Líder birmanesa quebra finalmente o silêncio sobre crise dos “rohingya”

A líder de facto do Governo birmanês, Aung San Suu Kyi, criticou o “icebergue de desinformação” em torno da crise dos muçulmanos ‘rohingya’, quebrando pela primeira vez o silêncio sobre o assunto.

“Este tipo de informação falsa é apenas a ponta de um enorme icebergue de desinformação”, declarou a prémio Nobel da Paz, referindo-se às fotos da crise, durante uma conversa telefónica com o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.

Suu Kyi assegurou que “protegerá” os direitos de “todas as pessoas” do país, de acordo com a transcrição oficial do telefonema, publicada hoje.

Pelo menos 414 pessoas morreram nas últimas duas semanas durante a onda de violência sectária no oeste da Birmânia, uma região declarada “zona de operações” pelo exército, informou o Governo birmanês.

O conflito começou no passado dia 25 de agosto quando um milhar de efetivos do Exército de Salvação do Estado Rohingya (ARSA) atacou cerca de 20 postos governamentais no estado de Rakhine (antigo Arakan), gerando resposta dos militares.

A comissão de informação do gabinete de Aung San Suu Kyi indicou na rede social Facebook que os ataques mataram 371 rebeldes, 15 operacionais do Governo e 28 civis.

O organismo oficial estimou também que cerca de sete mil casas ficaram destruídas nos combates em 59 localidades na região, o que provocou mais de 26.500 deslocados de etnia não divulgada.

Pelo menos 123 mil pessoas da minoria muçulmana ‘rohingya’, não reconhecida pelas autoridades birmanesas, cruzaram a fronteira com o Bangladesh para fugirem à violência, indicou o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR).

Desde o início dos confrontos que ARSA e Forças Armadas estão a trocar acusações sobre violações de direitos humanos.

O grupo rebelde é também responsabilizado pelo ataque contra três postos fronteiriços a 9 de outubro de 2016, que desencadeou uma violenta operação de represália do exército birmanês.

A ONU e várias organizações condenaram essa operação, denunciando assassínios, saques e violações de civis, que levaram já cerca de 74 mil ‘rohingya’ a fugir para o Bangladesh.

Suu Kyi tem sido duramente criticada pelo silêncio perante a crise humanitária no estado de Rakhine, onde vivem 1,1 milhões de ‘rohingya’.

Os membros desta minoria, com raízes centenárias no país, estão a ser alvo de uma crescente discriminação desde a onda de violência de 2012, que causou pelo menos 160 mortos e deixou 120 mil ‘rohingya’ confinados a 67 campos de deslocados.

As autoridades birmanesas não reconhecem a cidadania aos ‘rohingya’, consideram-nos imigrantes e impõem-lhes múltiplas restrições, incluindo a privação de movimentos.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

John Cleese esgota três coliseus em 48 horas

John Cleese vai estar no Coliseu de Lisboa com “Last Time To See Me Before I Die” durante três dias. O humorista britânico esgotou as três datas em apenas 48 horas. Durante esta madrugada (10), a …

Descoberta no Egito múmia de grande animal semelhante a um leão

O Ministério das Antiguidades egípcio anunciou esta segunda-feira que uma equipa de arqueólogos desenterrou uma múmia de um grande animal incomum, semelhante a um leão ou uma leoa. “É um animal muito estranho, como um gato …

Ex-agentes da DEA revelam detalhes da vida de Escobar na prisão que o próprio construiu

Dois dos agentes do DEA, que durante mais de um ano participaram na operação de captura de Pablo Escobar, revelaram alguns detalhes sobre a vida do narcotraficante e ex-líder do cartel de Medellín na prisão La …

Num jardim zoológico da Austrália, há concertos ao vivo (para entreter os elefantes)

https://vimeo.com/372400002 O jardim zoológico de Melbourne está a desenvolver um programa mundial de músicos para tocar para a sua multigeracional manada de elefantes asiáticos em perigo de extinção para que melhore a ligação entre os seis …

Montijo: ANA pede mais tempo para analisar medidas de mitigação ambiental

A ANA – Aeroportos de Portugal pediu à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) uma prorrogação do prazo para analisar as medidas de mitigação propostas pela entidade na Declaração de Impacte Ambiental (DIA) do futuro aeroporto …

Sérgio Conceição ultrapassa número de jogos de José Mourinho

No jogo deste domingo, que o FC Porto acabou por vencer o Boavista com um golo solitário de Alex Telles, Sérgio Conceição cumpriu o seu 128.º jogo como treinador dos dragões - mais uma partida …

Governo australiano acusado de censurar livro sobre história de Timor-Leste

O Ministério dos Negócios Estrangeiros australiano está alegadamente a tentar censurar partes do primeiro de dois volumes da história de operações militares em Timor-Leste, o dedicado à Força Internacional para Timor-Leste (Interfet), segundo revelou a imprensa …

Norte-americanos acordaram com mensagens de texto estranhas nos seus telemóveis

Na passada quinta-feira, uma grande parte da população norte-americana recebeu mensagens estranhas e inexplicáveis, muitas das quais desconfortáveis e até preocupantes. Stephanie Bovee, uma norte-americana de 28 anos de Portland, no oeste dos Estados Unidos, acordou …

Pai que fugiu por 15 países com os dois filhos no ano passado encontrado pela PSP

O pai mudou 15 vezes de país com as crianças desde o verão passado sempre sem o consentimento da mãe e sem que a mãe tivesse qualquer notícia do paradeiro dos filhos, revela a PSP. A …

Daesh está a tentar criar um novo Estado islâmico nas Filipinas

Há dois anos que a bandeira negra do Daesh deixou de esvoaçar no topo de um edifício da cidade de Marawi, em Mindanau, no sul das Filipinas, e o Presidente, Rodrigo Duterte, declarou tê-lo derrotado. …