Já se sabe o que provocou o colapso violento do Kilauea

(cv)

A erupção de 2018 em Kilauea, no Havai, caracterizou o espetacular colapso da caldeira do vulcão. Agora, novas investigações constatam que esta mudança dramática foi desencadeada por um pequeno derrame de magma do reservatório abaixo do pico.

Colapsos instantâneos e explosivos de uma caldeira, como o evento que formou o Lago Crater do Oregon, há 7.700 anos, são fenómenos conhecidos. Mas as novas descobertas sugerem que eventos de colapso em câmara lenta, como os de Kilauea, podem estar a ocorrer em vulcões ao redor do mundo.

“O que aprendemos (…) é que pode não haver muito aviso”, disse, em declarações ao Scientific American, o geofísico Magnus Tumi Gudmundsson, que estudou o colapso de Bardarbunga, na Islândia, mas não participou na nova pesquisa de Kilauea.

No início, as erupções do colapso da caldeira assemelham-se a erupções típicas. “Quando as condições forem adequadas, a câmara de magma sob um vulcão pode simplesmente separar-se, o magma pode fluir livremente e o teto da caldeira cai”, explicou.

Kilauea é um vulcão com 1.250 metros de altura na costa sudeste da Ilha Grande do Havai. Em 1983, começou a cuspir lava da sua zona oriental, uma área fraturada por fissuras criadas à medida que a gravidade puxa toda a área para baixo, em direção ao mar. A erupção culminou furiosamente em maio de 2018, quando o lago de lava dentro da caldeira, no cume do vulcão, começou a drenar como um balde com um buraco.

Simultaneamente, a parte inferior da Zona Leste ganhou vida com fontes de lava e novas fissuras, uma das quais jorrou um rio de lava que fluiu por bairros residenciais e para o mar. Mais de 700 casas e outros edifícios foram destruídos antes da erupção parar em agosto de 2018.

Em três artigos separados publicados esta semana na Science, os investigadores juntaram grande parte dos dados para contar a história da erupção de Kilauea. A primeira revelação, descoberta num estudo liderado pelo geofísico Kyle Anderson, do US Geological Survey, foi que a erupção causou o colapso da caldeira e não o contrário. A relação foi uma questão geológica de ovo e galinha debatida entre os cientistas.

Anderson e a sua equipa descobriram que a fenda da ilha, que ocorre quando a gravidade arrasta a encosta do Kilauea em direção ao mar, abriu fissuras para o magma drenar do reservatório do vulcão e do lago de lava acima dele.

Quando o magma debaixo da caldeira desapareceu, toda a rocha se desmoronou mais de 500 metros numa área de cinco quilómetros quadrados. Quando o piso da caldeira dobrou, pressurizou todo o sistema de encanamento subterrâneo de magma, aumentando e prolongando a atividade eruptiva na zona de fenda.

Anteriormente, não havia estimativas sobre quanta drenagem de magma é necessária para um colapso. Segundo Anderson, a erupção do Kilauea demonstrou que pode demorar muito pouco para iniciar o processo. “Antes do primeiro colapso, na verdade, apenas uma fração muito pequena do magma escapou – quase certamente menos do que 3,5 a 4%“, disse. A caldeira do cume de Kilauea pode já ter sido fina e falhada e, portanto, fraca.

A conexão entre o colapso da caldeira e o fluxo de lava na zona oriental inferior ficou evidente em tempo real, disse Matthew Patrick, geofísico do Observatório Havaiano de Vulcões do USGS. Num artigo, ele e os seus colegas descobriram que o rio de lava que flui através da zona de fenda experimentou ondas de horas que ocorreram poucos minutos após o colapso na caldeira do cume, a 40 quilômetros de distância.

As inundações de lava resultaram de pulsos de pressão criados pela caldeira em colapso. Os pulsos faziam com que o canal de lava passasse por cima das suas margens, criando novos regatos que ameaçavam propriedades próximas.

Uma análise geoquímica da lava na zona de fenda, liderada pelo vulcanologista Cherilo Gansecki, da Universidade do Havai, mostrou ainda mais a conexão entre a zona da fenda e a caldeira. O cientista descobriu que o magma mais quente, provavelmente do reservatório do cume, se misturava com o magma que restava de erupções mais antigas.

Não é provável que o Kilauea entre em erupção com tanto vigor até que a sua câmara de magma se encha de rocha derretida do manto terrestre, o que pode demorar anos ou até décadas. Mas existem outros vulcões semelhantes em zonas de fenda em todo o mundo, desde a Islândia às Ilhas Galápagos.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O cometa interestelar 2I/Borisov partiu-se em dois

O cometa interestelar 2I/Borisov, o primeiro do seu tipo a ser descoberto em agosto do ano passado, começou a dividir-se em duas partes na semana passada. As imagens contínuas do telescópio espacial Hubble do objeto interestelar …

Estudo estima 471 mortes em Portugal até agosto (e que o pico foi atingido a 3 de abril)

De acordo com as estimativas do estudo, cerca de 151.680 pessoas vão morrer na Europa durante a "primeira vaga" da doença. Um estudo divulgado esta terça-feira nos Estados Unidos estima que a covid-19 venha a provocar …

Mais de metade da população mundial está fechada em casa

Mais de metade da população mundial (52%) está atualmente confinada nas suas casas por ordem das autoridades para combater a propagação da doença covid-19. Segundo um balanço feito pela agência France Fresse (AFP), mais de quatro …

Documentário da Netflix reacende debate sobre os milhares de tigres em cativeiro nos Estados Unidos

A minissérie documental da Netflix "Tiger King: Morte, Caos e Loucura" veio reacender o debate sobre os grandes felinos que estão em cativeiro, frisando que há cerca de 10.000 espécimes nestas condições nos Estados Unidos. …

Luciano venceu a covid-19 aos 100 anos. Teve direito a bolo, a um desenho e a uma alta hospitalar

Luciano Marques da Silva completou 100 anos no hospital de São João, no Porto, onde se encontrava hospitalizado devido à infeção por covid-19. Depois de dez dias de internamento, conseguiu vencer e recebeu alta. No dia …

Geneinno S2, a scooter subaquática que o impulsiona entre as ondas

Há dois anos, foi anunciada a Trident, uma scooter subaquática fabricada pela startup chinesa Geneinno. Agora, a empresa lançou um modelo mais barato e portátil, conhecido como Geneinno S2. O Trident - ou Geneinno S1 - …

WhatsApp restringe opção de reencaminhar mensagens para evitar desinformação

A rede social anunciou que vai passar a restringir o reencaminhamento de mensagens para tentar diminuir a disseminação de informação falsa sobre a pandemia de covid-19. De acordo com a revista Newsweek, a partir desta terça-feira, …

"Mostre-me a sua identificação." Na Tunísia, um robô pergunta às pessoas por que não estão em casa

Nas ruas de Túnis, a capital da Tunísia, um robô não pilotado aborda as pessoas na rua e pergunta-lhes por que não estão em casa, exigindo-lhes um documento de identificação. A Tunísia está em confinamento obrigatório …

Putin não quer repetir os erros dos outros países

Vladimir Putin diz que "o pico da epidemia ainda não foi superado", mas garante que tem "em consideração as experiências positivas e negativas de outros países". O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou esta terça-feira para …

É possível fazer uma máscara de tecido em apenas alguns segundos

O cirurgião-geral norte-americano Jerome Adams disse que as máscaras faciais de pano podem ser feitas a partir de utensílios domésticos comuns. No início do mês, Jerome Adams, cirurgião-geral dos Estados Unidos, deixou um aviso ao público …