Livre quer maior diversidade no parlamento e salário mínimo de 900 euros

Livre / Facebook

Inauguração único cartaz do Livre

A cabeça de lista do Livre pelo círculo de Lisboa, Joacine Katar Moreira, defendeu esta segunda-feira maior diversidade na Assembleia da República, a par do aumento do salário mínimo para os 900 euros.

“É hora de nós termos uma Assembleia da República que seja a imagem das nossas sociedades, e uma imagem das nossas sociedades é uma Assembleia da República multiétnica, multicultural, multirreligiosa e uma assembleia em que haja uma igualdade entre o número de homens e o número de mulheres”, disse a candidata à agência Lusa.

Notando que “esta é uma área onde já houve alguns desenvolvimentos”, Joacine Katar Moreira considerou que “mesmo estes desenvolvimentos continuam a favorecer as elites”. “Não há nenhuma mulher das minorias étnico-raciais na assembleia”, assinalou, apontando que “é hora” de isto começar a importunar a sociedade.

Para mudar esta questão, a cabeça de lista do Livre por Lisboa advogou ser necessário um investimento grande na área da educação, passando pelo combate ao insucesso e abandono escolares, algo que, “especialmente, vai afetando as minorias étnico-raciais”.

O partido inaugurou esta terça-feira em Lisboa, na rotunda do Marquês de Pombal, o único cartaz de grandes dimensões que vai colocar nas ruas durante a campanha para as eleições legislativas de 6 de outubro.

O cartaz, que tem uma fotografia da “única mulher negra cabeça de lista numas eleições legislativas” e as palavras “Livre é igualdade”, foi inaugurado na presença de cerca de duas dezenas de apoiantes do partido, num momento com discursos e música.

Orçamento de dez mil euros

Esta opção é justificada com o orçamento de “10 mil euros” com o qual o partido conta para fazer a campanha eleitoral, mas também pelo facto de o Livre considerar ser “absolutamente excessivo” e “nem sequer ideal para o ambiente”.

“E se hoje em dia a maior parte dos partidos autodenomina-se pelo combate às alterações climáticas, a ecologia e por aí fora, deviam então iniciar imediatamente por reduzir a poluição visual e o enorme investimento financeiro que é espalharem de norte a sul do país dezenas, centenas de ‘outdoors'”, sublinhou.

Em declarações à agência Lusa, Joacine Katar Moreira vincou que “esta não é uma candidatura das minorias étnico-raciais” e que o objetivo não é ser a “representante da comunidade afrodescendente em Portugal”.

“O meu objetivo é levar os meus conhecimentos de historiadora, de ativista feminista, de ativista antirracista, de académica, entre outros, para que isto esteja ao serviço de um país mais igualitário e com menos assimetrias financeiras”, afirmou, acrescentando que defendendo as minorias estará também a “defender as maiorias”.

Nesta campanha eleitoral, que arranca oficialmente em 22 de setembro, o Livre vai defender igualmente o aumento do salário mínimo para 900 euros. “No Livre, nós consideramos que um ordenado de 900 euros ao mês é um ordenado que corresponde a um patamar em relação ao qual os cidadãos têm hipótese de sair de um patamar de unicamente sobrevivência”, explicou a primeira candidata pelo círculo da capital.

Na ótica da historiadora e ativista, “um Estado que mantenha os seus cidadãos no limiar de unicamente sobrevivência não é um Estado de um país desenvolvido” e, por isso, “é fundamental que qualquer política para a igualdade, qualquer política contra a pobreza” deve “exigir um aumento do ordenado mínimo”.

Também presente na iniciativa, o fundador do Livre Rui Tavares considerou que este é “um cartaz único para a história da democracia portuguesa”, e que “no panorama atual é histórico ter a única candidata mulher, negra, ativista feminista e antirracismo”.

“É a primeira candidata mulher, negra, ativista do feminismo e do antirracismo” e será também “a primeira deputada do Livre”, declarou Rui Tavares, num discurso transmitido através da rede social Facebook.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A polícia holandesa achava que tinha em mãos o mafioso mais procurado da Europa. Afinal, era só um fã de F1

Um homem de Liverpool de 54 anos pensava que o grande evento da sua viagem aos Países Baixos seria assistir ao Grande Prémio de Fórmula 1, mas acabou detido numa prisão de alta segurança por …

Cobertura global de corais caiu para metade desde 1950, revela relatório

A cobertura global de recifes de coral caiu para metade desde 1950, cenário originado pelo aquecimento global, pesca excessiva, poluição e destruição de habitats naturais, revelou uma análise divulgada esta sexta-feira. Desde a Grande Barreira de …

O sonho de Christo concretizou-se, 60 anos depois. O Arco do Triunfo foi embrulhado como um presente

Já desde o início dos anos 60 que Christo imaginava como seria cobrir o Arco do Triunfo em tecido. A sua visão foi finalmente concretizada e pode ser visitada entre 18 de Setembro e 3 …

Holanda. Ministra da Defesa renuncia devido à crise de evacuação do Afeganistão

Após a ministra das Relações Externas holandesa, Sigrid Kaag, renunciar devido ao desastre da evacuação do Afeganistão, esta sexta-feira foi a vez da ministra da Defesa, Ank Bijleveld. Segundo relatou o Guardian, acredita-se que os ministros …

Tribunal da África do Sul recusa anular pena de prisão do ex-Presidente Jacob Zuma

O mais alto tribunal da África do Sul rejeitou o pedido do ex-Presidente Jacob Zuma para anular a sua sentença de 15 meses de prisão por não comparecer a uma sessão de inquérito por corrupção. Em …

EUA. Advogado planeou o próprio assassinato para o filho receber seguro. Foi detido por fraude

Um influente advogado norte-americano, cuja esposa e um dos filhos foram assassinados, foi acusado de fraude contra uma empresa de seguros e falso testemunho por organizar o seu próprio assassinato. Segundo avançou a agência France-Presse, …

Norberto Mourão conquista bronze nos Mundiais de canoagem adaptada

Norberto Mourão já tinha conquistado o bronze nos Jogos Paralímpicos de Tóquio e junta agora mais uma medalha à colecção, desta vez nos Mundiais de canoagem adaptada. O atleta de canoagem adaptada Norberto Mourão conquistou hoje …

Caso George Floyd. Polícia condenado a 22 anos de prisão pode ver a sentença revertida

A intervenção do Supremo Tribunal do Minnesota num outro caso de violência policial para reduzir a pena de um agente pode abrir um precedente para que haja alterações na sentença de Derek Chauvin. Segundo avança a …

Futebol português contra Campeonato do Mundo de dois em dois anos

O futebol português está contra a intenção da FIFA de aumentar a periodicidade do Campeonato do Mundo, passando de quatro para de dois em dois anos, refere um comunicado conjunto divulgado hoje. O documento, assinado pela …

Governo quer proibir empresas de recorrer ao 'outsourcing' após despedimento coletivo

O Governo quer proibir as empresas que façam despedimentos coletivos de recorrerem ao 'outsourcing' (contratação externa) durante os 12 meses seguintes, disse hoje a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. No final …