Investigadores desenvolvem telemóvel que funciona sem bateria

Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, formada por engenheiros electrotécnicos e cientistas da computação eliminou um dos fatores que mais consome energia em aparelhos convencionais: criou um telemóvel capaz de funcionar normalmente sem precisar de bateria.

O aparelho desenvolvido conseguiu reduzir o consumo para 3,5 microwatts. O telefone usa duas fontes de energia: um mini painel solar, com as dimensões de um grão de arroz e que pode se ligar a estações base a pouco mais de 15 metros de distância, ou sinais de rádio transmitidos de uma estação a aproximadamente 9 metros.

Neste último caso, são usadas vibrações produzidas pelo microfone e pela saída de som durante as chamadas. Também há uma antena que fica ligada e que é capaz de converter os movimentos em sinais analógicos de rádio compatíveis com as estações que emitem sinal celular.

A novidade não se prende apenas com o pequeno aparelho que, por si só, não tem nada de diferente, mas sim com a capacidade de enviar e receber de dados com tão pouca energia, permitindo estabelecer ligações que tornam possível fazer chamadas.

O primeiro protótipo deste telemóvel sem bateria foi feito a partir de materiais que os cientistas tinham no laboratório, o que significa que, pelo seu aspeto, o produto está longe de ser comercializável, apesar da eficiência testada em laboratório.

“No futuro todas as antenas ou routers de Wi-Fi poderiam vir com a tecnologia de estação base incorporada. E, se em todas as casas houvesse Wi-Fi, o aparelho poderia ter cobertura do telemóvel sem bateria em qualquer lado”, disse Vamsi Talla, coautor do projeto.

O resultado mais entusiasmante da experiência foi uma chamada feita por Skype sem grandes perdas de qualidade e com um gasto energético praticamente nulo, muito próximo do esperado pela equipa de investigação da Allen School of Computer Science & Engineering e do Departamento de Engenheria Electrónica da Universidade de Washington.

Mas, aparentemente, o objetivo não é criar um telemóvel que funcione totalmente sem bateria, mas aplicar essa tecnologia aos futuros smartphones para que gastem menos energia com as chamadas de voz.

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Boa! Excelente notícia!
    Um telemóvel que funciona a 1 m da antena!
    Estou a gozar, é claro!
    Sem muita complicação já era possível construir um telemóvel que funciona com a energia emitida da antena a esta distância.
    A notícia importante é a redução do consumo dos circuitos internos (também nada de muito novo) e que vai possibilitando circuitos que podem funcionar muitos anos com uma pequena bateria de relógio e transmitir sinais para fora do corpo na medicina.
    Agora para telemóveis, o caso é muito diferente! há um mínimo de energia para comunicar com as antenas (aumenta quadraticamente com a distância, como aprendemos na escola) e com as funções que temos no telemóvel (o meu tem a função de reduzir o consumo que faz imediatamente a bateria durar três vezes mais, mas poucas pessoas prescindem do ecrã a cores!)

RESPONDER

Homicídio com 32 anos resolvido com a menor amostra de ADN de sempre

Um caso de homicídio ocorrido há 32 anos, que muitos consideraram impossível de ser resolvido, foi finalmente desvendado (e tudo graças à amostra de ADN mais pequena de sempre usada para decifrar um caso). De acordo …

Braços robóticos controlados remotamente podem vir a realizar cirurgias delicadas

Um equipa de investigadores está a trabalhar para eliminar movimentos rígidos nos braços robóticos, de modo a torná-los mais ágeis. O objetivo é que no futuro estes possam empilhar pratos ou até realizar cirurgias delicadas. Os …

Alemão foi forçado a remover estátua do pai por esta se parecer com Hitler

Um alemão foi obrigado a retirar uma figura de madeira de um cemitério, que seria para homenagear o seu falecido pai, por ter semelhanças com o antigo ditador nazi. As autoridades do município de Weil im …

Podcast evita morte de um condenado (seis vezes)

Curtis Flowers foi julgado seis vezes pelo mesmo promotor de justiça. Um programa de investigação mudou o seu destino. O promotor continua a acreditar que Curtis é culpado. A própria equipa responsável pelo 60 Minutes, programa …

EUA venderam álbum único dos Wu-Tang Clan (que pertencia a Martin Shkreli)

O álbum do grupo Wu-Tang Clan, confiscado em 2018 ao antigo gestor de fundos Martin Shkreli, também conhecido como "o empresário mais odiado do mundo", foi agora vendido pelo Governo norte-americano. Num comunicado divulgado esta terça-feira, …

Bezos ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA para entrar na corrida da próxima viagem à Lua

O empresário norte-americano ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA numa tentativa de reacender a batalha espacial entre a sua empresa, a Blue Origin, e a do "rival" Elon Musk, a SpaceX. De acordo com …

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …