Lucro das seguradoras aumenta 29%

Christopher S. Penn / Flickr

-

O resultado líquido combinado das seguradoras que actuam em Portugal ascendeu a 692 milhões de euros no ano passado, um aumento homólogo de 29%, explicado pelo bom desempenho dos mercados de capitais e por algumas operações extraordinárias.

A informação foi hoje divulgada pela Associação Portuguesa de Seguradores (APS), num encontro com jornalistas em Lisboa, no qual foi dado conta de que, das 42 seguradoras que actuam no mercado português, só seis companhias tiveram resultados negativos em 2013.

Segundo Pedro Seixas Vale, presidente da APS, o crescimento dos lucros do sector foi possível devido à “recuperação dos mercados de capitais, em especial a do segmento da dívida, e duas operações extraordinária de venda de carteiras de Vida risco que, por si só, valeram perto de 180 milhões de euros”.

O responsável assinalou que foi no ramo Vida, “mais sensível à componente financeira e directamente afectado pelas referidas operações extraordinárias”, que a “melhoria das condições de exploração mais se fez sentir”.

Em contra ciclo, o segmento Não Vida “sofreu uma forte contracção do seu resultado”, frisou Seixas Vale, tendo sido penalizado pelos custos do temporal de Janeiro do ano passado, que ascenderam a 100 milhões de euros, bem como pelo desequilíbrio económico do ramo Acidentes de Trabalho, a par de outros ramos e modalidades de menor dimensão.

De resto, as seguradoras mantêm em termos gerais uma “sólida posição financeira”, realçou, com o activo total próximo de 56 mil milhões de euros, os capitais próprios superiores a 5 mil milhões de euros (uma ligeira descida face a 2012) e uma margem de solvência mais de duas vezes superior aos níveis mínimos exigidos (218%).

Com a entrada em vigor das novas regras para o sector a aproximar-se (em 2016), Seixas Vale disse que “o sector no seu conjunto tem condições para as regras de Solvência II, que têm “muito impacto na área Vida”, mas considerou “natural que um ou outro operador necessite de reforçar os seus capitais próprios”.

Um dos pontos em destaque na apresentação da APS passa pela “carga fiscal elevadíssima” suportada pelo sector, conforme salientou Seixas Vale.

As seguradoras são responsáveis por cerca de 3% do total da receita fiscal e por 10% do IRC, segundo a APS.

“O contributo do sector segurador para o financiamento do Estado revela-se também pela enorme carga fiscal e parafiscal que gera e suporta, equivalente a cerca de 800 milhões de euros (sem retenções na fonte de IRS e IVA suportado”, sublinhou o presidente da APS.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

O envelhecimento celular em humanos foi parcialmente revertido (com o uso de oxigénio)

Investigadores da Universidade de Tel Aviv, em Israel, descobriram uma forma de reverter o processo de envelhecimento celular e podem ter feito um avanço na procura pela juventude eterna. O novo estudo publicado na revista Aging …

Porto 0-0 Man City | Pragmatismo portista garante “oitavos”

O FC Porto está nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Os “azuis-e-brancos” precisavam apenas de um empate, ou que o Olympiacos não vencesse em França, em casa do Marselha, e ambos os pressupostos aconteceram – …

O céu tingiu-se de roxo na Suécia (e a culpa era de uma plantação de tomates)

O céu ficou misteriosamente tingido de roxo em Trelleborg, a cidade mais a sul da Suécia, por causa da luz vinda de uma plantação de tomate enuma cidade próxima. Há algumas semanas, os moradores de Trelleborg …

Maurícias estão a abater um morcego ameaçado de extinção por interesses económicos

O morcego das Maurícias, em perigo de extinção, é mais uma vez o centro de um polémico abate nas mãos do Governo, para alarme das organizações de conservação da vida selvagem. Sob pressão de agricultores e …

Procurador-geral dos EUA: não há provas de fraude eleitoral generalizada

O procurador-geral dos Estados Unidos da América, William Barr, reconheceu hoje que não houve fraude em dimensão suficiente para invalidar a vitória do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais norte-americanas. "Nesta altura, não vimos fraude a …

Parque de esculturas subaquático vai ser inaugurado em Miami

Miami vai servir de casa para um novo parque de esculturas subaquático como nunca viu. O ReefLine é projetado para servir como um recife artificial e vai estar disponível a receber visitantes em dezembro de …

Da "política do filho único" aos incentivos à natalidade: como a China tem mudado a sua estratégia populacional

A China está a planear incluir novas medidas para estimular a taxa de natalidade do país e lidar com o rápido envelhecimento da população. A estratégia passa pelo “plano de cinco anos” que deverá estar …

Vacinação será “grande prioridade” de presidência portuguesa da UE

O primeiro-ministro português, António Costa, referiu hoje que a vacinação contra a covid-19 deverá ser uma das “grandes prioridades” da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE), após um encontro com o presidente do …

No Cambodja, os aldeões usam "espantalhos mágicos" para afastar a covid-19

Os aldeões do Cambodja têm evitado a pandemia de covid-19 sem máscaras nem distanciamento social, mas sim com "espantalhos mágicos" que espantam o vírus mortal. Os dois espantalhos de Ek Chan, um aldeão de 64 anos, …

O Arecibo desabou. É o fim de uma era à procura de vida extraterrestre

O Observatório de Arecibo, em Porto Rico, morreu. Três semanas depois de um dos principais cabos de sustentação da sua cúpula ter desabado, danificado irremediavelmente o radiotelescópio, o icónico caçador de vida extraterrestre antecipou-se à …