Jovens que veem muita televisão não entendem os riscos do fast food

Um novo estudo norte-americano revelou que a imagem positiva passada pelos anúncios de empresas de fast food contribui de forma negativa para a opinião que crianças e adolescentes têm relativamente a esse problema.

A pesquisa concluiu que os jovens que passam muitas horas em frente à televisão acreditam que a comida processada traz mais consequências positivas do que negativas.

Esta manipulação faz com que, inevitavelmente, haja um aumento no consumo deste tipo de alimentação, bem como uma propagação de um dos maiores problemas de saúde das novas gerações: a obesidade.

Recorrendo a uma amostra com mais de mil adolescentes, Cristel Russell e Denise Buhrau, as responsáveis pelo estudo, conseguiram analisar quanto tempo passam afinal as crianças a ver televisão e em que medida isso influência a sua visão sobre o fast food.

Além da constatação de que a quantidade de exposição televisiva influencia a visão sobre os riscos para a saúde, o estudo também revelou que aqueles que veem televisão com mais frequência, mas que raramente comem fast food, são também os que são mais insensíveis aos riscos que este tipo de alimentação traz para a saúde.

Por outro lado, os jovens que comem fast food de uma forma regular têm uma maior consciência dos riscos provocados para a sua saúde. Assim, de acordo com as investigadoras, os riscos para a saúde, que raramente são retratados nos anúncios publicitários, aumentam à medida que a experiência direta com o fast food também aumenta.

“Enquanto que a experiência pessoal de comer fast food leva alguém a acreditar mais rapidamente nos resultados negativos associados ao seu consumo, aqueles que não comem tão frequentemente são mais suscetíveis às influências da televisão”, explicou Russell numa entrevista.

“Dada a forte associação entre ver televisão e ter hábitos alimentares pouco saudáveis ​​entre os jovens, os especialistas de saúde pública deviam monitorizar e talvez regular a quantidade de publicidade de fast food na televisão, assim como o conteúdo dos programas”, adverte.

Para a investigadora, é necessário retratar de forma precisa as consequências provocadas por esta alimentação para assim corrigir a opinião dos jovens.

“Representar outros hábitos alimentares na programação como, por exemplo, o consumo de fruta e legumes, também devem existir, já que muitos outros estudos provaram que essa imagem positiva pode influenciar as atitudes dos telespetadores relativamente à comida saudável”, conclui.

HypeScience

PARTILHAR

RESPONDER

Os Simpsons podem ter previsto o surto do novo coronavírus da China

A série de televisão animada "Os Simpsons" é conhecida por ter feito profecias que, com o passar do tempo, se tornaram mesmo realidade. Agora, os fãs do programa parecem ter encontrado um episódio que prediz …

Identificada nova espécie de dinossauro que viveu há mais de 150 milhões de anos

Paleontólogos identificaram, nos Estados Unidos, uma nova espécie de dinossauro do género dos alossauros, que viveu há mais de 150 milhões de anos. A espécie, que tem o nome de Allosaurus jimmadseni, foi identificada a partir …

Escorpião com 436 milhões de anos foi dos primeiros animais a pisar a Terra

Cientistas descobriram um escorpião com 436 milhões de anos que terá sido um dos primeiros animais da Terra a migrar dos habitats aquáticos para os terrestres. Foram encontrados dois fósseis da espécie num antigo mar tropical …

Bruno de Carvalho disposto a liderar SAD do Sporting com Varandas

O ex-presidente do Sporting admitiu, esta sexta-feira, estar disposto a liderar a SAD do clube, mesmo com Frederico Varandas como presidente. No seu comentário semanal na Rádio Estádio, Bruno de Carvalho disse estar disposto a regressar …

A Inteligência Artificial teria resolvido o mistério da fuga de Alcatraz

Um programa de Inteligência Artificial (IA) poderia ter resolvido o mistério da fuga dos irmãos irmãos John e Clarence Anglin e Frank Morris da prisão de Alcatraz, que foi considerada uma das mais seguras dos …

Mais de 30 militares dos EUA ficaram com lesões cerebrais após ataque iraniano

Mais de 30 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque iraniano na base militar de Ain al-Assad, no Iraque. 34 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque levado …

Homem que torturou suspeitos de planear o 11 de setembro diz que o voltaria a fazer

James Mitchell torturou os cinco suspeitos de terem planeado o ataque de 11 de setembro de 2001. Em tribunal, disse que não tem remorsos e que o voltaria a fazer. James Mitchell foi o psicólogo responsável …

Belenenses e Belenenses SAD chegam a acordo para suspender ações judiciais

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou, esta sexta-feira, que foi alcançada uma suspensão das ações judiciais entre o Belenenses e a Belenenses SAD. Em comunicado publicado na sua página oficial, a FPF informou que o …

Amazon quer que os clientes paguem com as mãos

A gigante tecnológica Amazon quer que os  clientes comprem e efetuem o pagamento com um aceno da mão em vez de passar um cartão numa máquina. De acordo com o Wall Street Journal, que cita fontes …

59 autarcas constituídos arguidos na Operação Éter

O Ministério Público constituiu 74 arguidos, 59 dos quais autarcas e ex-autarcas de 47 câmaras do Norte e Centro, no processo da investigação às Lojas Interativas da Turismo do Porto e Norte, realizada no âmbito …