Japão prepara-se para lançar água tratada de Fukushima no mar

Miguel Tona / EPA

O Japão vai libertar mais de um milhão de toneladas de água tratada da usina nuclear de Fukushima no mar, numa operação que levará cerca de 30 anos para ficar concluída. Ambientalistas e pescadores locais opõem-se à decisão.

A libertação da água, que foi filtrada para reduzir a radioatividade, deve começar em 2022, segundo meios de comunicação nacional e locais, citados pela agência Associated Press. Esta decisão encerra anos de debate sobre como descartar o líquido que inclui a água usada para resfriar a usina, atingida por um tsunami em 2011.

No início do ano, o grupo de especialistas destacado para tratar desta questão indicou que libertar a água no mar ou evaporá-la eram as “opções realistas”. Segundo o jornal Nikkei, em setembro havia 1,23 milhões de toneladas de água residual na instalação.

Ativistas ambientais opõem-se fortemente às propostas, enquanto pescadores e agricultores expressaram o receio de que os consumidores evitem frutos do mar e produtos da região depois da operação. A Coreia do Sul, que proíbe importações de frutos do mar daquela região, também tem expressado preocupação com o impacto ambiental.

O Governo japonês tem estado a deliberar sobre o assunto há mais de três anos. Entretanto, o espaço para armazenar a água – que também inclui lençóis freáticos e a chuva que penetra diariamente na usina – está a esgotar-se.

De acordo com a Associated Press, embora a maioria dos isótopos radioativos tenha sido removida por um extenso processo de filtração, um desses – designado por trítio – permanece na água, não podendo ser removido com a tecnologia existente.

Em janeiro, os especialistas informaram que a libertação da água no mar era uma opção viável porque o método é também usado em reatores nucleares normais. O grupo indicou igualmente o trítio só é prejudicial aos humanos em doses muito elevadas.

Por seu lado, a Agência Internacional de Energia Atómica referiu que a água devidamente filtrada pode ser diluída com a água do mar e então libertada com segurança no mar.

O jornal Yomiuri informou que a água seria diluída dentro da instalação da usina antes de ser lançada para o mar, ficando 40 vezes menos concentrada, com o processo total a demorar 30 anos.

A água tratada é atualmente mantida em tanques, em Fukushima Daiichi, onde os reatores derreteram há quase uma década após um tsunami desencadeado por um terramoto. Mais tanques têm sido construídos, mas todos estarão cheios em meados de 2022.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Demolição de construções ilegais em Loures regista “alguns tumultos” com moradores

A Câmara Municipal de Loures avançou esta segunda-feira com demolições de construções ilegais no bairro de Montemor, com o apoio da polícia, verificando-se “alguns tumultos”, porque os moradores se queixam da falta de soluções de …

"O São João é decisivo". Gaia negou pedidos para festejos e faz apelo à contenção

A Câmara de Vila Nova de Gaia negou os pedidos para a realização de festas de São João porque “com esta cadência” o concelho “corre o risco de voltar atrás no confinamento”, disse esta segunda-feira …

Presidente promulga diploma do Governo para acelerar execução do PRR

O Presidente da República promulgou esta segunda-feira o decreto-lei que estabelece o regime excecional de execução orçamental e de simplificação de procedimentos dos projetos aprovados no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Numa nota …

Bielorrússia. Washington anuncia sanções financeiras e restrições de vistos

Os Estados Unidos impuseram esta segunda-feira novas sanções financeiras e restrições de vistos a dezenas de funcionários e entidades na Bielorrússia, em coordenação com a União Europeia, Reino Unido e Canadá. As medidas retaliatórias - que …

Uma provocação de Cristiano iniciou a reviravolta alemã

Opinião de Dietmar Hamann, depois de um toque "artístico" do capitão da seleção portuguesa, quando a Alemanha ainda perdia. Cristiano Ronaldo voltou a jogar para dar espetáculo, num momento do duelo entre Portugal e Alemanha no …

Fotografia mostra princesa Latifa em Espanha

Uma fotografia da princesa Latifa do Dubai, cuja situação preocupa a ONU depois de ter sido apanhada quando tentava fugir do emirado em 2018, foi divulgada esta segunda-feira numa rede social e descrita como tendo …

Microlino, o pequeno carro elétrico com teto dobrável, está cada vez mais perto da produção

Em desenvolvimento há mais de cinco anos, e originalmente com produção prevista para 2019, o terceiro protótipo do Microlino 2.0 da Micro Mobility Systems AG foi concluído. O terceiro protótipo do Microlino é o mais próximo …

Constitucional "absolve" (mas critica) socialista que chamou "cigana" a deputada

O Tribunal Constitucional (TC) anulou a decisão do PS de condenar o ex-eurodeputado, mas o presidente fez uma declaração de voto em que reprovou o "chocante racismo". O caso remonta a junho de 2017, quando Manuel …

EUA convida Coreia do Norte a retomar diálogo sobre armamento nuclear

Os Estados Unidos (EUA), a Coreia do Sul e o Japão convidaram esta segunda-feira Pyongyang a retomar o diálogo sobre armamento nuclear na península coreana, depois de o líder norte-coreano ter anunciado estar a preparar-se …

Polícias em protesto abandonaram parlamento (mas voltaram para trás)

A manifestação de elementos das forças de segurança pertencentes ao Movimento Zero abandonou esta segunda-feira, cerca das 15h30, o parlamento, alegadamente em direção ao Ministério da Administração Interna, mas a meio do percurso voltou para …