/

Joe Biden é o novo presidente dos Estados Unidos da América

5

Jim Lo Scalzo / EPA

Joe Biden é o novo presidente dos Estados Unidos da América, avançam vários meios de comunicação norte-americanos. Trump recusa derrota e ameaça avançar com processos judiciais.

O anúncio da vitória do candidato democrata surge após a atualização das contagens dos votos no estado da Pensilvânia. Do último conjunto de votos que foi processado, Trump obteve 356 votos e Biden 2.431 votos, ou seja, 85% destes votos antecipados que estão a ser lidos.

Joe Biden soma, de momento, 273 votos no Colégio Eleitoral, sendo necessários apenas 270, no mínimo, para ganhar as eleições.

Numa curta nota enviada às redações, citada pelo Observador, Biden diz que se sente “honrado” pela “confiança” nele depositada e, uma vez terminada a campanha eleitoral, que é “tempo de esquecer a raiva.

“É tempo de a América se unir. E curar-se. Somos os Estados Unidos da América. E não há nada que, juntos, não consigamos fazer”, lê-se na nota divulgada.

Joe Biden, de 77 anos, será o 46.º presidente dos Estados Unidos da América, o mais velho de sempre a entrar na Casa Branca.

Ao seu lado terá Kamala Harris, que será a primeira mulher negra a ocupar o cargo de vice-presidente dos EUA. Harris, de 55 anos, senadora pelo estado da Califórnia e procuradora-geral do mesmo estado, foi uma das rivais de Joe Biden nas primárias, mas desistiu da corrida e declarou publicamente o seu apoio ao agora presidente.

“Esta eleição é sobre muito mais do que Joe Biden e eu. É sobre a alma da América e a nossa vontade de lutar por ela. Temos muito trabalho à nossa frente. Vamos começar”, escreveu Harris no Twitter.

Trump recusa derrota e anuncia processos judiciais

Donald Trump enviou um comunicado onde anuncia que vai tentar impugnar o resultado das eleições.

“A partir de segunda-feira, a nossa campanha começará a entrar com processos judiciais para garantir que as leis eleitorais sejam respeitadas (…) O povo americano tem direito a uma eleição honesta: isso significa contar todas os votos legais, e não contar nenhum voto ilegal”, escreveu Trump, referindo-se aos votos que chegaram por correspondência.

“O que está a esconder Biden? Não vou desistir até que o povo americano tenha a contagem de votos honesta que merece e que a democracia exige”, acrescentou.

Através do Twitter, ainda antes de se saber a vitória de Joe Biden, Donald Trump anunciava que tinha ganho as eleições por uma grande margem.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Em conferência de imprensa de reação à vitória de Biden, não foi Donald Trump quem falou, mas sim o seu advogado Rudy Giuliani. O ex-mayor de Nova Iorque garante ter testemunhas de observadores das estações de voto que não puderam inspecionar a contagem de votos antecipados.

“Há pessoas mortas a votar, temos problemas na data dos boletins e os nossos inspetores foram impedidos de… inspecionar”, atirou o advogado de Trump

“Não houve qualquer inspeção de votos antecipados – podiam ter sido fotos em qualquer um”, acrescentou Giuliani. “Nenhum republicano teve hipótese de olhar para estes boletins. De longe, alguns pareciam suspeitos mas não podemos dizer porque não conseguimos ver”.

“É mais fácil ser pai esta manhã”: As reações à vitória

Em Nova Iorque, imagens divulgadas nas redes sociais mostram um ambiente de festa, com várias pessoas a buzinarem e a gritarem pela vitória do candidato democrata.

https://twitter.com/qa_alexandre/status/1325116405130387456

Van Jones, comentador político da CNN e antigo assessor do ex-presidente norte-americano Barack Obama, não conseguiu conter as lágrimas depois de o canal de televisão ter anunciado a vitória de Biden.

“É mais fácil ser pai esta manhã. É mais fácil dizer aos teus filhos: o carácter é importante, ser uma boa pessoa é importante”, disse Van Jones, citado pelo Público.

“Isto é uma revindicação para uma série de pessoas que sofreram realmente. ‘Não consigo respirar’, não foi só George Floyd. Havia muitas pessoas que sentiam que não podiam respirar”, acrescentou.

A ex-candidata presidencial Hillary Clinton, que perdeu as eleições de 2016 para Donald Trump, também já reagiu à notícia da vitória.

“Os eleitores falaram e escolheram Joe Biden e Kamala Harris para serem os nossos presidente e vice-presidente”, escreveu a democrata no Twitter. “É um ticket histórico, um repúdio de Trump e uma nova página para a América. Obrigada a todos por fazerem isto acontecer. Em frente, juntos”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Em Portugal, Rui Rio foi um dos políticos que recorreu às redes sociais para felicitar Joe Biden pela vitória nas eleições norte-americanas. “Parabéns, Sr. Presidente. “Uma vitória muito importante para o mundo”, escreveu o líder social-democrata.

Por sua vez, Catarina Martins, do Bloco de Esquerda, falou numas “eleições muito participadas, com inúmeros riscos”, em que “o ódio não ganhou”.

  ZAP //

5 Comments

  1. Trump ” O Democrata”.
    Se os democratas de todo o mundo se unissem, não conseguiam o feito deste homem.
    Conseguiu pôr o partido republicano de patas para o ar, e devolveu o poder aos democratas, em apenas 4 anos.
    Merece um busto no monte Rushmore.
    A maior dificuldade vai ser esculpir o penteado.

  2. A América conseguiu, libertar-se de um Psicopata. Trump não passava de um “Nero” incendiando tudo e todos, mas talvez não tenha o mesmo fim, sendo que a sua guarda Pretoriana seja hoje mais “suave” !…. Na historia dos USA, houve Presidências altamente contestáveis, mas esta asquerosa criatura merece o Nobel da Imbecilidade !….Contamos com uma América que transmita ao Mundo, Diplomacia e Paz !

  3. Todos vão engolir os comentários quando o Biden for levando algemado dentro de algumas semanas para a prisão por fraude eleitoral.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.