Jovens que veem muita televisão não entendem os riscos do fast food

Um novo estudo norte-americano revelou que a imagem positiva passada pelos anúncios de empresas de fast food contribui de forma negativa para a opinião que crianças e adolescentes têm relativamente a esse problema.

A pesquisa concluiu que os jovens que passam muitas horas em frente à televisão acreditam que a comida processada traz mais consequências positivas do que negativas.

Esta manipulação faz com que, inevitavelmente, haja um aumento no consumo deste tipo de alimentação, bem como uma propagação de um dos maiores problemas de saúde das novas gerações: a obesidade.

Recorrendo a uma amostra com mais de mil adolescentes, Cristel Russell e Denise Buhrau, as responsáveis pelo estudo, conseguiram analisar quanto tempo passam afinal as crianças a ver televisão e em que medida isso influência a sua visão sobre o fast food.

Além da constatação de que a quantidade de exposição televisiva influencia a visão sobre os riscos para a saúde, o estudo também revelou que aqueles que veem televisão com mais frequência, mas que raramente comem fast food, são também os que são mais insensíveis aos riscos que este tipo de alimentação traz para a saúde.

Por outro lado, os jovens que comem fast food de uma forma regular têm uma maior consciência dos riscos provocados para a sua saúde. Assim, de acordo com as investigadoras, os riscos para a saúde, que raramente são retratados nos anúncios publicitários, aumentam à medida que a experiência direta com o fast food também aumenta.

“Enquanto que a experiência pessoal de comer fast food leva alguém a acreditar mais rapidamente nos resultados negativos associados ao seu consumo, aqueles que não comem tão frequentemente são mais suscetíveis às influências da televisão”, explicou Russell numa entrevista.

“Dada a forte associação entre ver televisão e ter hábitos alimentares pouco saudáveis ​​entre os jovens, os especialistas de saúde pública deviam monitorizar e talvez regular a quantidade de publicidade de fast food na televisão, assim como o conteúdo dos programas”, adverte.

Para a investigadora, é necessário retratar de forma precisa as consequências provocadas por esta alimentação para assim corrigir a opinião dos jovens.

“Representar outros hábitos alimentares na programação como, por exemplo, o consumo de fruta e legumes, também devem existir, já que muitos outros estudos provaram que essa imagem positiva pode influenciar as atitudes dos telespetadores relativamente à comida saudável”, conclui.

HypeScience

PARTILHAR

RESPONDER

Estudo mostra que sondagens tendenciosas enviesam eleições políticas

Através de experiências práticas, uma investigação recente sugere que as sondagens tendenciosas podem influenciar e enviesar as eleições políticas, até mesmo nas grandes democracias. Enquanto uma eleição se aproxima no Reino Unido e uma votação presidencial …

A Rússia criou a arma mais mortífera da história. Foi há 72 anos

Comummente conhecida por AK-47, a espingarda Kalashnikov foi responsável por milhões de mortes durante a nossa História, sendo uma das armas mais populares do mundo e a mais fabricada pela indústria de armamento. Segundo o The Conversation, …

Luxemburgo 0-2 Portugal | Campeão marca presença no Euro

Portugal venceu o Luxemburgo por 2-0 e apurou-se para a fase final do Euro2020 – a 11ª presença consecutiva da turma das “quinas” em fases finais de grandes competições. Num encontro mal jogado, em parte pelas …

Hologramas e outras tecnologias podem ajudar a combater incêndios florestais

Portugal continua a ser assombrado pela destruição sem precedentes dos incêndios florestais. Agora é a hora de aproveitar as nossas ferramentas tecnológicas e encontrar maneiras inovadoras de ajudar a aliviar o problema e também evitar …

Pombos estão a perder dedos ou patas por causa da poluição

Basta passar algum tempo na praça de uma cidade para ver que alguns pombos têm patas feridas ou dedos em falta. Embora possamos pensar que isto é causado por algum vírus ou pelos eventuais desentendimentos …

Descoberto no Japão fóssil de pássaro com 120 milhões de anos

O fóssil de um pássaro do Cretáceo recentemente descoberto no Japão pode levar os cientistas a repensarem alguns detalhes sobre a evolução do voo. Há cerca de 120 milhões de anos, um pássaro com o tamanho …

Irão corta acesso à Internet após protestos contra a subida do preço da gasolina

O Irão cortou o acesso à internet no sábado, após os protestos contra o aumento do preço da gasolina, que provocaram fortes confrontos entre manifestantes e forças de segurança. O Irão cortou o acesso à internet …

A maior parte das Testemunhas de Jeová não apresenta queixa em caso de abuso sexual. Mas uma nova lei pode alterar essa realidade

Em casos de abuso sexual dentro organização religiosa Testemunhas de Jeová, a maior parte das vítimas não acusa os agressores por receio de serem excluídas, revelou um artigo da Vice. Agora, uma nova lei norte-americana, …

Hong Kong. Agente atingido por flecha e operação policial reforçada com canhão de água

Um polícia foi atingido numa perna por uma flecha lançada por manifestantes antigovernamentais e pró-democracia, informaram as forças de segurança, que reforçaram a operação no local com um canhão de água. Um polícia foi atingido …

Príncipe André nega ter abusado sexualmente de jovem de 17 anos

O príncipe André, filho de Isabel I, é acusado de ter abusado sexualmente de Virginia Giuffre, uma jovem que na altura tinha 17 anos. O caso remonta ao dia 10 de março de 2001 e, este …