Jerónimo defende que PS “não mudou” e alerta para perigo de socialistas com “mãos livres”

Tiago Petinga / Lusa

O secretário-geral do Partido Comunista Português (PCP) e líder da CDU, Jerónimo de Sousa

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, defendeu que o PS “não mudou” e alertou que, se os socialistas tiverem “as mãos completamente livres”, haverá riscos de retrocessos nos direitos conquistados na atual legislatura.

“O PS não mudou, não alterou a sua natureza nem o seu vínculo à política de direita. O PS que vimos nesta nova fase da vida política nacional é um PS moldado às circunstâncias, onde pesou uma nova correlação de forças na Assembleia da República e, particularmente, a ação e intervenção do PCP e da CDU”, defendeu o líder comunista, num comício em Queluz (Sintra).

Para Jerónimo de Sousa, “é dessas circunstâncias que o PS se quer libertar para regressar sem condicionamentos à política que ao longo de mais de 40 anos executou”, apontando o Programa de Estabilidade recentemente apresentado para o confirmar.

“Não será pelas mãos do PS que o caminho da defesa e avanço na conquista de direitos prosseguirá, fica mesmo evidente que, se o PS tiver as mãos completamente livres, o que foi alcançado corre o risco sério de andar para trás”, avisou.

Jerónimo de Sousa referiu ainda que foi “na convergência com PSD e CDS que o PS encontrou apoio para todas as medidas contrárias aos interesses do povo e do país”, dando como exemplos “os milhões concedidos à banca” ou o que chamou de “falso programa de descentralização autárquica”.

“O PS não hesitará, se tiver condições para tal, em colocar as imposições e constrangimentos da União Europeia à frente das respostas aos trabalhadores e ao povo”, disse, acusando o primeiro-ministro, António Costa, de usar “os mesmos argumentos, as mesmas justificações de Passos e Portas”, referindo-se os anteriores líderes de PSD e CDS-PP que governaram o país entre 2011 e 2015.

O líder comunista considerou que as legislativas do próximo dia 6 de outubro serão “o momento decisivo para determinar o rumo da vida política nacional para os próximos anos” e referiu-se aos resultados negativos do partido nas europeias como “sinal de alerta” para a escolha a fazer nas próximas eleições.

“Os resultados das últimas eleições para o Parlamento Europeu devem constituir um sinal de alerta para todos quantos têm nas suas mãos o poder de decidir: se querem, com o reforço da CDU, fazer avançar o país e as suas vidas ou se querem correr o risco de perder o que se alcançou em direitos, salários e pensões e reformas”, alertou.

Reconhecendo que os resultados das eleições europeias de há uma semana ficaram “aquém” das expetativas e do trabalho dos eleitos da CDU – a coligação PCP/PEV foi a quarta força política, com 6,88% dos votos, e perdeu um eurodeputado -, Jerónimo de Sousa voltou a atribuí-los a uma “vasta e calculada campanha anticomunista” alimentada por “uma certa comunicação social”.

“Desenganem-se os agoirentos do costume e os coveiros encartados que há anos anunciam o fim do PCP”, disse, reiterando que os comunistas partem para as eleições de outubro com “determinação e confiança”.

Apesar das críticas ao PS, Jerónimo de Sousa elencou o que classificou de “importantes avanços” alcançados na atual legislatura – em que o PCP, tal como BE e PEV, assinou uma posição conjunta que permitiu viabilizar um governo minoritário socialista.

“Quantos há três anos e meio julgariam que estes avanços eram possíveis?”, questionou, referindo-se, em particular, à gratuitidade dos manuais escolares até ao 12.º ano e ao alargamento e redução dos passes sociais. O líder comunista contrapôs, contudo, que há ainda muitos problemas por resolver.

“Por muito que o PS e o seu Governo queiram mostrar que encontraram a fórmula da solução da quadratura do círculo – ou seja, a compatibilização do cumprimento de ditames europeus com a solução de problemas nacionais – aí está para o desmentir a degradação dos serviços públicos de transporte, a degradação do serviço Nacional de Saúde, da Segurança Social”, criticou.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

PS, Bloco e Livre recusam solidarizar-se com Bernardo Silva

PS, Bloco e Livre votaram, esta sexta-feira, contra a solidariedade do Parlamento para com o internacional português, condenado recentemente por um ato considerado racista pela Federação Inglesa de Futebol (FA). Socialistas, bloquistas e a deputada única …

Descoberta nova lesão pulmonar que poderá estar ligada a cigarros eletrónicos com líquido

Um grupo de investigadores do Canadá anunciou esta quinta-feira a descoberta do que considera ser um novo tipo de lesão pulmonar causado pela vaporização com cigarros eletrónicos com líquido e que é semelhante à bronquiolite …

Professor acusado de agredir aluno surdo em Penafiel

Um estudante surdo foi agredido, na terça-feira, por um professor dentro de uma das salas de aula da escola secundária Joaquim de Araújo, em Penafiel. Um estudante de 16 anos, da escola secundária Joaquim de Araújo, …

Presidente da Colômbia disse que o Governo ouviu protestos em massa

O Presidente da Colômbia, Iván Duque, garantiu que ouviu as exigências dos manifestantes que saíram há rua na quinta-feira para um protesto maciço contra a política económica e social do atual governo. "Hoje [quinta-feira], os colombianos …

Detido mais um suspeito do caso do camião do Reino Unido

Foi detida mais uma pessoa por suspeitas de ligação ao caso do camião encontrado em Essex, Inglaterra, com 39 cadáveres no seu interior. A polícia britânica prendeu, hoje de manhã, um homem de 23 anos, …

Antigo primeiro-ministro da Escócia enfrenta 14 acusações de abuso sexual

Alex Salmond, o antigo primeiro-ministro da Escócia que desencadeou uma tentativa de independência do Reino Unido, compareceu em tribunal para enfrentar 14 crimes de abuso sexual alegadamente cometidos enquanto liderava o país. Entre os crimes está …

César, Louçã, Domingos Abrantes, Rio e Balsemão eleitos para Conselho de Estado

O Conselho de Estado é um órgão de consulta do Presidente da República composto por 19 membros, cinco dos quais eleitos pela Assembleia da República. Carlos César (PS), Francisco Louçã (BE), Domingos Abrantes (PCP), Rui Rio …

China já está a trabalhar no desenvolvimento de redes 6G

As autoridades chinesas divulgaram esta sexta-feira que já iniciaram pesquisas para o desenvolvimento de redes sem fio de sexta geração, apenas algumas semanas depois de as três principais operadoras de telecomunicações do país terem lançado …

Miguel Morgado desiste de se candidatar à liderança do PSD

O ex-adjunto de Pedro Passos Coelho anunciou, esta sexta-feira, que desistiu de avançar com a sua candidatura para liderar o PSD. Miguel Morgado anunciou, esta sexta-feira, através do Facebook, que "não foi infelizmente possível no presente …

Merkel fará a sua primeira visita ao antigo campo de concentração de Auschwitz

A chanceler alemã, Angela Merkel, pretende visitar o antigo campo de concentração nazi de Auschwitz na Polónia, pela primeira vez nos seus 14 anos no cargo, anunciou na quinta-feira um jornal de Munique. Segundo Sueddeutsche Zeitung, …