Investigadores vão registar as memórias da I Guerra Mundial dos portugueses

Centro de Documentação e Informação do APL – Administração do Porto de Lisboa / portugal1914.org

Encalhe do Navio "Hadiotis" entrando na doca de Alcântara em 10 de Maio de 1941.

Encalhe do Navio “Hadiotis” entrando na doca de Alcântara em 10 de Maio de 1941.

Uma equipa de investigadores quer registar as memórias de familiares dos 100.000 portugueses que participaram na I Guerra Mundial, dos relatos que fizeram aos diários que escreverem, passando pelos postais, e objetos diversos.

Trata-se da iniciativa “Dias da Memória” que irá decorrer de 17 a 19 de outubro, na Assembleia da República, em Lisboa, que abre portas a todos que que queiram partilhar histórias de família, postais, cartas, objetos ou quaisquer “registos que ajudem a perpetuar a memória da I Grande Guerra”, disse à Lusa a historiadora Fernanda Rollo.

“Além das memórias deixadas pelos que participaram, interessa-nos também muito, como a guerra foi vivida dentro do território nacional, os racionamentos, o clima social, as greves, os motins, as contestações, por exemplo a revolta da batata em 1917 envolveu 400 presos e a morte de 40 pessoas”, enfatizou.

Maria_Fernanda_Rollo / ResearchGate

Fernanda Rollo, investigadora do Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa

Fernanda Rollo, investigadora do Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa

Esta é a primeira iniciativa da Europeana, a maior biblioteca digital da Europa, onde todo o material digitalizado será disponibilizado, tornando as memórias dos portugueses acessíveis a todos e em todo o mundo, “desde o vulgar cidadão aos investigadores de diferentes áreas, não apenas da história”, realçou.

“Já algumas pessoas disponibilizaram materiais, através do Facebook, por exemplo diários. Há um maior exercício diarístico dos portugueses do que se pensava, tendo em conta que só os oficiais saberiam escrever, pois havia um elevado nível e analfabetismo em Portugal”, disse Fernanda Rollo.

Outra área em que “parece haver muito material são os postais, que os militares enviavam de onde estavam“, tendo em conta que as tropas portuguesas não só combateram em França e na Flandres, como nas então colónias portuguesas, “um dos pontos de honra da República”, regime recentemente implantado.

“Há uma pessoa que nos disse que tem em seu poder 500 postais que é uma riqueza incalculável”, disse a historiadora.

Uma mala médica com uma cápsula de cafeína, espingardas, um capacete de um soldado, muitas cartas e postais, são alguns dos materiais já revelados pelas famílias.

Todo o material que for disponibilizado, “ficará de imediato online quer na Europeana, quer no site do Instituto de História COntemporânea.

portugal1914.org

Soldados portugueses embarcam para a guerra

Soldados portugueses embarcam para a guerra

A historiadora salientou a possibilidade de as famílias “colocarem em depósito nas instituições públicas esses objetos, onde podem ser devidamente salvaguardados, sem nunca perder a sua propriedade, inclusive da utilização das imagens”.

A iniciativa coordenada por Fernanda Rollo, do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, conta com uma equipa de 40 pessoas, e os apoios de várias instituições públicas como o arquivo e museu da Assembleia da República, o arquivo Histórico Diplomático e o Militar, entre outros.

Fernanda Rollo reconheceu a importância desta iniciativa decorrer noutras partes do país, como o Porto ou nos Açores “onde há uma memória muito viva do conflito mundial”, mas não adiantou se se realizariam.

Todavia, disse, foi pedido o apoio a todos os municípios que facilitassem o transporte, de modo a que as pessoas possam participar na iniciativa na Assembleia da República.

“Esta é uma ação de mobilização na construção da nossa memória”, realçou.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. acho notável a recolha da informação com fins hestoricos ,pois comparativamente sabe-se muito sobre a segunda guerra mundial e muito pouco acerca da primeira ,acho que devia existir um esforço de recolha de informação a nível mundial

RESPONDER

Esgotos de dois milhões de portugueses monitorizados para prever segunda vaga de covid-19

Os esgotos de dois milhões de portugueses estão a ser monitorizados para detetar a eventual presença do vírus da covid-19 e prever uma nova vaga. O Jornal de Notícias avança este sábado que a análise está …

Covid-19. Mais 198 infetados e 3 mortes em Portugal

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 198 casos de infeção por covid-19 e três óbitos, de acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico Direção-Geral da Saúde (DGS) desde …

Média já divulgaram publicidade institucional (mas Estado ainda não lhes pagou)

O Sindicato dos Jornalistas lamentou esta sexta-feira que o Governo não tenha disponibilizado os 15 milhões de euros relativos à compra antecipada de publicidade institucional, vincando que o executivo está em dívida com as empresas …

Autoridades admitem que extrema-direita vá vigiar manifestações antifascistas de domingo

A Frente Unitária Antifascista anunciou que vai organizar no próximo domingo duas manifestações - uma Lisboa (Praça Luís de Camões) e outra no Porto (Avenida dos Aliados). O mote é a luta contra o fascismo. Estas manifestações …

Marcelo não entende por que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido (e leu os relatórios de Reguengos)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse, em declarações transmitidas pela RTP3, que não entende porque é que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido. Em declarações transmitidas pela RTP3 a partir de …

Estado só recuperou 21% dos créditos tóxicos do BPN

O Estado apenas recuperou 21% dos créditos tóxicos do Banco Português de Negócios, que derivaram da nacionalização da instituição bancária em 2008. Até final de 2019, o Estado só conseguiu recuperar 21% da carteira de créditos …

Novas matrículas "só" vão durar 45 anos (por causa das palavras obscenas)

O novo formato de matrículas entrou em vigor a 2 de março. As novas matrículas vão durar menos tempo do que poderiam porque não serão usadas combinações “que possam formar palavras ou siglas que se …

Novo lay-off conta apenas com 1% das adesões do simplificado

O sucedâneo do lay-off simplificado conta apenas com 1.268 adesões nas primeiras duas semanas. Este valor é apenas 1% do número de empresas que acederam ao primeiro apoio. Nas primeiras duas semanas desde a sua implementação, …

Trump promove falsa teoria de que Kamala Harris não nasceu nos EUA (e que não será elegível para vice)

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que ouviu que Kamala Harris, candidata democrata à vice-presidência da Casa Branca, não era elegível para o cargo, com base num boato que sugeria que pode não …

"Avante!". Pede-se máscara obrigatória, mas PCP só dá ouvidos à DGS

Vários peritos pedem o uso obrigatório de máscara na Festa do Avante!, mas o PCP só atende às recomendações feitas pela Direção-Geral da Saúde. Depois de muita contestação, a Festa do Avante! vai mesmo realizar-se, entre …