçar o programa de esterilização este mês, depois de três anos de pausa. Os funcionários do departamento de vida selvagem atraem os animais para gaiolas com frutas e levam-nos para clínicas, onde são anestesiados, esterilizados e tatuados com uma marca que indica que já foram submetidos ao procedimento.

Mas esta campanha pode não ser suficiente e este departamento tem um plano a longo prazo para construir um novo santuário noutra parte da cidade, o que, provavelmente, terá a resistência de alguns moradores.

Taweesak Srisaguan, dono de uma loja em Lopburi, é um desses exemplos. Apesar da sua luta diária com estes animais, admite que sentirá falta se forem levados para outro lado. “Estou acostumado a vê-los a andar por aí, a brincar na rua. Se forem todos embora, eu definitivamente vou sentir-me sozinho.”

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Nova Iorque quer oferecer vacina aos turistas. Miami vai começar a vacinar no aeroporto

Em Nova Iorque os turistas irão receber a vacina da Johnson & Johnson e em Miami a vacina da Pfizer. Com o objetivo de reativar o turismo na cidade, as autoridades de Nova Iorque querem oferecer …

Carta misteriosa escrita por passageira do Titanic está a intrigar os peritos

Uma equipa de investigadores está a tentar desvendar um mistério que envolve uma carta que terá sido escrita por uma jovem a bordo do Titanic na véspera do naufrágio. Uma família encontrou a carta numa garrafa …

Violência na Colômbia preocupa comunidade internacional

Várias cidades colombianas continuam a ser palco de violentas manifestações contra o Governo do país, mas são reprimidas com força pela polícia e por militares. As manifestações começaram em forma de protesto contra uma reforma tributária …

Veterana de Bletchley Park tem um novo código da 2.ª Guerra para decifrar (mas precisa de ajuda)

Um casal que encontrou mensagens codificadas da II Guerra Mundial sob o assoalho está tentar decifrá-las com a ajuda do seu vizinho, um decifrador de códigos de Bletchley Park. John e Val Campbell encontraram um esconderijo …

"Caixas mistério" com animais de estimação geram indignação na China

Uma nova moda conhecida como "caixa mistério" ganhou popularidade na China. O método consiste em fazer uma encomenda através da internet e é enviada, pelo correio, uma caixa com um animal de estimação. Estas encomendas estão …

Arquivos da polícia do Estado Islâmico revelam como era a vida sob o califado

Arquivos da polícia do Estado Islâmico, conhecida como shurta, revelam como era a vida sob o califado. Os polícias eram tão bem pagos que não podiam ser subornados. Não é sempre que os regimes mirram …

Barco português detido por ancorar ilegalmente em águas da Malásia

Um navio mercante registado em Portugal está retido na Malásia por ter alegadamente ancorado em águas territoriais do país sem autorização, avançou esta sexta-feira a Guarda Costeira malaia. Num comunicado, Nurul Hizam Zakaria, diretor da agência …

”Eficácia e qualidade”. OMS aprova vacina chinesa da Sinopharm

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou, esta sexta-feira, o uso de emergência da vacina chinesa contra a covid-19 da Sinopharm. Trata-se da primeira vacina desenvolvida pela China a ser aprovada pela organização, lembra a agência …

Sem estado de emergência não pode haver confinamento de pessoas saudáveis

O constitucionalista Jorge Reis Novais defendeu hoje que sem estado de emergência que suspenda a garantia do artigo 27.º da Constituição não pode haver confinamento de pessoas saudáveis, até uma eventual revisão constitucional. Por outro lado, …

"Neuro-direitos". O Chile quer proteger os seus cidadãos do controlo da mente

O Chile quer tornar-se o primeiro país a proteger as pessoas do controlo da mente, à medida que a capacidade de mexer com cérebros se aproxima cada vez mais da realidade. O senador Guido Girardi está …