Jacarta está a afundar e pode ficar submersa já em 2050

osrin / Flickr

Jacarta, capital da Indonésia

Os especialistas alertam que, se nada for feito, alguns lugares da capital da Indonésia podem acabar completamente debaixo de água até 2050.

“A possibilidade de Jacarta ficar submersa não é nenhuma brincadeira”, adverte o investigador Heri Andreas, do instituto de tecnologia Bandung, que estuda há já 20 anos o afundamento do solo de Jacarta. “Em 2050 cerca de 95% do norte de Jacarta estará submerso.”

O norte da capital da Indonésia afundou 2,5 metros em apenas 10 anos e continua a afundar até 25 centímetros por ano, isto é, mais do dobro da média global para megacidades costeiras.

Segundo a BBC, Jacarta afunda anualmente, em média, cerca de 1 a 15 centímetros, sendo que quase metade da capital indonésia está já abaixo do nível da água do mar.

O impacto já é visível a norte do município. No distrito de Muara Baru, por exemplo, um edifício corporativo encontra-se completamente abandonado. O prédio abrigava uma empresa de pesca, mas a varanda do primeiro andar é a única parte funcional que resta.

Na maioria das vezes, os proprietários dos edifícios arranjar soluções a curto prazo para solucionar os estragos das enchentes, pelo que prédios inundados raramente são abandonados desta forma. No entanto, neste caso em particular, não conseguiram impedir que o solo sugasse parte do prédio.

Mas este é um cenário visível em todo o distrito. “As calçadas são como ondas, que se curvam para cima e para baixo. As pessoas podem tropeçar e cair muito facilmente”, diz Ridwan, morador de Muara Baru. À medida que o nível da água no subsolo diminui, o piso afunda e desloca-se, criando uma superfície instável e muito irregular.

Historicamente uma cidade portuária, Jacarta alberga um dos maiores portos marítimos e um dos mais movimentados da Indonésia: Tanjung Priok. Atualmente, cerca de 1,8 milhões de pessoas vivem na região, como Fortuna Sophia, que vive numa luxuosa mansão com vista para o mar.

Apesar de o afundamento do solo ainda não ser visível na casa, nem tudo é um mar de rosas. Sophia afirma que, a cada seis meses, aparecem novas fissuras nas colunas e nas paredes. “Estamos constantemente a consertar. Os homens da manutenção dizem que as fendas são causada pelo deslocamento do solo.”

Se Fortuna Sophia sofre com as consequências de uma Jacarta a afundar, as pequenas residências sofrem muito mais. Mas, embora a maré aumente cerca de 5 centímetros todos os anos, nada impede os agentes imobiliários de construir cada vez mais apartamentos de luxo no norte de Jacarta.

Eddy Ganefo, responsável do conselho consultivo da Associação de Desenvolvimento Habitacional da Indonésia, disse já ter pedido ao Governo que impedisse a realização de novos empreendimentos na região. Mas, segundo Ganefo, “enquanto for possível vender apartamentos, as construções continuarão“.

Extração excessiva de água subterrânea

Apesar de muitas cidades costeiras estarem a ser afetadas pelo aumento do nível da água do mar em decorrência das mudanças climáticas, Jacarta está a afundar a uma velocidade alarmante. Todavia, por muito surpreendente que seja, há poucas reclamações entre os moradores da cidade. Para eles, a inundação é apenas um entre os vários desafios de infraestrutura enfrentados diariamente.

Segundo explica a BBC, a velocidade dramática com que Jacarta está a afundar deve-se, em parte, à extração excessiva de água subterrânea para ser consumida como água potável. A água encanada não é confiável, tampouco está disponível na maioria das regiões. Desta forma, as pessoas não tem escolha senão recorrer ao bombeamento de água dos aquíferos subterrâneos.

Contudo, quando a água é bombeada, o terreno cede, como se estivesse pousado em cima de um balão vazio, levando ao afundamento do solo.

A situação é acentuada pela falta de regulamentação, que permite que praticamente qualquer pessoa realize a sua própria extração de água subterrânea. Os moradores sublinham que não têm escolha, uma vez que as autoridades não conseguem atender as suas necessidades.

O Governo só recentemente admitiu que a extração ilegal é um problema. Anies Baswedan, governador de Jacarta, afirmou que todos devem obter uma licença, o que permitirá às autoridades medir a quantidade de água subterrânea que é bombeada.

Além disso, as autoridades esperam também que a Grande Garuda, um muro de contenção de 32 quilómetros que está a ser construído ao longo da Baía de Jacarta, juntamente com 17 ilhas artificiais, ajude a salvar a cidade.

O projeto está a ser apoiado pelos Governos holandês e sul-coreano e prevê a criação de uma lagoa artificial, na qual os níveis de água podem ser controlados, de modo a permitir a drenagem dos rios da cidade. O objetivo é ajudar a conter as inundações, um dos grandes problemas quando chove.

Jan Jaap Brinkman não está tão confiante. Segundo o especialista em hidrologia, a Grande Garuda vai apenas oferecer a Jacarta mais 20 ou 30 anos para encontrar uma solução de longo prazo para o afundamento do solo.

Há apenas uma solução e todos sabem qual é.

De acordo com o especialista, a única saída viável seria proibir a extração de água subterrânea e recorrer apenas a outras fontes, como água da chuva, dos rios ou de reservatórios. Segundo Brinkman, Jacarta precisa de pôr fim à extração de água do subsolo até 2050 para evitar que a cidade afunde.

ZAP // BBC

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Boa tarde.
    Como habitualmente acontece em outras paragens, este caso também deixa antever esse eterno duelo entre detentores de poder e cientistas/tecnicos.
    A ganância e a ignorância ditam o comportamento da população.
    Os poderes legalmente constituídos tiram proveito do drama, estribados em não informar cabalmente a população, para não caírem em descrédito.
    Não é impossível que determinados sectores não se sintam capazes de contornar uma situação que configura uma catástrofe.
    Esperemos que os especialistas nacionais e cidadãos de boa vontade no poder, com a ajuda de “experts” estrangeiros possam inverter credivelmente a mentalidadee e a situação física e real que se vive.

RESPONDER

Recapitalização da CGD faz disparar défice para 3%

Sem a recapitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD), o défice orçamental de 2017 situar-se-ia nos 0,9% do Produto Interno Bruto (PIB). Mas o cheque de quase 4 mil milhões de euros que o Governo …

Jovem foi violada quando estava inconsciente. Tribunal fala em "sedução mútua"

Uma jovem de 26 anos foi violada por dois indivíduos quando estava desmaiada, numa discoteca em Vila Nova de Gaia. A Relação do Porto entendeu que os criminosos não devem ser condenados a uma pena …

7 dos 10 políticos mais ricos de Portugal são do PS. Basílio tem 11 milhões

O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, tem um património superior a 11,5 milhões de euros, sendo assim o político em funções mais rico de Portugal. Os dados são avançados pela revista Sábado …

Trump ameaça paralisar Governo se não houver dinheiro para o muro

O Presidente norte-americano, Donald Trump, ameaçou esta sexta-feira travar um acordo orçamental que permitiria evitar a paralisação das instituições federais do país, por este não prever financiamento para construir o seu desejado muro na fronteira …

Marcelo despediu-se da "verdadeira vocação" da sua vida com mensagem de esperança no futuro

O Presidente da República despediu-se na tarde desta quinta-feira da "fascinante aventura" do ensino como professor universitário de Direito, que disse ser a "verdadeira vocação" de toda a sua vida. "A universidade, a minha universidade foi …

Marques Vidal diz que hipótese de recondução nunca lhe foi colocada

Joana Marques Vidal, atual procuradora geral da República, disse nesta sexta-feira que a hipótese de recondução para um novo mandato nunca lhe foi colocada, revelando ainda que só soube da decisão ontem à noite. Em reação …

Universidade de Lisboa vai ter de devolver milhares em propinas de bolseiros

A Universidade de Lisboa vai ter de devolver milhares de euros em propinas cobradas ao longo de dois anos a estudantes de doutoramento que tinham uma bolsa de estudo atribuída pela instituição de ensino. A Universidade …

94 mortos e dezenas de desaparecidos em naufrágio na Tanzânia

Pelo menos 94 pessoas morreram num naufrágio de uma embarcação, na Tanzânia, que transportava cerca de 400 pessoa. O balanço inicial dava conta de 79 mortes e dezenas de desaparecidos. De acordo com as equipas de …

Nem extraterrestres, nem espiões. Pornografia infantil encerrou Observatório Solar

O Observatório Solar do Novo México, nos EUA, esteve encerrado durante 11 dias, sem se saber porquê. Depois dos rumores de extraterrestres ou de espionagem, descobre-se que, afinal, o fecho se deveu a uma investigação do …

Finanças confirmam fim da proibição dos prémios de desempenho

O Governo confirmou que vai eliminar no Orçamento do Estado para 2019 algumas normas para a função pública, como a proibição de atribuir prémios de desempenho ou a possibilidade de progressões na carreira por opção …