Insectos também gostam do luxo e preferem as casas dos ricos

King-of-Herrings / Flickr

-

As casas de bairros luxuosos e de nível sócio-económico mais elevado têm tendência a apresentar maior diversidade de insectos. Foi o que concluiu um estudo feito nos EUA que constatou que espécies como moscas, mosquitos e aranhas preferem viver em casas bem cuidadas e com muito espaço.

A investigação centrou-se nos artrópodes, nomeadamente os insectos e as aranhas, e no chamado “efeito luxo”.

Estudos anteriores tinham já concluído que os ambientes sócio-economicamente privilegiados tendem a apresentar maior diversidade de plantas, aves, morcegos e lagartos nas zonas exteriores.

A pesquisa levada a cabo por uma equipa internacional de investigadores avaliou o “efeito luxo” no interior das casas, analisando os recantos de 50 habitações urbanas em Raleigh, na Carolina do Norte, nos Estados Unidos.

Assim, concluíram que “o entorno ecológico e sócio-económico das casas são os factores mais determinantes para a diversidade de insectos” no seu interior, refere a agência científica espanhola SINC que divulgou o estudo.

Os cientistas concluem que os insectos preferem viver em casas bem cuidadas e com muito espaço. O seu reduzido tamanho permite-lhes esconderem-se entre o luxo das grandes mansões, quase sem serem notados.

As casas dos bairros ricos apresentam “uma maior diversidade de vegetação que permite uma maior biodiversidade de artrópodes, tanto no exterior como no interior”, frisa a SINC, citando o artigo científico publicado na revista Biology Letters.

As grandes zonas de “vegetação exuberante” levam também essa maior presença de insectos às casas vizinhas, mesmo que estas não tenham áreas tão verdes, notaram também os investigadores.

Numa casa com rendimentos médios anuais de cerca de 33 mil dólares, quase 30 mil euros, há até 74 famílias de artrópodes, enquanto que nas casas com rendimentos superiores a 176 mil dólares, mais de 158 mil euros, encontraram mais de 105 famílias de insectos“, cita a SINC.

Mas estes números não são caso para alarme porque estas espécies não acarretam quaisquer problemas de saúde para os humanos.

De acordo com os investigadores, os insectos que moram nas casas de bairros ricos são menos nocivos para a saúde, pois não costumam ser pragas e não transmitem doenças contagiosas.

ZAP

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Covid-19 só explica 27,5% do acréscimo de mortalidade

As mortes por covid-19 em Portugal entre 02 de março e 18 de outubro representam apenas 27,5% do acréscimo da mortalidade registado relativamente à média dos últimos cinco anos, revelou esta sexta-feira o Instituto Nacional …

PCP desafia Governo a renacionalizar os CTT

O secretário-geral do PCP desafiou hoje o Governo a responder "à chantagem" do "grupo Champalimaud", retirar-lhe a concessão do serviço postal e renacionalizar os CTT. A proposta foi feita por Jerónimo de Sousa depois de estar …

"Covid persistente" atinge cerca de 20% dos curados (mas não recuperados)

Um novo estudo britânico indica que vários pacientes podem apresentar sintomas e sequelas durante vários meses, mesmo depois de testarem negativo. Os casos de “covid persistente” afetam maioritariamente mulheres e idosos. Há ainda muito por descobrir …

Acuña já é destaque em Espanha: "Não é bom nos 100 metros, mas..."

O ex-jogador do Sporting será uma referência para Lopetegui e já demonstrou um grande nível no jogo da Liga dos Campeões contra o Rennes. Marcos Acuña chegou a Sevilha há um mês e meio mas começa …

Portagens devem manter preços em 2021

Os preços das portagens nas autoestradas deverão voltar a manter-se em 2021, a confirmar-se a estimativa da taxa de inflação homóloga, sem habitação, de -0,18% em outubro, divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). A fórmula …

Governo estuda novo confinamento total nas duas primeiras semanas de dezembro

O Governo está a ponderar decretar um novo confinamento total da população portuguesa nas duas primeiras semanas de dezembro. A notícia foi avançada esta sexta-feira pela TVI e, entretanto, confirmada por outros órgãos de informação. O …

Pelo menos 140 pessoas afogam-se no naufrágio mais mortal de 2020

Pelo menos 140 migrantes morreram afogados ao largo da costa senegalesa depois de a embarcação em que seguiam se ter incendiado e naufragado, avançou a Organização Internacional para as Migrações (OIM). O barco transportava 200 pessoas …

Nélson Évora terminou contrato com o Sporting

Nelson Évora, campeão olímpico do triplo salto nos Jogos Olímpicos Pequim2008, vai deixar o Sporting após o fim do contrato com o clube, no sábado, confirmou à "Lusa" fonte oficial do Sporting, esta sexta-feira. O atleta, …

Nova Zelândia aprova eutanásia. Mas rejeita legalização da marijuana

Os neozelandeses aprovaram a eutanásia voluntária, mas rejeitaram a legalização da marijuana para uso recreativo, em dois referendos realizados em 17 de outubro, anunciou esta sexta-feira a Comissão Eleitoral. Cerca de 65,2% dos neozelandeses votaram a …

Governo pondera novas medidas de apoio ao emprego e empresas

O Governo está a ponderar novas medidas de apoio ao emprego e às empresas em resposta ao agravamento da pandemia de covid-19, disse hoje o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro …