Lisboa é a segunda pior capital europeia na exposição ao ruído do tráfego aéreo

Lisboa é a segunda pior capital europeia em termos de exposição ao ruído do tráfego aéreo, no que respeita ao indicador Lden.

A associação ambientalista Zero diz que Lisboa é a segunda pior capital europeia, a seguir ao Luxemburgo, em termos de exposição ao ruído do tráfego aéreo, depois de analisar um recente relatório da Agência Europeia do Ambiente (AEA).

De acordo com a análise da Zero, o relatório “Ruído Ambiental na Europa. 2020”, publicado pela AEA na quinta-feira, concluiu que Lisboa é a segunda pior capital europeia, a seguir ao Luxemburgo, em termos de exposição ao ruído do tráfego aéreo, no que respeita ao indicador Lden (média de 24 horas ponderada por períodos diurno, entardecer e noturno).

Segundo o relatório, 15% da população do município está exposta a níveis superiores a 55 decibéis (dB). Relativamente ao indicador Ln (ruído noturno entre as 23h00 e as 7h00), 10% da população encontra-se exposta a níveis superiores a 50 dB.

“As conclusões são verdadeiramente impressionantes e dramáticas. Portugal, comparativamente com os outros países da União Europeia e Reino Unido, apresenta uma situação muito desfavorável em termos de níveis de ruído identificados no quadro da legislação europeia no que respeita ao tráfego aéreo”, defende aquela associação ambientalista, em comunicado. Esta situação, diz, “sobressai em relação ao ruído dos tráfegos rodoviário e ferroviário”.

Os dados indicam também que Portugal tem cerca de 7% da população das aglomerações (onde, de acordo com a legislação europeia se incluem os municípios de Lisboa e Porto e alguns dos arredores destas duas cidades), exposta a valores superiores a 50 dB, associados exclusivamente ao tráfego aéreo.

Portugal aparece também como o país da União Europeia com maior percentagem de crianças entre os 7 e os 17 anos afetadas por problemas de leitura nas áreas afetadas por tráfego aéreo (6,8%) e, em termos absolutos, é o quinto pior país, com cerca de 7.500 crianças afetadas, destaca a Zero.

“Os dados apresentados tornam inequívoca a necessidade de urgentemente garantir a exclusão absoluta de voos noturnos, tal como previsto na Lei do Ruído, e sem quaisquer exceções após o final das obras em curso”, defende a associação, que considera “necessário discutir de forma estratégica” o futuro do aeroporto Humberto Delgado a médio prazo e inviabilizar o “contrato de permanência desta infraestrutura até ao ano de 2062”.

Em janeiro, num debate sobre o aeroporto da capital, o presidente da associação ambientalista Zero, Francisco Ferreira, já tinha alertado para o facto de a Lei do Ruído estar a ser ignorada em Lisboa e de a poluição sonora ultrapassar “em muito” os níveis permitidos devido aos aviões.

Numa audição parlamentar na Comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, no dia 19 de fevereiro, o ministro das Infraestruturas rejeitou que a expansão do aeroporto de Lisboa seja para aumentar os movimentos por hora, assegurando que a ideia é pôr a infraestrutura a funcionar com fluidez, permitindo a eliminação de voos no período noturno.

Caminharmos para zero voos no período noturno” é o objetivo, afirmou o ministro Pedro Nuno Santos, referindo que esta é “uma exigência justa” do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Atlético de Madrid revela nomes de jogadores que testaram positivo à covid-19

Para acabar com a especulação, o Atlético de Madrid anunciou a identidade dos jogadores do plantel que testaram positivo à covid-19. O Atlético de Madrid anunciou que o plantel e a equipa técnica tiveram resultados …

35 anos depois, Toshiba deixa de fabricar portáteis

Depois de 35 anos a produzir e vender computadores, a empresa japonesa vai abandonar o negócio. O comunicado à imprensa divulga que a Toshiba vendeu as ações da Dynabook à Sharp, concluindo assim um processo …

Governo do Líbano demite-se em bloco

O primeiro-ministro libanês, Hassan Diab, vai entregar ainda esta segunda-feira ao Presidente Michel Aoun a demissão do Governo, disse esta segunda-feira o ministro da Saúde do Líbano, Hamad Hassan. Falando aos jornalistas após uma reunião do …

Portugal fora da lista de países que querem proibir robôs assassinos

Apesar de apoiar a realização de negociações para o fim do uso de robôs assassinos em conflitos militares, Portugal está fora da lista de países que procuram explicitamente proibir armas totalmente autónomas. A constatação consta de …

Portugal com mais três mortes e 157 novos casos de covid-19

Portugal regista esta segunda-feira mais três mortes e 157 novos casos de infeção por covid-19 em relação a domingo, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). Há ainda a registar 89 pessoas recuperadas. O …

Covid-19. Singapura começa a testar vacinas em humanos na próxima semana

Singapura anunciou este sábado que inicia na próxima semana a primeira fase de testes em humanos de uma nova vacina contra a covid-19, período experimental que se vai prolongar até outubro, prevendo a administração do …

Cem milhões e um jogador. Real Madrid quer "roubar" Dybala à Juventus

De olhos postos na próxima temporada, o Real Madrid de Zinedine Zidane estará a sondar Paulo Dybala, estando disposto a pagar à Juventus 100 milhões de euros e a "oferecer" um outro jogador para garantir …

Depois da Microsoft, Twitter também está interessado em adquirir o TikTok

As redes sociais Twitter e TikTok tiveram discussões preliminares com vista a uma eventual "combinação" entre as duas, segundo uma notícia revelada no sábado pelo Wall Street Journal. Das informações obtidas pelo jornal não foi possível …

Vulcão Sinabung entra em atividade. Cinza cobre aldeias num raio de 20 quilómetros

O vulcão Sinabung, um dos mais ativos da ilha indonésia de Sumatra, expeliu, esta segunda-feira, fumo e cinzas a uma altura de cinco quilómetros, não havendo, para já, registo de feridos, informou a agência de …

Dona da TVI passa de lucros a prejuízos de 14,4 milhões. A culpa é da pandemia e das audiências

O grupo Media Capital obteve um prejuízo de 14,4 milhões de euros no primeiro semestre deste ano face a 5,9 milhões de lucros em igual período de 2019, segundo dados provisórios este domingo divulgados. De acordo …