A Rússia criou a arma mais mortífera da história. Foi há 72 anos

YT / James Varela

Mikhail Kalashnikov com a sua criação, a AK-47

Comummente conhecida por AK-47, a espingarda Kalashnikov foi responsável por milhões de mortes durante a nossa História, sendo uma das armas mais populares do mundo e a mais fabricada pela indústria de armamento.

Segundo o The Conversation, a arma foi desenvolvida em segredo para o Exército soviético, imediatamente depois do fim da II Guerra Mundial, pelas mãos do militar Mikhail Kalashnikov.

Nascido a 10 de novembro de 1919, Kalashnikov era mecânico de tanques nas Forças Armadas soviéticas e acabou por ser ferido durante a invasão alemã à URSS em 1941. Depois de comprovar, em primeira mão, que as armas dos rivais alemães eram bastante melhores, o russo decidiu pôr mãos à obra para criar uma ainda mais competitiva.

Enquanto ainda estava no Exército, Kalashnikov desenvolveu vários projetos — tendo perdido para os seus concorrentes —, até finalmente chegar à primeira AK-47, de seu nome Automat Kalashnikova 1947, o ano em que foi produzida.

Dois anos depois, a AK-47 tornou-se a espingarda de assalto do Exército soviético, mas viria a ser adotada por inúmeros outros exércitos no mundo graças ao Pacto de Varsóvia, uma aliança militar formada pelos países do bloco do leste.

A AK-47 tornou-se também um símbolo revolucionário um pouco por todo o mundo, em países como o Vietname, o Afeganistão, a Colômbia e em Moçambique, sendo que neste último país está mesmo representada na bandeira nacional.

Ao longo da sua longa vida, Kalashnikov continuou a ajustar o design clássico desta espingarda. Em 1959, começou a ser produzida a variante melhorada AKM, que substituiu o recetor fresado da AK-47 por um de metal estampado, tornando-a mais leve e mais barata de produzir. Nos anos 60, o russo também foi responsável pela metralhadora PK.

Porque é que a AK-47 se tornou tão revolucionária na indústria de armamento? Por várias razões: por ter um baixo custo de produção, por ser fácil de usar e de transportar, por ser considerada extremamente fiável em condições adversas e por ter fácil manutenção.

jessamyn / Flickr

A icónica AK-47

De acordo com o mesmo site, Kalashnikov gostava de se gabar da superioridade da sua arma relativamente à M-16. “Durante a Guerra do Vietname, os soldados norte-americanos deitavam fora as suas M-16 para roubar as AK-47 e as suas balas dos soldados vietnamitas mortos. E também sei que a usam com bastante frequência no Iraque”, disse numa entrevista em 2007.

Mas não é só nos conflitos armados que esta arma conquista o seu lugar, sendo também usada no mundo do crime e do terrorismo. Em 1972, no chamado Massacre de Munique, os sequestradores que invadiram a Aldeia Olímpica estavam armados com Kalashnikovs. Nos Estados Unidos, também já foram usadas versões semi-automáticas desta arma em tiroteios em várias zonas do país.

Atualmente, o preço desta espingarda costuma rondar as centenas de dólares, mas alguns exemplares chegam a ser adquiridos por apenas 50 — cerca de 45 euros — graças à gigantesca produção mundial, sobretudo em países com mão-de-obra barata, que fez baixar os preços.

Ainda na época da União Soviética, Kalashnikov foi homenageado com o Prémio Stalin, a Estrela Vermelha e a Ordem de Lenin. Em 2007, o Presidente Vladimir Putin descreveu a sua arma como “um símbolo da genialidade criativa do povo russo”.

Kalashnikov morreu, em 2013, aos 94 anos de idade, em Izhevsk, a sua cidade natal, como um verdadeiro herói nacional. Durante a maior parte da sua vida, o russo recusou sentir-se culpado por todas as mortes e ferimentos infligidos pela sua invenção, dizendo que a havia desenvolvido para defesa, não para ofensa.

Em 2007, quando questionado se conseguia dormir à noite, Kalashnikov respondeu: “Eu durmo bem. São os políticos os culpados por não chegarem a um acordo e por recorrerem à violência”.

No entanto, no seu último ano de vida, o russo deu o braço a torcer, tendo escrito uma carta endereçada à Igreja Ortodoxa Russa na qual se podia ler: “A dor na minha alma é insuportável. Continuo a fazer-me a mesma pergunta insolúvel: se a minha arma tirou a vida de várias pessoas, isso significa que sou responsável pelas suas mortes”.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

"O mundo está no momento mais perigoso da história humana", diz Noam Chomsky

O professor norte-americano Noam Chomsky, conhecido como o pai da linguística moderna, advertiu que o mundo está no momento mais perigoso da história da humanidade devido à crise climática, à ameaça de guerra nuclear e …

Portugal com 849 novas infecções por covid-19. Há 20.722 casos activos

Portugal registou 849 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, mantendo-se a tendência de subida verificada nos dias anteriores. Mas o número de pacientes recuperados também não era tão alto desde Julho. O boletim da …

A Grândola Vila Morena abafou "a maior marcha alguma vez vista" do Chega

Com a Praça do Giraldo, em Évora, dividida por barreiras anti-motim, os participantes da concentração "Pela Liberdade" receberam os apoiantes do Chega de André Ventura ao som de "Grândola Vila Morena" e empunhando cravos vermelhos …

Pandemia assola Irão. EUA com mais 888 mortos. 19 países europeus bateram recorde de casos

Naquele que é o número mais elevado de casos diários desde abril, a Alemanha registou 2.297 novos contágios, 19 países europeus já ultrapassaram o recorde de casos do pico da pandemia. O Irão ultrapassou as …

Rangel "é um turista do carago". SMS atestam que Vieira usou Benfica em "benefício pessoal"

Luís Filipe Vieira é um dos acusados da Operação Lex, com o Ministério Público (MP) a alegar que o presidente do Benfica utilizou o clube em "benefício pessoal" para obter uma cunha do juiz Rui Rangel. O …

Farmácias em risco de não ter vacinas da gripe para tantos pedidos

As farmácias privadas receiam não ter doses suficientes de vacina contra a gripe para dar resposta a todos os pedidos. As encomendas da vacina já sãocinco vezes mais do que as registadas em 2019. A preocupação …

É responsabilidade a mais. Médicos não querem integrar Brigadas Rápidas dos lares

Está a ser difícil contratar médicos para as Brigadas de Intervenção Rápida dos lares que foram anunciadas pelo Governo. Mesmo a receberem acima da tabela de pagamentos, os médicos receiam a falta de condições e …

Restrições a turistas suavizadas. Finlândia tenta salvar a Lapónia (e a época de inverno)

A Finlândia, que vê o turismo estrangeiro em perigo na Lapónia, permite a partir de hoje a entrada de turistas de cerca de vinte países sem terem de fazer quarentena. As medidas surgem numa altura em …

"Foi uma vergonha". PS em choque com saída de Jamila e com o poder de Temido

A saída de Jamila Madeira do cargo de secretária de Estado Adjunta e da Saúde, a pedido da ministra Marta Temido, deixou alguns socialistas "arrepiados" e há um desconforto interno com a situação. É mais …

Mãe de bebé deixado no Cacém entregou-se no hospital e foi constituída arguida

A mãe do bebé deixado na terça-feira junto ao Centro Social Baptista, no Cacém, Sintra, entregou-se hoje no Hospital Amadora-Sintra e, depois de ter sido transportada para a esquadra, foi constituída arguida, disse à Lusa …