Justiça popular ou assalto? Famoso caçador furtivo assassinado na África do Sul

4

Um famoso caçador furtivo, que organizava viagens de caça e posava junto aos corpos de animais ameaçados de extinção, foi encontrado baleado e morto em Limpopo, na África do Sul.

Dono da ProHunt Africa, Riaan Naude, de 55 anos, foi encontrado junto ao seu carro, coberto de sangue. “O homem estava deitado com o rosto para cima e havia sangue na cabeça e na cara”, disse o porta-voz do Serviço de Polícia da África do Sul, o tenente-coronel Mamphaswa Seabi, citado pelo The Mirror.

Segundo uma organização sem fins lucrativos contra a caça furtiva de rinocerontes, chamada Heritage Protection Group (HPG), Naude foi morto por dois homens que pararam ao lado dele quando o seu veículo avariou.

Os criminosos foram vistos a sair de uma carrinha pickup Nissan e um dos homens disparou “a sangue frio à queima-roupa” contra Naude. Depois, escreve o All That’s Interesting, roubaram uma das armas de Naude. Um pastor local viu os dois homens a sair do local do crime em alta velocidade.

A polícia não sabe quais foram os motivos do assassinato do caçador furtivo. Tendo em contas as armas, munições, roupas, água e whisky encontrados no carro de Naude, parecia que ele estava “a caminho de caçar” quando foi morto, salientou o tenente-coronel Seabi.

Os safaris organizados por Naude não eram apenas destinados a caçadores ávidos, sendo que qualquer um podia participar. O preço para um dia de caça podia chegar aos 290 euros.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Riaan Naude (@pro_hunt_africa)

No entanto, os clientes podiam escolher o animal que queria matar, mediante um pagamento acrescido. Enquanto um babuíno custa, por exemplo, 200 euros, um crocodilo chega aos 2.000 euros. Há ainda outros animais, como leões, leopardos, rinocerontes, elefantes e búfalos africanos.

  ZAP //

4 Comments

  1. Ora aqui está a Justiça popular! Um anormal pago para caçar animais que nunca lhe fizeram mal algum, mas com prazer de os matar. Desta feita foi a vez dele. Perfeito!!

  2. Só peca por tardar. Que raio de pessoas que matam animais incríveis só por prazer e sadismo. Muito bem feito…. Parabéns aos participantes, salvaram centenas de vidas.

  3. Cá se fazem…cá se pagam. Com os animais em extinsão em todo o continente africano, caçar deixou de ser um desporto como era considerado há 40 ou 50 anos e passou a ser barbárie e inconsciéncia total.
    Hoje em dia e com a vida moderna,não é aceitável nem para este tipo de gente nem para os que pagam para ver… devia ser PROIBIDO em qualquer País.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.