Local onde Bolsonaro foi esfaqueado é agora ponto de atração com espetadas

14

Em Juiz de Fora  cidade onde aconteceu a facada mais célebre da política brasileira , a esquina onde ocorreu o atentado é agora uma espécie de ponto turístico, com comerciantes a venderem espetadas e outros petiscos.

Depois da facada mais célebre da política brasileira, o alvo, Jair Bolsonaro, é Presidente da República, e o agressor, Adélio Bispo, está detido numa prisão como inimputável.

Um ano depois, os efeitos do ataque, considerado essencial para o triunfo eleitoral do então capitão do exército e deputado, ainda se fazem sentir. Jair Bolsonaro vai ser operado, pela quarta vez, no domingo, a uma hérnia ainda decorrente da facada.

Já Adélio, segundo os psicólogos da cadeia de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul  que lhe diagnosticaram transtorno delirante persistente , mantém a mesma ideia fixa de matar o Presidente. E também quer matar o ex-Presidente, Michel Temer, cuja morada diz até já conhecer.

Para Adélio, tanto Bolsonaro como Temer fazem parte de uma conspiração internacional que quer vender o Brasil ao FMI, à máfia italiana e à maçonaria, avança a TSF.

A polícia rejeita que Adélio tenha agido a mando de alguém, apesar de o presidente e os seus apoiantes lembrarem que este militou no PSOl, partido de extrema-esquerda; rejeitam também a teoria que o atentado mais célebre da política brasileira não passou de uma encenação.

O atentado ocorreu durante um ato eleitoral na cidade brasileira de Juiz de Fora, no dia 6 de setembro, quando Adélio Bispo de Oliveira, fazendo-se passar de apoiante de Bolsonaro, esfaqueou o candidato no abdómen. Segundo a acusação, o objetivo do atacante era o de excluir o candidato da disputa eleitoral.

Nos depoimentos, Adélio Bispo revelou que a ideia de atentar contra a vida de Jair Bolsonaro surgiu quando soube, pelos jornais, que este iria a Juiz de Fora. O atual Presidente da República ficou mais de três semanas internado no hospital Albert Einstein, na cidade brasileira de São Paulo.

  DR, ZAP //

14 Comments

  1. Prezados amigos do além mar. Saibam que não são todos aqui no Brasil que concordam com as loucuras deste governo infeliz. Na verdade, hoje a maioria já não concorda mais. Sinto-me envergonhado por nossa situação frente ao mundo e em nome de nossa nação peço desculpas pelos enormes atrasos que estamos cometendo, em especial quanto à questão ambiental. Espero muito que essa nuvem horrível passe logo e voltemos a ser respeitados novamente.

    • Sr. Ricardo, não tem que pedir desculpa por o “delírio” deste Sociopata que foi eleito e tem o poder; …. a não ser que tenha votado nele, claro !

    • Veja bem…
      Quem diz que o Brasil está vivendo uma ditadura. E chama Bolsonaro de ditador defende que Bolsonaro deveria ser morto a facada…

      • Sílvio, acho que não percebi muito bem o seu comentário mas o que eu escrevi era só uma piadinha (talvez sem muita piada). Chama-se humor mas, como todo o humor, é só para quem gosta. Por exemplo, eu gostava muito dos Monty Python mas conhecia muita gente que os detestava. De qualquer forma, não sei onde escrevi que o Brasil vive uma ditadura… Ah, é verdade! Não desejo que o Bolsonaro leve uma facada. Mas percebo que aquela facada lhe tenha garantido a vitória nas eleições. Em Portugal aconteceu uma coisa semelhante, há uns bons anos, mas com uma estalada.

        • Caro amigo.
          Acho que seu interesse pelo bem estar do Brasil é legítimo e até agradeço.
          Porém não elegemos Bolsonaro pela facada que tomou. Mas o Brasil tinha 2 caminhos ou Bolsonaro ou Fernando Haddad… Autor do livro
          Em Defesa do Socialismo. Nossa nação estava a passos largos para se tornar uma Venezuela.
          Esses tem o Brasil para se refugiar. É nós para onde iríamos.
          Cuidado a mídia só apresenta um lado da moeda.

          • É verdade. O Brasil corria esse risco e muita gente votou, não pelo que é o Bolsonaro, mas por ele se ter tornado a mais forte alternativa à venezuelização do Brasil. Pelo menos, havia esse medo. Não sendo brasileiro, não estou bem por dentro da política do vosso país. Apenas vou sendo informado por familiares. Mas não será que o Bolsonaro se tornou a alternativa a partir do momento da facada? Ele era tão conhecido dos eleitores que, por si mesmo, fosse capaz de ganhar as eleições? Não havia, anteriormente, candidatos mais fortes? O certo é que muitos dos que nele votaram fazem-lhe, agora, oposição. Mas isto é democracia em funcionamento.

            • Na verdade ele já vinha crescendo de maneira avassaladora. Inclusive esse foi o motivo da facada.
              Tentaram passar a idéia que o agressor era um louco lunático, porém no dia anterior ao ataque 5 excelentes advogados já estavam defendendo o Agressor Adélio Bispo.
              Porém como a legislação garante o sigilo desses advogados não é possível saber quem os paga…
              A classe de bem ainda o defende… sabemos que fala algumas besteira. Mas no geral está revolucionando nossa nação. Digite ai no google 8 meses de governo Bolsonaro.

            • Classe de bem: Trabalham, pagam impostos cumprem a lei.
              Classe de mal: Vivem a margem da lei, são parasitas da lei rouanet, recebiam bolsa família sem se enquadrar nos requisitos, trabalhavam 6 meses nas empresas depois aprontavam para serem demitidos e poder receber 3 meses em casa.

            • Dialética da crítica negativa…
              Bolsonaro tem feito o seu papel com destreza.
              Mas a você que é um perdedor intolerante que jamais vai aceitar isso.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.