Jorge Jesus acusa Bruno de Carvalho de mentir em tribunal

Mário Cruz / Lusa

Jorge Jesus, atual treinador do Al Hilal da Arábia Saudita, revelou novos dados sobre o ataque à Academia de Alcochete, acusando Bruno de Carvalho, então presidente do Sporting, de mentir em tribunal.

Em entrevista ao Correio da Manhã, no Dubai, o antigo técnico dos leões rejeitou ser o responsável pela alteração da hora do treino no dia das agressões, reiterando que foi Bruno de Carvalho que insistiu na alteração.

“Não, quem mudou foi ele [Bruno de Carvalho]. Agora não sei se foi com a intenção de alguma coisa. Só vou falar deste pormenor porque o resto está em segredo de justiça. Falo disto porque tenho testemunhas. A minha equipa técnica estava comigo na reunião em Alvalade [véspera do ataque a Alcochete] em que eu ia ser despedido ou suspenso. Estavam comigo Mário Monteiro, Márcio Sampaio, Raul José e Miguel Quaresma”, disse.

De acordo com Jesus, o treino estaria marcado para as 10 da manhã do dia seguinte, mas Bruno de Carvalho terá mudado a hora devido a procedimentos legais relacionados com o despedimento do treinador.

“Houve uma altura na conversa em que eu digo que o treino do dia seguinte era às 10 da manhã, mas o Bruno de Carvalho disse que não, porque não tinha tempo de fazer a minha nota de culpa junto dos advogados e, portanto, eu teria de alterar o treino de manhã para a tarde”, explicou.

“Bruno de Carvalho disse que os advogados teriam de fazer a nota de culpa e, se eu recebesse até ao meio-dia, então tratava-se de um inquérito e eu seria despedido. Caso contrário, eu continuaria a treinar. Não recebi a nota de culpa”, revelou o técnico.

Questionado sobre se Bruno de Carvalho mentiu, Jorge Jesus foi perentório: “Sim, claramente. Bruno de Carvalho mentiu em tribunal, o treino foi alterado das dez da manhã para as quatro da tarde, porque [o Bruno] disse que precisava de tempo para que fosse criada a nota de culpa para suspender a equipa técnica”.

Quanto à detenção do antigo presidente dos leões, Jorge Jesus, disse ter ficado surpreendido. “Não estava à espera”, disse. “Agora todos vão ter de se justificar e defender. Vivemos num país democrático, com leis, às vezes, brandas demais”.

Ainda sobre o assunto, Jesus deu, a título de exemplo, o caso em que o autocarro do Borussia Dortmund foi atacado com explosivos antes do jogo com o Mónaco para a Liga dos Campeões, relembrando que a pena para o acusado foi de 14 anos de prisão. Contudo, o técnico considera que o que se passou em Alcochete foi diferente.

Jesus disse que lhe custou ver as imagens do incidente, afirmando que Bruno não está lá. “Claro que fui não agredido na cara com um cinto. Foi no corpo a agressão”, atirou Jesus reagindo às declarações de Bruno nas quais o antigo presidente afirma que o treinador “levou uma vergastada muito levezinha“, uma vez que não viu marcas da agressão.

“Nem estava lá, nem sabe o que se passou. Fui agredido outra vez e estava lá muita gente, incluindo jogadores que viram. O Petrovic viu e o William também viu essa agressão. Eu virei-me a alguns adeptos e disse que aquilo em Alcochete era uma traição ao Sporting. Logo a seguir levei um soco que me fez cair. [O Bruno] nem sequer lá estava”, frisou.

O técnico português disse ainda ter-se sentido indefeso, afirmando tudo ter feito para para defender o Sporting e, principalmente, os seus jogadores. ”

“Eu não tive medo de nada. O meu ADN é assim, desde infância. Nem pensei se me iam dar com tacos de basebol, barras de aço e cintos. Foi um momento difícil. Eu e os meus jogadores ficámos chocados com aquilo que os nossos adeptos criaram. Nunca tive medo, mas fiquei surpreendido como é que eles tinham entrado com tanta facilidade na Academia de Alcochete”, considerou.

Jesus relembrou que o processo continua em segredo de justiça e que srá ouvido assim que voltar a Portugal.

Regresso a Portugal é “inevitável”

O treinador falou ainda, durante a a entrevista ao diário, sobre um eventual regresso aos comandos técnicos do Benfica, que deixou para assinar com o Sporting há duas épocas.

Jorge Jesus disse não ter sido contactado pelo Benfica na sequência da alegada saída iminente do atual treinador, Rui Vitória, considerando que “Vieira fez bem em segurar Vitória”. “Não, não fui contactado. O Benfica tem um treinador e tem um presidente que eu conheço melhor do que ninguém. Trabalhei com ele seis anos. Pensa pela sua cabeça. Quando todos não querem, ele quer”, explicou.

Para Jesus, o regresso a Portugal é inevitável, podendo ou não passar pelo clube da Luz. “O meu regresso a Portugal é inevitável. Só não sei se ao Benfica”, disse.

Questionado pelo matutino se regressaria à Luz caso tivesse uma superequipa à disposição, respondeu: “As superequipas são os treinadores e as estruturas que as fazem. Não quero falar mais do Benfica, que tem um bom treinador e um grande presidente. Agora o que é verdade é que os resultados são o limite”

“Se Luís Filipe Vieira lhe ligasse agora ia para o Benfica?”, interrogou ainda o diário. Jesus rejeitou esse cenário: “Não. Estou num projeto em que quero ficar. Vou voltar a Portugal, não sei é quando, nem como, nem qual o clube”, esclareceu.

Importante é voltar para um clube que me quer, tenho de sentir que as pessoas me querem. Não me devem qualificar por ter mudado do Belenenses para o Sporting de Braga ou do Benfica para o Sporting. Isso é uma injustiça. Qualifiquem-me se eu sou bom ou mau treinador”, considerou.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

China proíbe a venda de vários modelos de iPhone (e as ações da Apple caem)

As ações da gigante norte-americana Apple sentiram uma queda de 1,7% na bolsa de Nova Iorque depois de o Tribunal de Fuzhou, na China, ter proibido a venda de alguns modelos de iPhone no país. …

Suspeito da morte de Maëlys admite ter filmado agressões sexuais a crianças

O principal suspeito da morte da jovem lusodescendente Maëlys de Araújo admitiu ter filmado agressões sexuais contra a afilhada e a prima, de quatro e seis anos de idade, respetivamente, antes de, alegadamente, matar a …

Preço do bilhete para visitar o Taj Mahal sobe 400% (para os indianos)

Os especialistas alertam que o fluxo de pessoas está a causar danos irreversíveis ao monumento emblemático mais importante da Índia. O preço do bilhete para os visitantes indianos do Taj Mahal foi aumentado em 400%, na …

Morreu Gérman, o último habitante das ilhas Ciés

Germán Luaces Freijeiro, de 54 anos, instalou-se no arquipélago de Cíes, localizado na foz do estuário de Vigo, em meados dos anos 90 e nunca mais se voltou a mudar. Vivia sozinho naquelas ilhas onde acolhia …

Atentado no Mercado de Natal de Estrasburgo faz quatro mortos e nove feridos

Um tiroteio que ocorreu esta terça-feira na cidade francesa de Estrasburgo, no local onde ocorre o Mercado de Natal, fez pelo menos quatro mortos e nove feridos, anunciou a autarquia local. A Câmara Municipal de Estrasturgo …

Galatasaray vs Porto | Eficácia dá vitória e record de pontos

O FC Porto não abranda e somou a 12ª vitória consecutiva em todas as competições. Na deslocação ao terreno do Galatasaray, em jogo da sexta jornada do Grupo D da Liga dos Campeões, os “dragões” tiveram …

"O luxo do século XXI vai ser o interior de Portugal"

O Turismo está "a cumprir bem" o seu papel no combate ao despovoamento, considera o presidente da Turismo Centro, Pedro Machado, que vaticina que "o luxo do século XXI vai ser o Interior de Portugal". O …

Mãe tenta vender virgindade da filha na Internet por 21 mil euros

Uma mãe pôs à venda a virgindade da filha de 13 anos na Internet por 21.200 euros. A mulher chegou a enviar fotografias de carácter sexual da filha ao comprador, mas não esperava o desfecho …

Há polícias a dormir no carro devido aos preços dos quartos

Sem dinheiro para arrendar quartos, face aos preços praticados, "há polícias a dormir dentro de carros", denuncia o Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP). Acabados de formar na Escola Prática de Polícia, em Torres Novas, os …

António Lobo Antunes lamenta que Portugal e Espanha não sejam o mesmo país

O escritor António Lobo Antunes lamentou que portugueses e espanhóis não sejam cidadãos do mesmo país, numa entrevista dada ao jornal catalão La Vanguardia no âmbito da Feira Internacional do Livro de Guadalajara e publicada …