Polónia, Lituânia, Letónia e Estónia acusam Lukashenko de “ataque híbrido” nas fronteiras

Andrei Stasevich / (H) Belta

Alexander Lukashenko, Presidente da Bielorrússia

Esta segunda-feira, os primeiros-ministros da Polónia, Lituânia, Letónia e Estónia acusaram Alexander Lukashenko de levar a cabo um “ataque híbrido” contra as suas fronteiras.

Mateusz Morawiecki, primeiro-ministro da Polónia; Ingrida Simonyte, primeira-ministra da Lituânia; Arturs Krisjanis, da Letónia; e Kaja Kallas, da Estónia, escreveram um comunicado conjunto a condenar o “ataque híbrido” do Presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko.

O uso de migrantes para destabilizar os países vizinhos é uma clara violação do direito internacional e trata-se de um ataque híbrido contra a Lituânia, Letónia e Polónia e, portanto, contra a União Europeia”, escreveram no documento, citado pelo Público.

Os governantes pediram ainda a intervenção das Nações Unidas e ajuda financeira e diplomática à União Europeia (UE) para responder ao fluxo migratório nas suas fronteiras.

Além de apelarem à UE para repensar “o foco de defesa” das fronteiras, pediram às Nações Unidas e ao Conselho de Segurança para darem atenção à “questão dos maus-tratos infligidos aos migrantes em território bielorrusso”. Além disso, pediram ao Alto Comissariado da ONU para os Refugiados a tomar “medidas ativas para facilitar a resolução desta situação e a exigir que a Bielorrússia cumpra as suas obrigações internacionais”.

Por considerarem que a “utilização de refugiados e migrantes” é “uma arma” que “ameaça a segurança regional da UE e constitui uma grave violação dos direitos humanos“, os chefes de Governo afirmaram estar “dispostos” a proporcionar “toda a proteção necessária” a quem chegar aos seus países.

O ministro da Defesa polaco anunciou a construção de uma “barreira sólida“, com dois metros e meio de altura e 407 quilómetros de extensão, junto à fronteira com a Bielorrússia para prevenir a entrada de migrantes. A medida é muito semelhante à da Lituânia, que anunciou a construção de uma vedação na fronteira com o país.

Em maior, o Presidente bielorrusso anunciou que as autoridades do país deixariam de impedir a passagem de migrantes que queiram chegar à União Europeia, num ato de retaliação das sanções do bloco.

Há duas semanas, a Letónia declarou o estado de emergência na fronteira com a Bielorrússia, autorizando as forças de segurança a recorrer à força física para impedir a entrada de imigrantes ilegais.

A decisão do Governo estará em vigor até 10 de novembro, e permite às Forças Armadas e à polícia prestar assistência à Guarda de Fronteiras do Estado na prevenção da imigração ilegal.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Uma impressão artística de um impacto gigantesco no sistema estelar HD 17255

Dois planetas envolveram-se num choque tão violento que um deles perdeu a atmosfera

Uma equipa de astrónomos encontrou provas de uma gigantesca colisão entre dois planetas num sistema planetário jovem, localizado a 95 anos-luz da Terra. A poeira à volta da jovem estrela HD 172555, de 23 milhões de …

Rorhwerk, o maior instrumento musical do mundo

Rohrwerk, uma obra de arte efémera, é a maior "fábrica do som" do mundo

Uma espécie de "pavilhão do som". Alunos da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, criaram um novo instrumento musical, o maior alguma vez construído. Com 45 metros de altura, a obra de arte imponente …

Costa já pediu desculpas às confederações patronais. "Houve um lapso"

O primeiro-ministro afirmou, esta sexta-feira, que já apresentou um pedido de desculpas às confederações patronais por o Governo ter aprovado duas medidas na área do trabalho sem antes as ter apresentado em Concertação Social. À chegada …

Luxemburgo torna-se o primeiro país da Europa a legalizar o cultivo e consumo de canábis

O Governo luxemburguês anunciou, esta sexta-feira, que o país será a primeira nação do Velho Continente a legalizar o cultivo e o consumo de canábis. De acordo com a nova legislação, explica o jornal The …

Prisão preventiva para suspeitos da morte de jovem no metro das Laranjeiras

Os quatro suspeitos da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa, ficaram em prisão preventiva, depois de presentes a primeiro interrogatório judicial. Os quatro arguidos, com idades entre os …

Cristiano vs. Salah: Klopp não queria comparar mas comparou

Treinador do Liverpool não acredita que vai encontrar um adversário debilitado: "Eles são capazes de fazer coisas incríveis". É o grande jogo de futebol no Reino Unido e um dos mais aguardados em todos os países: …

Bastonário dos Médicos considera direção executiva do SNS "um disparate"

O bastonário da Ordem dos Médicos considera que a criação da direção executiva do Serviço Nacional de Saúde, proposta no Estatuto do SNS aprovado esta quinta-feira, é "um disparate" e que há estruturas que podem …

João Leão no Parlamento: "A alternativa é um Orçamento apresentado pelo PSD"

O ministro das Finanças afirmou, esta sexta-feira, na Assembleia da República, que a alternativa à viabilização à esquerda da proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) é um Orçamento feito pelo PSD. "A alternativa que …

Mais de 30 mil mulheres polacas recorreram a métodos de aborto ilegais ou no estrangeiro desde a alteração na lei

Proibição à interrupção voluntária da gravidez entrou em vigor no início deste ano e as  exceções só se aplicam a casos de violações, incestos ou quando a saúde da mãe está em risco. Pelo menos 34 …

Fenprof anuncia nova greve no dia 12 e concentração em frente ao Parlamento

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou, esta sexta-feira, a realização de uma concentração em frente à Assembleia da República no dia 5 de novembro e a adesão à greve nacional da Administração Pública marcada …