Irão diz que cientista nuclear foi assassinado remotamente por Israel

IAEA Imagebank / Flickr

O dirigente do programa nuclear no Irão, Ali Akbar Saléhi

O Irão despediu-se hoje, com um funeral digno dos maiores “mártires” do país, do cientista Mohsen Fakhrizadeh, que segundo um responsável iraniano foi assassinado remotamente por Israel com recurso a “aparelhos eletrónicos”.

Mohsen Fakhrizadeh, que segundo o Ocidente e Israel liderou o antigo programa secreto do Irão para desenvolver armas nucleares, foi morto na sexta-feira numa emboscada perto de Teerão e os iranianos responsabilizaram Israel pelo assassínio.

O funeral começou hoje no Ministério da Defesa, em Teerão, e foi transmitido pela televisão pública.

Um público limitado, constituído principalmente por militares, assistiu à cerimónia em cadeiras alinhadas ao ar livre, de forma a respeitar os protocolos sanitários em vigor contra o novo coronavírus.

“Se os nossos inimigos não tivessem cometido este crime desprezível e derramado o sangue de nosso querido mártir, ele poderia ter permanecido desconhecido”, disse o ministro da Defesa, general Amir Hatami, incapaz de conter as lágrimas.

“Mas hoje, aquele que até então era apenas um ídolo dos seus alunos e colegas, revela-se para todo o mundo” e é uma “primeira derrota” para “os inimigos”, acrescentou Hatami.

Os seus restos mortais estiveram em câmara ardente, no sábado e no domingo, em dois dos principais locais sagrados xiitas do Irão (Mashhad e Qom), antes da homenagem que decorreu no mausoléu do imã Khomeini em Teerão, assim como ocorreu com o funeral do general iraniano Qassem Soleimani, que foi assassinado no Iraque em janeiro.

Numa declaração à televisão estatal durante o funeral, o secretário do Supremo Conselho de Segurança Nacional, Ali Shamkhani, disse que o assassínio foi cometido por Israel remotamente, com recurso a “aparelhos eletrónicos”.

Israel, há muito acusado de matar cientistas nucleares iranianos, escusou-se até agora a comentar o ataque.

Foi somente após a morte de Fakhrizadeh que o general Hatami revelou que este cientista era um dos seus vice-ministros e chefe da Organização de Investigação e Inovação de Defesa. Hatami ressalvou ainda que Fakhrizadeh fez “um trabalho considerável” na área da “defesa atómica”.

A oração fúnebre foi conduzida por Ziaoddine Aqajanpour, representante do líder supremo iraniano Ali Khamenei no Ministério da Defesa.

Seremos pacientes diante desses desastres, vamos resistir, mas a nossa nação exige numa só voz uma retribuição decisiva” contra os responsáveis pela morte de Mohsen Fakhrizadeh, disse Aqajanpour, em nome do número um do Irão.

Por volta das 11h30 (8 horas em Lisboa), o caixão do cientista foi depositado em Imamzadeh-Saleh, um importante santuário xiita no norte de Teerão, onde estão enterrados dois outros cientistas assassinados em 2010 e 2011.

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Mohamad Javad Zarif, exortou no domingo a comunidade internacional a condenar o assassínio de Mohsen Fakhrizadeh, considerando “vergonhoso” que se tenham limitado a fazer pedidos de calma.

No sábado, a UE classificou o assassínio de “ato criminoso” e pediu “que todas as partes permaneçam calmas e exerçam o máximo de contenção para evitar uma escalada que não pode interessar a ninguém”.

Na mesma linha, a ONU afirmou que condena “qualquer homicídio ou execução extrajudicial” e pediu “moderação”.

Zarif considerou, contudo, noutra mensagem que o ataque a Fajrizadeh “foi sem dúvida projetado e planeado por um regime terrorista e executado por cúmplices de criminosos”.

“É vergonhoso que alguns se recusem a opor-se ao terrorismo e se escondam atrás de pedidos de moderação”, disse Zarif.

Em Israel, as autoridades recusaram-se a comentar as alegações do Irão, mas alertaram as suas embaixadas, temendo ataques retaliatórios.

O assassínio do polémico cientista só foi fortemente condenado por grupos e países aliados ou próximos ao Irão, como o grupo Hamas, o grupo Hezbollah, a Síria, a Turquia, o Catar e outros. O Irão sempre negou ter um programa secreto para desenvolver a bomba atómica e defende que o seu programa nuclear é civil e pacífico.

Lusa ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Ninguém sabe do paradeiro dos Evangelhos Garima, um dos maiores tesouros do mundo cristão

Depois de terem sobrevivido a 1.500 anos de história num mosteiro remoto, os Evangelhos Garima enfrentam agora a sua ameaça mais grave. Um dos maiores tesouros do mundo cristão, guardado durante mais de 1.500 anos no …

"Estou preocupado". Ex-piloto da Marinha dos EUA diz que via OVNIs "todos os dias"

Um antigo piloto da Marinha dos Estados Unidos diz que, durante anos, viu Objetos Voadores Não Identificados (OVNIs) "todos os dias". Depois de anos a ignorar a questão, uma task force do Pentágono prepara-se para revelar …

Peru está a investigar se a lixívia pode curar a covid-19

O congresso do Peru votou para investigar se beber ou injetar uma lixívia industrial poderia curar a covid-19. A moção foi aprovada com 49 votos a favor e 39 votos contra. Está a ser criado um …

Há vestígios de ouro nesta imagem de satélite

As operações de mineração num dos maiores depósitos de ouro da Rússia, em Aldan, incluem um método que deixa rastos na paisagem. E são visíveis do Espaço. A imagem de satélite, tirada em setembro de 2019, …

Dezenas de corpos de vítimas de covid-19 encontrados nas margens do rio Ganges

Ciclone Tauktae faz pelo menos 33 mortos na Índia (e paralisa vacinação contra covid-19)

Pelo menos 33 pessoas morreram e quase cem estão desaparecidas na Índia, devido ao impacto do ciclone Tauktae, esta terça-feira. O país também registou o maior número de mortes diárias provocadas pela covid-19. Centenas de milhares …

Cientistas criam dispositivos de testagem que produzem resultados em tempo recorde

Cientistas criaram dispositivos que permitem detetar infeção com o coronavírus SARS-CoV-2 num segundo ou em menos de 30 minutos, conforme a técnica usada, revelam dois estudos distintos divulgados esta terça-feira na imprensa da especialidade. Investigadores das …

CP está a vender bilhetes com 80% de desconto

A CP tem uma nova campanha, que entra em vigor esta terça-feira, através da qual disponibiliza cerca de 17.920 viagens com descontos até 80% nos comboios intercidades. De acordo com o jornal Público, os bilhetes abrangidos …

Mais de 40 pessoas, quase todas crianças, no hospital de Beja com vómitos

Um total de 35 crianças e seis adultos oriundos de diversas escolas do concelho de Beja deram esta terça-feira entrada no Hospital José Joaquim Fernandes, naquela cidade alentejana. A notícia foi avançada por fonte hospitalar, que …

Novo Banco. "Não era um banco bom, foi preciso fazer dele um bom banco", diz Centeno

O governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, afirmou esta terça-feira que o Novo Banco “não era um banco bom” e “foi preciso fazer dele um bom banco”, recordando o “legado do BES” que marca …

Ensino superior com vagas especiais para lusodescendentes

O Governo alargou o contingente especial de acesso ao ensino superior dirigido a emigrantes e seus familiares permitindo que, no próximo ano letivo, se possam candidatar todos os lusodescendentes, de nacionalidade portuguesa e residentes no …