Há livrarias a recusar vouchers de manuais gratuitos por falhas no pagamento do Estado

Algumas livrarias estão a enfrentar problemas financeiros com a entrega dos manuais escolares gratuitos que, neste ano, foram alargados até ao 12.º ano. Tudo devido a atrasos no pagamento dos reembolsos do Estado. Nalguns casos, estão a recusar os vouchers.

Há livrarias de norte a sul do país que estão a recusar os vouchers para entrega de manuais escolares gratuitos porque se queixam de ainda não ter recebido reembolsos do Ministério da Educação.

O problema prende-se com o facto de a medida ter sido alargada, neste ano lectivo, aos estudantes até ao 12,º ano, o que envolve oito milhões de vouchers para 1,2 milhões de alunos. O custo total é de 145 milhões de euros, enquanto no ano passado se ficou pelos 2,8 milhões de euros.

Há estabelecimentos que não têm capacidade financeira para encomendar os manuais para entrega gratuita aos encarregados de educação, lamentando as falhas no reembolso dos valores por parte do Ministério da Educação.

Há muitas papelarias que não vão aguentar“, queixa-se o dono de um destes espaços em Vila do Conde, Pedro Silva, em declarações ao Jornal de Notícias (JN).

“No ano passado, os livros só eram gratuitos até ao 6.º ano, ou seja, o dinheiro que facturávamos com o 3.º ciclo e secundário dava para aguentar a demora do pagamento dos vouchers“, mas “este ano, com manuais gratuitos até ao 12.º ano, é muito complicado“, lamenta Pedro Silva.

E há casos de proprietários que estão a endividar-se para conseguirem dar resposta à situação, como é o caso de Pedro Silva que diz ao JN que está a rejeitar mais vouchers até receber o próximo pagamento do Estado e que tem 17 mil euros a receber.

Fonte do Ministério da Educação aponta ao JN que não tem “registo de reclamações”, garantindo que os pagamentos estão a ser “feitos dentro dos prazos”.

A Confederação Nacional das Associações de Pais também refere ao jornal que não tem indicações de quaisquer problemas.

Ao contrário do que aconteceu noutros anos, agora o pagamento às livrarias é responsabilidade do Instituto de Gestão Financeira da Educação que se comprometeu a devolver o dinheiro dos manuais gratuitos em 15 dias.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Continua a negociata dos livros escolares!…
    Se os livros são pagos pelo Estado, tem que ser recolhidos e entregues a outros alunos no ano seguinte!!

  2. Mandaram o “grande noia” dizer no último comentário na SIC, “que este era um governo de boas contas” mas os factos demonstram que afinal ele não passa também de um grande mentiroso!…

RESPONDER

Moçambique. Ministro da Defesa diz que ataque a Palma não coloca em causa exploração de gás

O ministro da Defesa de Moçambique, Jaime Neto, disse esta quinta-feira que o ataque à vila de Palma não coloca em causa o projeto de exploração de gás natural liderado pela petrolífera Total em Afungi, …

Nova Zelândia quer tornar a próxima geração completamente não fumadora

A Nova Zelândia anunciou um conjunto de propostas que visam banir os cigarros entre a próxima geração e aproximar o país da sua meta de ser livre de fumo até 2025. Desta forma, o Governo pretende …

Porto lança cartão da cidade para munícipes. Vantagens incluem descontos na cultura

O cartão foi lançado no dia 5 de abril e permite que os utilizadores tenham acesso a descontos em museus, teatros, piscinas e utilização gratuita do elevador dos Guindais. Destina-se aos moradores da cidade e …

Afinal, o SEF ainda não foi extinto. Governo vai publicar decreto-lei

Afinal, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) ainda não foi extinto. Segundo o Ministério da Administração Interna, o Governo vai "aprovar por decreto-lei a orgânica do novo serviço público [SEA] e as novas competências …

Mais quatro mortes e 553 casos nas últimas 24 horas

De acordo com a Direção-Geral da Saúde, Portugal registou nas últimas 24 horas 553 novos casos de covid-19 e quatro mortes associadas à doença. Portugal regista hoje mais quatro mortes relacionadas com a covid-19, 553 novos …

Familiares das vítimas do voo MH-17 na Ucrânia vão pedir indemnizações

Uma das advogadas das vítimas do voo MH-17 da Malaysia Airlines anunciou que 290 familiares apresentaram pedido de indemnização contra os quatro suspeitos do acidente. Uma advogada das vítimas do derrube do voo da Malasya Airlines …

1.º de Maio. CGTP duplica lotação, UGT festeja online com ex-ministros socialistas

As centrais sindicais voltam a estar divididas quanto às comemorações do 1.º de Maio. A CGTP vai organizar dois desfiles e duplicar a concentração na Alameda Dom Afonso Henriques; a UGT cancelou qualquer iniciativa presencial …

"Vice" da bancada do PS contestado por pedir autocrítica do partido sobre Sócrates

Pedro Delgado Alves defendeu que o PS deveria refletir sobre a ação de José Sócrates. O deputado foi contestado por outros dirigentes do grupo parlamentar, nomeadamente Ana Catarina Mendes, que reagiu de forma dura à …

Japão responde à China e garante que derrame de Fukushima será seguro

O vice-primeiro-ministro japonês, Taro Aso, reafirmou esta sexta-feira, em resposta às críticas da China, que a descarga da central nuclear de Fukushima aprovada pelas autoridades japonesas estará dentro dos limites de segurança da água potável. "Estou …

Ninguém quer "a batata quente" do caso Sócrates. Ivo Rosa e Carlos Alexandre com nota máxima

Os juízes Ivo Rosa e Carlos Alexandre foram avaliados com a nota máxima de "Muito Bom" pelo Conselho Superior da Magistratura em inspecções realizadas entre 2013 e 2018, ou seja, abarcando o período da investigação …