Internet ilimitada chegou ao norte do Canadá (mas há um senão)

Internet ilimitada chegou a parte dos territórios do norte do Canadá, mas o serviço irregular e as taxas exorbitantes tornam o acesso um desafio para muitas pessoas.

Northwestel, o principal – e às vezes o único – provedor de serviços de Internet no Norte, começou a oferecer Internet ilimitada a comunidades selecionadas em 1 de dezembro. Os seus serviços serão oferecidos em Whitehorse e Carcross em Yukon; Yellowknife, Norman Wells, Fort Smith e Hay River nos Territórios do Noroeste; e Fort Nelson, Colúmbia Britânica.

De acordo com o Vice, o serviço está disponível como um complemento para clientes dos pacotes de Internet 50, 125 e 250 da Northwestel e custa 160, 200 e 250 dólares por mês, respetivamente. Por outro lado, 100 dólares por mês em Vancouver proporcionam Internet ilimitada duas ou até três vezes mais rápida.

Anteriormente, nenhum pacote ilimitado estava disponível e nenhum acesso ilimitado à Internet existia fora dessas comunidades nos territórios com a Northwestel.

Embora haja um trabalho em andamento para melhorar os serviços, a Internet no norte do Canadá é de qualidade notoriamente baixa e alto custo.

“É uma questão de direitos humanos”, disse Kristina Kraig, diretora executiva da Yukon Anti Poverty Coalition (YAPC), em declarações ao Vice.

O alto preço da Internet é uma barreira para as pessoas com baixos rendimentos que tentam aceder à programação do governo, listas de empregos e outros recursos, especialmente porque a pandemia significa que muitas fontes de acesso à comunidade estão fechadas ou limitadas. “Se não se tem acesso a estas coisas, é outra camada de exclusão”, explicou Kraig.

Andrew Anderson, porta-voz da Northwestel, disse que a empresa tem um plano de três anos para “estender o acesso à Internet de alta velocidade ilimitada a todas as comunidades nos Territórios de Yukon e Noroeste”, mas que o preço da Internet no Norte é “regulamentado pelo CRTC [Canadian Radio-television and Telecommunications Commission] para garantir que reflitam os custos da prestação do serviço e sejam justos e razoáveis”.

Nenhum dos territórios tem subsídio de baixa rendimento para Internet.

Notavelmente ausente dos novos pacotes de serviços ilimitados está Nunavut, que tem a Internet mais cara dos territórios. Em Iqaluit, 150GB com velocidade de download de 10 mbps custará 100 dólares por mês com a Northwestel, embora a empresa tenha restabelecido um aumento nos limites de dados até 31 de dezembro para ajudar Nunavut a combater um surto recente de covid-19.

A residente de Cambridge Bay, Nunavut, Sarah Jancke, de 28 anos, recebeu um aviso em agosto de que o seu provedor de internet, Xplornet, encerraria os serviços para várias comunidades do norte. A jovem escolheu a Bell, que oferece Internet através de um router sem fios e configuração de cartão SIM.

Jancke paga 129 dólares por mês por 100 GB. Há uma taxa adicional máxima de 50 dólares por mês. Quando atingem o limite, o serviço é encerrado. Jancke precisa de usar fontes de “backup” da Internet, para que possa evitar taxas excessivas e cortes de serviço quando têm um mês cheio de dados.

Para a jovem, Internet confiável e acessível seria importante para a sua jovem família e permitiria que brincasse mais com o seu filho e aproveitasse serviços de saúde online e oportunidades educacionais. Além disso, tem parentes que moram do outro lado de Nunavut e poder vê-los online é importante.

Jancke disse que tem sorte por poder pagar pela Internet, pois há muitas pessoas na sua comunidade que não podem.

“Acho que é um serviço muito importante para nós”, disse ela. “Não é fácil viver aqui… ter acesso à Internet tira-nos do pequeno e escuro canto do mundo em que vivemos.”

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Arquivos da polícia do Estado Islâmico revelam como era a vida sob o califado

Arquivos da polícia do Estado Islâmico, conhecida como shurta, revelam como era a vida sob o califado. Os polícias eram tão bem pagos que não podiam ser subornados. Não é sempre que os regimes mirram …

Barco português detido por ancorar ilegalmente em águas da Malásia

Um navio mercante registado em Portugal está retido na Malásia por ter alegadamente ancorado em águas territoriais do país sem autorização, avançou esta sexta-feira a Guarda Costeira malaia. Num comunicado, Nurul Hizam Zakaria, diretor da agência …

”Eficácia e qualidade”. OMS aprova vacina chinesa da Sinopharm

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou, esta sexta-feira, o uso de emergência da vacina chinesa contra a covid-19 da Sinopharm. Trata-se da primeira vacina desenvolvida pela China a ser aprovada pela organização, lembra a agência …

Sem estado de emergência não pode haver confinamento de pessoas saudáveis

O constitucionalista Jorge Reis Novais defendeu hoje que sem estado de emergência que suspenda a garantia do artigo 27.º da Constituição não pode haver confinamento de pessoas saudáveis, até uma eventual revisão constitucional. Por outro lado, …

"Neuro-direitos". O Chile quer proteger os seus cidadãos do controlo da mente

O Chile quer tornar-se o primeiro país a proteger as pessoas do controlo da mente, à medida que a capacidade de mexer com cérebros se aproxima cada vez mais da realidade. O senador Guido Girardi está …

Emprego, formação e pobreza. Cimeira Social marca "o mais ambicioso compromisso" da UE

A Cimeira Social arrancou, nesta sexta-feira, no Porto, com a presença de 24 dos 27 chefes de Estado e de Governo da UE, num evento que pretende definir a agenda social da Europa para a …

"Uma cena da Idade Média". Refugiado encontrado morto e cercado de ratos em acampamento grego

O jovem, proveniente da Somália, foi encontrado morto dentro de uma tenda no início desta semana. No momento em que as autoridades chegaram ao local, cerca de 12 horas após a morte do rapaz, o …

Coreia do Norte alega que a covid-19 poderia flutuar em balões vindos do Sul

A Coreia do Norte pediu aos seus cidadãos que não leiam panfletos de propaganda enviados através de balões do Sul, alegando que a covid-19 poderia entrar no país através das gotículas. De acordo com a agência …

Autoagendamento a partir dos 60 anos deve arrancar no final da próxima semana

O autoagendamento para a vacinação contra a covid-19 deverá passar a contemplar as pessoas a partir dos 60 anos, em vez dos atuais 65, já no final da próxima semana, adiantou hoje à Lusa fonte …

Comandos. MP pede condenação de cinco arguidos a penas entre dois e 10 anos de prisão

O Ministério Público (MP) pediu hoje a condenação de cinco dos 19 arguidos no processo relativo à morte de dois recrutas dos Comandos, em 2016, a penas de prisão entre dois e 10 anos. Nas alegações …