Um lendário tesouro da II Guerra está a pôr em risco uma aldeia nas Filipinas

bullionvault / Flickr

As escavações em busca de um tesouro supostamente escondido por um general japonês da II Guerra Mundial nas Filipinas ameaçam causar deslizamentos de terra numa aldeia do país.

De acordo com o Live Science, trata-se do lendário tesouro de Yamashita, que se diz ter sido enterrado pelo general japonês com o mesmo nome (Tomoyuki Yamashita), no fim da II Guerra Mundial, em algum lugar entre as mais de sete mil ilhas das Filipinas.

Segundo as lendas, Yamashita supervisionou o enterro do vasto tesouro nas Filipinas, conseguido durante a ocupação japonesa no Sudeste Asiático. O general e as suas tropas resistiram às forças norte-americanas durante várias semanas, após a rendição japonesa em setembro de 1945, mas este acabou por ser capturado e executado em 1946.

Desde então, são vários os caçadores de tesouros que se dedicam a procurá-lo, uma vez que se diz que pode chegar a valer centenas de milhões de dólares. No entanto, historiadores e antropólogos acreditam que este tesouro não passa de uma fábula.

Face a esta situação, as escavações estão a ameaçar causar deslizamentos de terra no distrito de Igbaras, na ilha de Panay, com os locais a pedirem às autoridades que interrompam os trabalhos que duram há mais de um ano, conta a Philippine News Agency.

Porém, de acordo com as autoridades locais, os caçadores de tesouros dizem que as autoridades nacionais, em Manila, lhes deram permissão para explorar, logo, não tencionam parar de procurar, adianta a Panay News.

Unknown Japanese Army Photographer / Wikimedia

O general japonês Yamashita Tomoyuki

De acordo com o Departamento de Minas e Geociências das Filipinas, a aldeia onde as escavações estão a decorrer está sobre uma encosta e, por isso, enfrenta um “risco muito alto” de deslizamentos de terra.

O Presidente da Câmara do distrito, Jaime Esmeralda, já assegurou aos habitantes que não foi concedida nenhuma licença para caças ao tesouro, escavações ou mineração na área. Agora, o autarca pediu ao Museu Nacional das Filipinas, na capital, para que investigue se foi emitida alguma permissão para esta caça ao tesouro.

“As pessoas estão a gastar muito do seu dinheiro, tempo e esforço para procurar uma coisa que provavelmente não está lá”, afirma Piers Kelly, antropólogo linguístico da Universidade de Nova Inglaterra, na Austrália, acrescentando que esta busca sem fim pelo alegado tesouro japonês tem um custo para os verdadeiros tesouros das Filipinas.

De acordo com o Live Science, que cita um estudo publicado na revista científica Archaeology Ethnology and Anthropology of Eurasia, a caça ao tesouro já danificou gravemente vários sítios arqueológicos importantes como, por exemplo, a caverna Ayub, na ilha de Mindanau.

“As Filipinas são um país realmente rico e muito interessante no campo da arqueologia, mas quando se trata de caça ao tesouro, o que as pessoas têm em mente é quase uma ideia saída de uma banda desenhada. É muito folclórico”, lamenta Kelly.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Vírus pode ter estado adormecido antes de surgir na China, diz investigador de Oxford

O novo coronavírus pode ter estado adormecido algures no mundo antes de ter surgido na China, defendeu o investigador da Universidade de Oxford, Tom Jefferson, apontando para várias descobertas de amostras do vírus em Espanha, …

Federer sente falta de Wimbledon. "Deu-me tudo"

Roger Federer admitiu sentir a falta de Wimbledon, o torneio do "Grand Slam" que, se não tivesse sido cancelado devido à pandemia de covid-19, estaria a decorrer em Londres. O tenista suíço Roger Federer admitiu, esta …

Vanessa Guillen foi espancada até à morte. Jovem soldado tinha dito à mãe que era vítima de assédio

Vanessa Guillen foi vista pela última vez a 22 de abril, pouco tempo depois de confessar à mãe que estava a ser assediada por um sargento. O principal suspeito da morte da jovem suicidou-se e …

Presidente da Câmara do Funchal envia carta a Boris Johnson a defender a Madeira

O presidente da Câmara do Funchal escreveu uma carta a Boris Johnson, na qual realça "alguns argumentos fortes" a favor da Madeira como destino de férias para os cidadãos do Reino Unido. O presidente da Câmara …

Livros pró-democracia desapareceram das bibliotecas de Hong Kong

Livros escritos por importantes ativistas da democracia de Hong Kong começaram a desaparecer das bibliotecas da cidade, avança a agência noticiosa francesa AFP, citando registos online destes espaços. Os livros pró-democracia desapareceram das prateleiras da …

Lito Vidigal é o novo treinador do Vitória de Setúbal

Lito Vidigal é o novo treinador do Vitória de Setúbal. O ex-treinador do Boavista, que já tinha passado pelo Bonfim em 2018/2019, vai suceder a Júlio Velázquez no comando técnico dos sadinos. Esta segunda-feira, Lito Vidigal, …

Estados Unidos confirmam rara infeção provocada por parasita que destrói o cérebro

Foi detetada, no cérebro de uma pessoa no condado de Hillsborough, uma ameba rara que destrói o cérebro. O parasita chama-se Naegleria Fowleri. Uma ameba rara que destrói o cérebro, conhecida como Naegleria Fowleri, foi detetada numa …

IKEA devolve a Portugal 500 mil euros em apoios do lay-off

A IKEA já reuniu com o Governo e diz estar a estudar a melhor forma de proceder à devolução do montante recebido pelo Estado.  Segundo o Dinheiro Vivo, a IKEA Portugal vai devolver cerca de 500 …

Isabel dos Santos diz-se "contactável e disponível" para colaborar com a justiça

Isabel dos Santos negou, esta segunda-feira, que a justiça desconheça o seu paradeiro e que não a consiga contactar, depois de o procurador-geral de Angola ter vindo a público denunciar a ausência de respostas da …

"Não estamos a dar a resposta suficientemente eficaz nesta fase", diz bastonário dos médicos

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM), Miguel Guimarães, defendeu esta segunda-feira que enquanto faltar uma "resposta suficientemente eficaz" à covid-19 na fase de desconfinamento, a recuperação económica também será mais lenta. O responsável falava aos …