Japão prepara-se para lançar água tratada de Fukushima no mar

Miguel Tona / EPA

O Japão vai libertar mais de um milhão de toneladas de água tratada da usina nuclear de Fukushima no mar, numa operação que levará cerca de 30 anos para ficar concluída. Ambientalistas e pescadores locais opõem-se à decisão.

A libertação da água, que foi filtrada para reduzir a radioatividade, deve começar em 2022, segundo meios de comunicação nacional e locais, citados pela agência Associated Press. Esta decisão encerra anos de debate sobre como descartar o líquido que inclui a água usada para resfriar a usina, atingida por um tsunami em 2011.

No início do ano, o grupo de especialistas destacado para tratar desta questão indicou que libertar a água no mar ou evaporá-la eram as “opções realistas”. Segundo o jornal Nikkei, em setembro havia 1,23 milhões de toneladas de água residual na instalação.

Ativistas ambientais opõem-se fortemente às propostas, enquanto pescadores e agricultores expressaram o receio de que os consumidores evitem frutos do mar e produtos da região depois da operação. A Coreia do Sul, que proíbe importações de frutos do mar daquela região, também tem expressado preocupação com o impacto ambiental.

O Governo japonês tem estado a deliberar sobre o assunto há mais de três anos. Entretanto, o espaço para armazenar a água – que também inclui lençóis freáticos e a chuva que penetra diariamente na usina – está a esgotar-se.

De acordo com a Associated Press, embora a maioria dos isótopos radioativos tenha sido removida por um extenso processo de filtração, um desses – designado por trítio – permanece na água, não podendo ser removido com a tecnologia existente.

Em janeiro, os especialistas informaram que a libertação da água no mar era uma opção viável porque o método é também usado em reatores nucleares normais. O grupo indicou igualmente o trítio só é prejudicial aos humanos em doses muito elevadas.

Por seu lado, a Agência Internacional de Energia Atómica referiu que a água devidamente filtrada pode ser diluída com a água do mar e então libertada com segurança no mar.

O jornal Yomiuri informou que a água seria diluída dentro da instalação da usina antes de ser lançada para o mar, ficando 40 vezes menos concentrada, com o processo total a demorar 30 anos.

A água tratada é atualmente mantida em tanques, em Fukushima Daiichi, onde os reatores derreteram há quase uma década após um tsunami desencadeado por um terramoto. Mais tanques têm sido construídos, mas todos estarão cheios em meados de 2022.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Astrónomos resolvem mistério cósmico com 900 anos

Um mistério cósmico com 900 anos, em torno das origens de uma famosa supernova observada pela primeira vez na China no ano 1181, foi finalmente resolvido. Uma nova investigação, publicada dia 15 de setembro no The …

Bons hábitos alimentares podem reduzir a probabilidade de contrair covid-19

Um novo estudo indica que as pessoas que comem muitas frutas e vegetais podem ter menos probabilidades de contrair covid-19. Num pesquisa que envolveu 590 mil adultos, os investigadores descobriram que as pessoas que eram adeptas …

Inteligência Artificial está a "alimentar" a violação dos direitos humanos, alerta ONU

Num novo relatório, a Organização das Nações Unidas (ONU) alertou os países que o uso imprudente de Inteligência Artificial (IA) pode estar a pôr em causa o respeito pelos direitos humanos. Michelle Bachelet, Alta Comissária das …

Foi viajar e não voltou. O misterioso desaparecimento de Gabby Petito (e do namorado)

Gabrielle Petito, uma jovem norte-americana de 22 anos, desapareceu misteriosamente. Gabby foi viajar com o namorado, que voltou para casa sozinho e não quis contar o que aconteceu — e agora também está desaparecido. Gabby Petito, …

Aos 101 anos, Ginny é a "Senhora Lagosta" e não planeia reformar-se

Virginia Oliver continua a trabalhar na pesca da lagosta, apesar de já ter 101 anos de idade. 'Ginny' não planeia reformar-se e já se tornou um meme na internet. Virginia 'Ginny' Oliver tem 101 anos e …

Dinamarca. Reclusos condenados a prisão perpétua proibidos de iniciar novos romances

Os reclusos que cumprem prisão perpétua na Dinamarca serão proibidos de iniciar novos relacionamentos amorosos, decisão proposta pelo governo após uma jovem de 17 anos se apaixonar por Peter Madsen, que assassinou a jornalista Kim …

Casal queria que o seu filho se chamasse Vladimir Putin. A Suécia não deixou

Na Suécia, os pais são obrigados a comunicar os nomes dos seus filhos recém-nascidos ao Skatteverket nos primeiros três meses a partir do nascimento. Um casal sueco, que vive na cidade de Laholm, foi proibido pela …

44 jogos seguidos sem ganhar. Mas o presidente não está preocupado

O Atlético Mogi não vence qualquer jogo oficial há mais de quatro anos. Perdeu em 42 desses 44 duelos. 17 de Junho de 2017 foi o último dia em que o Atlético Mogi venceu um jogo …

Autárquicas: António Costa promete que os municípios terão mais mil milhões de euros

O secretário-geral do PS, António Costa, indicou hoje, em Celorico de Basto, no distrito de Braga, que os municípios “vão passar a ter, a partir de abril, mais mil milhões de euros que acompanham a …

Mais de trinta anos após ter sido lançada ao mar no Japão, mensagem em garrafa é encontrada no Hawaii

Durante uma viagem ao Hawaii, uma jovem de apenas 9 anos encontrou uma garrafa que foi lançada ao mar há mais de trinta anos. Esta continha uma mensagem que, posteriormente, acabou por revelar uma experiência …