Isabel de Castela ficou conhecida por cheirar mal. Novos documentos põem fim aos mitos

A famosa rainha Isabel I de Castela, em Espanha, era conhecida por se lavar pouco e cheirar mal. Contudo, documentos recém-descobertos mostram que possuía uma quantidade enorme de perfumes de grande valor.

Isabel I financiou a viagem de Colombo ao Novo Mundo e a união do seu país e, através do seu governo firme e do casamento com Fernando II de Aragão, preparou o cenário para o domínio global da Espanha e a Idade de Ouro.

No entanto, o seu prestígio foi minado pelo que os historiadores chamam de “uma lenda negra”, constituída em parte pela sua reputação de não se lavar e pelo seu papel em instigar a Inquisição e a expulsão dos judeus.

A lenda surgiu de uma história segundo a qual a rainha jurou não mudar de camisola até que as suas forças tivessem cercado o último reino mouro na Península Ibérica. O cerco, iniciado em abril de 1491, durou oito meses.

No entanto, segundo o The Times, uma investigação num dos arquivos privados mais importantes da Espanha, a herança de uma família nobre agora nas mãos da Fundação Tatiana Pérez de Guzmán el Bueno, levou à descoberta de um inventário dos perfumes e cosméticos que a monarca usava, e dos esforços necessários para os adquirir.

O inventário, compilado por Sancho de Paredes Golfín, camareiro de Isabel I de 1484 até à sua morte em 1504, mostra que usava perfumes como almíscar, animé, uma resina ou goma de várias espécies botânicas orientais, e benjoim, uma resina de uma árvore originária das florestas tropicais do sudeste da Ásia.

Os documentos, que foram disponibilizados pela primeira vez, mostram que o toucador da rainha continha âmbar, óleo de flor de laranjeira e óleo de rosa mosqueta.

Os perfumes foram comprados pelo camareiro e a sua esposa.

“O documento lista como a Rainha possuía uma quantidade enorme de perfumes de grande valor e fornece evidências contra a lenda negra que cerca Isabel I no imaginário público”, disse Álvaro Matud, diretor académico da fundação, acrescentando que o documento veio de um livro de contas que regista em “detalhes meticulosos” as despesas de Isabel I.

A descoberta foi saudada por historiadores como contraponto aos mitos sobre a rainha.

“O documento mostra que a rainha gostava de perfumes. Achava que o seu papel significava que tinha de estar adequadamente vestida. Que uma rainha deve ter uma presença pública solene ou proeminente, disse Miguel Ángel Ladero Quesada, professor da Real Academia de História e especialista em história da Coroa de Castela durante os séculos XIII a XV.

“Isabel I tinha um conceito muito forte da vida real e de como as roupas, joias e cortesãos deveriam existir para impressionar os seus súbditos e dar-lhes a sensação de que estavam realmente diante do seu rei ou rainha. E os perfumes também fazem parte disso”, rematou.

Os historiadores acreditam que a lenda negra do odor corporal da rainha se deve, em parte, à propaganda muçulmana na época das guerras contra os cristãos.

“É um absurdo pensar que Isabel I tinha baixos níveis de higiene quando as normas que regiam os banhos públicos em Castela durante o seu período estão tão bem documentadas”, concluiu Ladero Quesada.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Usar perfumes, ter variedades de perfumes, não quer dizer higiene corporal, mas a limpeza do corpo com banhos diários. “Onde há fumaça, há fogo”, diz o adágio popular, e quem divulgou o mal odor da Rainha foi quem tinha o acesso ao seu quarto e convivia diariamente com ela nos seus afazeres. A Rainha Isabel pode ter sido uma beleza feminina, mas, põe-se em dúvida o seu mal hálito e o seu corpo mal cheiroso. É o que pensa joaoluizgondimaguiargondim-jlg21.com@gmail.com

    • É a mesma coisa que pegar aquele cachorro molhado com fedor de frescum e aplicar-lhe perfume, por melhor que seja, vai proliferar ainda mais a mistura dos odores e ninguém irá aguentar ficar perto daquele ser. Pelo visto ela não esperou morrer para começar a feder.

  2. É D.juan Carlos I, Sua situação fiscal foi resolvida,, com atraso. Mas, ficou a situação moral, que, nem com o tempo Sua Majestade resolverá. As “saidinhas”, safaris na selva africana custaram muitos euros!….jlg21.com@gmaiil.com -joaoluizgondimaguiargondim

  3. Para além de ser alérgica a água, possivelmente usava daqueles perfumes espanhóis que há décadas atrás as ciganas vendiam nas estações de comboios espanhóis que até provocavam dor de cabeça!

  4. Este trabalho cheira-me mais a uma tentativa de lavagem da imagem de Isabel I. Precisar de usar tantos perfumes poderia ser claramente porque precisava de ocultar alguma coisa. Além disso, o facto de haver normas quanto aos banhos públicos nada indica, porque as normas nunca se aplicaram aos reis, e rainhas…

RESPONDER

Morreu Bo, o cão de água português de Barack Obama

Bo, o cão de água português que o ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, adotou em 2009 morreu este domingo com 13 anos, em consequência de um cancro, anunciou o político nas redes sociais. O cão …

Futuro pós-vacinação entre reforço de dose, controlo de variantes e medicamentos

A incerteza sobre a duração da imunidade das vacinas contra a covid-19 deixa o futuro do combate à doença entre o reforço da vacinação, a monitorização de novas variantes e o desenvolvimento de terapêuticas alternativas, …

Presidente da República promulga Carta de Direitos Humanos na Era Digital

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou este sábado a Carta de Direitos Humanos na Era Digital, aprovada em abril na Assembleia da República, segundo uma nota divulgada no site da Presidência. A lei, …

Depois de 17 anos no subsolo, biliões de cigarras vão emergir nos Estados Unidos

Biliões de cigarras vão emergir nos Estados Unidos. O aviso é de um grupo de cientistas que alerta que, dentro de alguns dias ou semanas, as cigarras da Ninhada X vão surgir depois de 17 …

Foguetão chinês regressou à Terra (e a maior parte desintegrou-se)

Um importante segmento do foguetão chinês desintegrou-se este domingo ao reentrar na atmosfera terrestre e caiu no oceano Índico, perto das Maldivas, anunciou a agência espacial da China. "De acordo com o percurso e análise, pelas …

"Se eu encaixar, eu sento-me." Os gatos adoram caixas ilusórias

Qualquer amante de gatos sabe que estes animais têm uma predileção inata por se sentarem em espaços fechados, mesmo que o espaço seja apenas um contorno bidimensional de um quadrado no chão.  Os cientistas analisaram esta …

Jet pack da Marinha britânica. Fuzileiros navais testam macacão Gravity em exercício de embarque

Quem melhor do que as organizações militares para testar e usufruir dos jet packs? A Marinha Real Britânica e os Fuzileiros Navais reais testaram um macacão a jato, desenvolvido pela empresa Gravity Industries. Esta semana, a …

Marés de Júpiter podem ajudar a perceber a história do Sistema Solar

Uma equipa de investigadores detetou uma pequena perturbação gravitacional em Júpiter. A descoberta pode ajudar a investigar o interior do planeta e perceber melhor a história do Sistema Solar. "Se você tentasse mergulhar em Júpiter, nunca …

Em 1925, "O Isolador" prometia bloquear qualquer tipo de distração

Procrastinar foi, é e sempre será um passatempo irresistível. Por isso, nos anos 20, houve quem apresentasse uma solução radical para evitar este problema: "O Isolador". De acordo com o site IFLScience, o chamado "Isolador" foi …

Seca no México revela uma igreja submersa há 40 anos

Uma igreja no estado de Guanajuato, no México, sobrevive entre a água e os peixes, como única testemunha de um povoado inundado por uma barragem há mais de 40 anos. Agora, devido à seca que …