Morta aos olhos de França, Jeanne Pouchain está a tentar “ressuscitar” desde 2017

Jeanne Pouchain foi declarada morta por um tribunal em 2017. Desde então, a francesa tem tentado provar às autoridades que está viva – mas convencê-las não está a ser uma tarefa fácil.

Há três anos que Jeanne Pouchain, uma mulher de 58 anos, não existe aos olhos do Governo francês. Após uma longa disputa judicial envolvendo um ex-funcionário da sua empresa de limpezam a francesa foi declarada morta – e está desde então a tentar “ressuscitar” oficialmente.

“Fui ver um advogado que me disse que o problema seria resolvido rapidamente, pois eu havia consultado o meu médico que atestou que eu ainda estava viva. Mas porque houve uma decisão [legal], isso não foi suficiente ”, disse Pouchain, citado pelo jornal britânico The Guardian.

O advogado Sylvain Cormier também ficou surpreendido com o caso. “É uma história maluca. Eu não conseguia acreditar. Nunca pensei que um juiz declararia alguém morto sem um certificado. Mas o querelante alegou que a Sra. Pouchain estava morta, sem fornecer qualquer prova e todos acreditaram nele. Ninguém verificou”, disse o advogado, em declarações à AFP.

A decisão do tribunal de Lyon de declarar a morte de Pouchain veio em novembro de 2017, após mais de uma década de batalhas judiciais com um ex-funcionário descontente.

Um tribunal industrial de 2004 ordenou que Pouchain pagasse ao ex-membro da equipa – supostamente demitido do seu emprego quando a empresa de Pouchain perdeu um grande contrato – cerca de 14 mil euros por danos. Como o caso era contra a sua empresa e não contra Pouchain pessoalmente, a decisão nunca foi executada.

Em 2009, o funcionário processou novamente, mas o caso foi retirado do tribunal.

Em 2016, acreditando que Pouchain estava morta, um tribunal ordenou que o seu filho e marido pagassem os danos. No ano seguinte, a funcionária informou ao tribunal industrial que as cartas para a sua ex-chefe não foram respondidas e ela tinha morrido.

Pouchain foi riscada dos registos oficiais, invalidando o seu documento de identificação, carta de condução, conta bancária, seguro de saúde e outros documentos oficiais necessários para provar sua existência.

Enquanto o seu advogado tentava ressuscitá-la oficialmente nesta semana, Pouchain acusou o ex-funcionário de inventar a sua morte na tentativa de obter uma indemnização de seus herdeiros. O advogado da funcionária contraargumentou que Pouchain fingiu estar morta para evitar pagar os danos, acusações que ela negou.

“Não tenho documentos de identidade, nem seguro de saúde, não posso provar aos bancos que estou viva. Não sou nada”, disse Pouchain. “É hora de alguém dizer ‘chega’. Se eu não lutar, ninguém vai lutar por mim. A avó do meu marido tem 102 anos… ela passou por muitas coisas, incluindo a guerra, mas diz que nunca sofreu nada tão duro como eu”.

Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Esse é um caso que assentaria muito bem na administração portuguesa, mas em França segundo me tem constado também vai “evoluindo” no mesmo sentido.

  2. Se pega por cá , vai ser um corrupio aos tribunais para “ matar “ os nossos idosos e reformados , se o
    donalt vent… , sabe disso , tem mais um motivo , para juntar a lista das suas inovadoras ideias, de trump .
    Cuidem-se

RESPONDER

Joana d’Arc: a heroína injustiçada que teve um papel fundamental na Guerra dos 100 Dias

Quando entrou na adolescência, Joana d'Arc já estava com o futuro traçado, pois a sua família já tinha escolhido um rapaz para se casar com ela. Contudo, o seu destino acabou por ser outro: teve …

Farense 0-1 FC Porto | Dragão voa com recital de Corona

O FC Porto aproveitou da melhor forma o deslize do Benfica em casa com o Nacional para se isolar no segundo lugar na Liga NOS, com mais dois pontos que as “águias”. A formação portista foi …

A forma mais simples (e inovadora) de ensinar genética é... com gomas

Se um ursinho de goma vermelho tiver um filho com outro ursinho de goma amarelo, que percentagem de vermelho e amarelo terá o bebé? De acordo com um neurocientista esta poderá ser a forma perfeita …

Videojogo "The Sims 3" usado para estudar como é que psicopatas atacam as suas vítimas

Um novo estudo baseou-se no videojogo "The Sims 3" para estudar a forma como os psicopatas escolhem e atacam as suas vítimas. "The Sims" é uma série de videojogos de simulação de vida real, cujo primeiro …

"Realidade mista". Hologramas podem mudar a forma como visitamos os museus

Para milhões de crianças, ser arrastado para um museu é uma experiência dolorosa. Porém, isso pode mudar com o desenvolvimento de uma nova tecnologia de “realidade mista” (RM). A nova tecnologia de “realidade mista” (RM) pode …

Bunker nuclear da Guerra Fria à venda no Reino Unido

Um bunker da Guerra Fria localizado perto de St Agnes em Cornwall, Reino Unido, está à venda na Rightmove, o maior portal imobiliário do Reino Unido. De acordo com o jornal britânico Mirror, o bunker, …

SL Benfica 1-1 CD Nacional | Insulares apagam a luz às "águias"

O Benfica voltou a escorregar e soma três jogos consecutivos sem vencer após o empate no Dragão e a derrota diante do Braga. Na tarde desta segunda, a equipa de Jorge Jesus não foi além …

Partido das FARC muda de nome para romper com o seu passado violento

O partido político das FARC deu um novo passo, este domingo, para romper com o seu passado violento, ligado à sigla das antigas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, passando a ser denominado Comunes. O nome Comunes …

Primeiro-ministro italiano vai apresentar demissão

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, vai apresentar a sua demissão na terça-feira, devido à falta de apoio à sua coligação parlamentar, após a crise provocada pelo abandono do partido Itália Viva, de Matteo Renzi. Conte apresentará …

Número de desempregados voltou a subir em todo o país

O número de inscritos nos centros de emprego nacionais voltou a aumentar em dezembro, com 85% dos concelhos de Portugal Continental a ver os seus níveis de desemprego aumentar desde o início da pandemia, revelou …