Jerónimo admite PCP no Governo e rejeita condicionar voto no OE aos professores

Miguel A. Lopes/ Lusa

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, admitiu a possibilidade de o partido ir para o governo, numa entrevista em que garantiu que não condicionará o voto no Orçamento do Estado (OE) à contagem do tempo dos professores.

Em entrevista à RTP1, Jerónimo de Sousa assegurou que “o PCP está em condições de assumir qualquer responsabilidade“, incluindo a de formar governo, assinalando, contudo, que há “uma questão central: para quê e para quem?”.

“Sem rutura e uma política alternativa, ir para o poder pelo poder, para isso não estamos disponíveis”, acentuou o líder dos comunistas.

Para justificar a “importância de dar mais força ao PCP” nas próximas legislativas, o líder comunista argumentou que “sempre que o PS foi governo, incluindo com maioria absoluta, não houve uma política de esquerda”.

Jerónimo de Sousa recordou os vários “avanços” alcançados com a solução política da ‘geringonça’, como o “aumento extraordinário das pensões”, ao qual, de início, o executivo e até o BE estavam “renitentes”.

Questionado várias vezes pelo jornalista Vítor Gonçalves se a solução da ‘geringonça’ “valeu a pena”, o secretário-geral comunista tentou algumas vezes contornar a questão, mas lá acabou por dizer que sim.

“Valeu (a pena) pelos avanços que se conseguiram alcançar”, admitiu, apesar de, por várias vezes, acusar o PS de prosseguir uma “política de direita”, insistir na necessidade de uma rutura com a situação atual e, no essencial, os socialistas cederem ao PSD e ao CDS.

Quanto à contagem do tempo de trabalho dos professores, suspenso durante o período da crise financeira, Jerónimo de Sousa recordou que é uma medida inscrita no OE de 2018 e rejeitou condicionar a sua concretização ao voto do PCP no Orçamento do Estado para o próximo ano.

“O nosso posicionamento é um posicionamento político geral”, referiu o dirigente comunista, apesar de apoiar a “justa reivindicação” dos professores e considerar que “a questão nem se deveria colocar”.

Para reforçar, Jerónimo lembrou que “na negociação do OE não de discutem aumentos salariais”, até porque os partidos não se substituem aos sindicatos.

A terminar a entrevista, o secretário-geral do PCP rejeitou intrometer-se na questão da recondução do mandato da atual procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal.

O PCP “não se vai envolver nesse debate”, que é uma questão entre o Presidente da República e o executivo, sublinhou, rejeitando “julgamentos apressados” sobre o mandato de Joana Marques Vidal, mas reconhecendo “avanços significativos” e admitindo que a atual procuradora-geral da República lidou com “dificuldades imensas” e com “grandes constrangimentos” no que respeita aos meios humanos e materiais da instituição.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Elisa Ferreira vai tutelar fundos distribuídos pelo marido. PE reunido para analisar "conflito de interesses"

A comissária portuguesa vai gerir a pasta que integra os fundos distribuídos pelo marido, presidente da CCDRN. Eurodeputados falam em conflito de interesses. A Comissão de Assuntos Jurídicos do Parlamento Europeu (PE) está reunida em Estrasburgo, …

​ERSE diz que "não tem capacidade" para analisar preço dos combustíveis

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) admitiu que não tem capacidade para analisar o preço dos combustíveis, afirmou a presidente do regulador, Cristina Portugal, em entrevista ao programa Hora da Verdade, da Renascença e …

Autarca de Amarante nega ter participado em viagem à Turquia

A Câmara de Amarante informou hoje que "nenhum autarca" do município participou numa viagem à Turquia, paga por uma empresa investigada pelo Ministério Público (MP). Em comunicado enviado ao ZAP, a câmara refere que o presidente …

Primeiros humanos talhavam elefantes com ferramenta de 5 centímetros

Retirar o máximo de carne possível de uma carcaça era algo importante há milhares de anos atrás. Para um melhor aproveitamento, eram usadas lâminas de apenas cinco centímetros, que os arqueólogos ignoraram até agora. Normalmente, ao …

Trudeau pediu desculpa por ter escurecido tom de pele em festa em 2001

Em 2001, Justin Trudeau escureceu o tom de pele para um baile de máscaras. Agora, o primeiro-ministro do Canadá reconhece que não o devia ter feito. O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, disse esta quinta-feira que "lamenta …

Práticas da EDP Produção custaram 140 milhões de euros aos consumidores

As práticas da EDP Produção no mercado que levaram a Autoridade da Concorrência a aplicar uma multa de 48 milhões de euros terão custado 140 milhões de euros aos consumidores, adiantou o regulador. "Estima-se que a …

Dragões de Komodo têm uma "armadura" debaixo da pele

Um novo estudo mostra que debaixo da sua pele escamosa, os dragões de Komodo estão quase todos cobertos por uma armadura de pequenos ossos. Os dragões de Komodo (Varanus komodoensis) são conhecidos por serem fortes, rápidos …

Venda de João Félix vai ter impacto de 100 milhões de euros nas contas do Benfica em 2020

A venda de João Félix ao Atlético Madrid vai ter um impacto na ordem dos 100 milhões nos resultados do Benfica no próximo exercício (2019/20). "A venda do João Félix vai ter influência no exercício 2019/20, …

Pelo menos 15 mortos e 70 feridos em atentado no sul do Afeganistão

Pelo menos 15 pessoas morreram e 70 ficaram feridas, esta quinta-feira, num atentado ao lado de um hospital na cidade de Qalat, no sul do Afeganistão. O ataque ocorreu cerca das 06h00 desta quinta-feira (03h00 em Lisboa), …

Justiça absolve ex-responsáveis da operadora da central nuclear de Fukushima

Um tribunal japonês absolveu, esta quinta-feira, três antigos responsáveis da operadora da central japonesa de Fukushima, que estavam acusados de não terem tomado as medidas necessárias para evitar o desastre nuclear. O tribunal distrital de Tóquio …