José Avillez faz história ao vencer “Óscar da Gastronomia”

1

belcanto.pt

O chef José Avillez na cozinha do restaurante Belcanto

José Avillez tornou-se, esta segunda-feira, no primeiro chef português a receber o prémio da Academia Internacional da Gastronomia, distinção que considerou que “ajudará a dar ainda mais visibilidade à cozinha portuguesa”.

Com este prémio, o mais importante atribuído por esta instituição internacional, com sede em França, José Avillez junta-se a nomes da gastronomia mundial como Alain Ducasse (1993/2007), Ferran Adriá (1994), Massimo Bottura (2010), Joan Roca (2011), René Redzepi (2012/2013), Grant Achatz (2014) e Alex Atala (2015).

“Temos trabalhado com o objetivo de promover a gastronomia portuguesa no mundo e este prémio é um importante reconhecimento do caminho feito. Certamente ajudará a dar ainda mais visibilidade à cozinha portuguesa”, afirmou.

O chef, com 38 anos, mostrou ainda a sua satisfação por se juntar a um grupo de ‘chefs’ onde disse encontrar “tanta das suas referências”.

José Avillez tem vários restaurantes em Lisboa e no Porto, entre os quais o Belcanto (na capital), com duas estrelas Michelin e considerado um dos cem melhores restaurantes do mundo pela publicação ‘Restaurant Magazine’.

Ao Beco – Cabaret Gourmet, Mini Bar, Bairro do Avillez, Cantinho do Avillez (em Lisboa e no Porto), Café Lisboa e Pizzaria Lisboa, Avillez adicionou recentemente três novos conceitos: Tasca Chic, Jacaré e Barra Cascabel, também na capital portuguesa.

A Academia Internacional de Gastronomia tem como objetivo promover as cozinhas nacionais e regionais e a sua herança cultural por todo o mundo, encorajando também a cozinha contemporânea e a criatividade.

Presente em todos os continentes, a Academia dedica-se à investigação sobre temas relacionados com a gastronomia e a nutrição, organizando iniciativas culturais, educativas e de regulação do setor.

Aposta também na investigação científica, demonstrando as qualidades específicas de alimentos e ingredientes oriundos de diferentes países e heranças culturais.

Anualmente, a Academia atribui quatro grandes prémios, sobre a Arte da Cozinha, a Cultura Gastronómica, a Ciência da Alimentação e a Arte da Sala, com o objetivo de distinguir o trabalho das personalidades e instituições mais relevantes no mundo da gastronomia e alimentação.

António Costa saudou, no Twitter, o prémio conquistado pelo chef. “Parabéns ao José Avillez pela atribuição, por unanimidade, do ‘Grand Prix de l’Art de la Cuisine’ da Academia Internacional de Gastronomia, em Paris. #Portugal uma vez mais a dar cartas à mesa”, escreveu o primeiro-ministro.

A mesma Academia francesa atribuiu ainda o prémio de Chef de l’Avenir (destinado a jovens promessas da cozinha) a Pedro Pena Bastos – antigo responsável pelo restaurante da Herdade do Esporão -, o de Prix au Sommelier a Gabriela Marques (do restaurante Varanda do Ritz, em Lisboa) e o Prémio Multimédia a Leonardo Pereira, pelo programa Chef de Raiz.

O luso-descendente George Mendes, que tem uma estrela Michelin no restaurante Aldea, em Nova Iorque, também foi contemplado pela Academia, recebendo o Prémio de Literatura Gastronómica pelo livro de receitas “My Portugal”.

  // Move

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE