Jerónimo admite que o PS roubou louros ao PCP (mas repetiria a “geringonça” sem arrependimentos)

António Cotrim / Lusa

O secretário-geral comunista afastou esta terça-feira os “agoirentos do costume”, após o pior resultado de sempre em eleições europeias da CDU, e reafirmou “confiança” para as legislativas de outubro.

“Desenganem-se os agoirentos do costume. Desenganem-se os que apostaram tudo contra o PCP e a CDU porque sabem que é em nós que reside a força capaz de fazer avançar os direitos dos trabalhadores e do povo. O PCP parte para as legislativas com confiança e determinação”, afirmou Jerónimo de Sousa na sede comunista, em Lisboa.

O líder comunista, questionado insistentemente sobre o facto de a posição conjunta com o PS ter vindo a prejudicar eleitoralmente comunistas e ecologistas, reiterou o “acerto da posição” adotada em 2015, embora admitindo que o Governo minoritário do PS tenha “capitalizado” votos com a atual situação política e correlação de forças no parlamento.

Apesar de admitir que o PS pode ter levado alguns dos votos do PCP, Jerónimo de Sousa não está arrependido da “geringonça”. Aliás, disse mesmo estar orgulhoso.

“Não estamos nem arrependidos. Voltaríamos a fazer o mesmo para que prevalecessem direitos que eram aspirações profundas dos trabalhadores e do povo”, disse o comunista, citado pelo jornal Público. “É uma experiência que nos orgulha”, apontou depois na conferência de imprensa após a reunião do Comité Central do PCP.

Jerónimo de Sousa não descarta a possibilidade a um novo acordo à esquerda, mas deixa um aviso ao PS:  “O que é preciso é avançar e não andar para trás”.

O secretário geral do PCP apelou ao voto nas legislativas de outubro, afirmando que este é o caminho “para garantir que no futuro próximo não se volte ao caminho de retrocesso político, económico e social”, afirmou, citado pelo jornal i.

O mesmo diário observa que o PCP desceu em todas as eleições – autárquicas, presidenciais ou europeias – desde que entrou na “geringonça” governativa, em 2015.  Nas votações de domingo para o Parlamento Europeu, os comunistas caíram dos 12,6% para os 6,8, registando o pior resultado de sempre em europeias. Foi com isto em mente que Jerónimo afirmou que esta votação, “particularmente negativa”, é um “sinal de alerta”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Talvez tenha sido por terem alimentado a “casmurrice” do sindicato dos professores contra a vontade da maioria dos portugueses! É melhor fazerem uma boa “introspecção” para que não voltem a fazer asneiras dessas!

    • Pois é. Não sabem como os outros dar cambalhotas ao sabor do vento. O que é verdade hoje, amanhã pode ser mentira. e assim a malta vai-se safando, mas os comunas não aprendem isso

  2. Não foi o PS que lhes roubou votos, até nisto são cegos, quem lhes roubou votos foi o Bloco, a Catarina com aqueles olhos de burro morto e um discurso simples e adocicado, esconde o que realmente é a ideologia do BE.

RESPONDER

Pandemia fez com que quase metade dos portugueses poupe menos

Quase metade dos portugueses (48%) afirma poupar menos devido ao impacto da pandemia, embora mais de um terço assuma que a crise sanitária está a ter um efeito positivo nos seus gastos, segundo um estudo …

"Ministra da Insensibilidade Social". CDS pede a demissão de Ana Mendes Godinho

O CDS criticou este sábado a reação da ministra a Solidariedade Social à morte de 18 idosos num lar em Reguengos de Monsaraz e considerou que Ana Mendes Godinho desvaloriza o impacto da pandemia nos …

Esgotos de dois milhões de portugueses monitorizados para prever segunda vaga de covid-19

Os esgotos de dois milhões de portugueses estão a ser monitorizados para detetar a eventual presença do vírus da covid-19 e prever uma nova vaga. O Jornal de Notícias avança este sábado que a análise está …

Covid-19. Mais 198 infetados e 3 mortes em Portugal

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 198 casos de infeção por covid-19 e três óbitos, de acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico Direção-Geral da Saúde (DGS) desde …

Média já divulgaram publicidade institucional (mas Estado ainda não lhes pagou)

O Sindicato dos Jornalistas lamentou esta sexta-feira que o Governo não tenha disponibilizado os 15 milhões de euros relativos à compra antecipada de publicidade institucional, vincando que o executivo está em dívida com as empresas …

Autoridades admitem que extrema-direita vá vigiar manifestações antifascistas de domingo

A Frente Unitária Antifascista anunciou que vai organizar no próximo domingo duas manifestações - uma Lisboa (Praça Luís de Camões) e outra no Porto (Avenida dos Aliados). O mote é a luta contra o fascismo. Estas manifestações …

Marcelo não entende por que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido (e leu os relatórios de Reguengos)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse, em declarações transmitidas pela RTP3, que não entende porque é que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido. Em declarações transmitidas pela RTP3 a partir de …

Estado só recuperou 21% dos créditos tóxicos do BPN

O Estado apenas recuperou 21% dos créditos tóxicos do Banco Português de Negócios, que derivaram da nacionalização da instituição bancária em 2008. Até final de 2019, o Estado só conseguiu recuperar 21% da carteira de créditos …

Novas matrículas "só" vão durar 45 anos (por causa das palavras obscenas)

O novo formato de matrículas entrou em vigor a 2 de março. As novas matrículas vão durar menos tempo do que poderiam porque não serão usadas combinações “que possam formar palavras ou siglas que se …

Novo lay-off conta apenas com 1% das adesões do simplificado

O sucedâneo do lay-off simplificado conta apenas com 1.268 adesões nas primeiras duas semanas. Este valor é apenas 1% do número de empresas que acederam ao primeiro apoio. Nas primeiras duas semanas desde a sua implementação, …