Insectos também gostam do luxo e preferem as casas dos ricos

King-of-Herrings / Flickr

-

As casas de bairros luxuosos e de nível sócio-económico mais elevado têm tendência a apresentar maior diversidade de insectos. Foi o que concluiu um estudo feito nos EUA que constatou que espécies como moscas, mosquitos e aranhas preferem viver em casas bem cuidadas e com muito espaço.

A investigação centrou-se nos artrópodes, nomeadamente os insectos e as aranhas, e no chamado “efeito luxo”.

Estudos anteriores tinham já concluído que os ambientes sócio-economicamente privilegiados tendem a apresentar maior diversidade de plantas, aves, morcegos e lagartos nas zonas exteriores.

A pesquisa levada a cabo por uma equipa internacional de investigadores avaliou o “efeito luxo” no interior das casas, analisando os recantos de 50 habitações urbanas em Raleigh, na Carolina do Norte, nos Estados Unidos.

Assim, concluíram que “o entorno ecológico e sócio-económico das casas são os factores mais determinantes para a diversidade de insectos” no seu interior, refere a agência científica espanhola SINC que divulgou o estudo.

Os cientistas concluem que os insectos preferem viver em casas bem cuidadas e com muito espaço. O seu reduzido tamanho permite-lhes esconderem-se entre o luxo das grandes mansões, quase sem serem notados.

As casas dos bairros ricos apresentam “uma maior diversidade de vegetação que permite uma maior biodiversidade de artrópodes, tanto no exterior como no interior”, frisa a SINC, citando o artigo científico publicado na revista Biology Letters.

As grandes zonas de “vegetação exuberante” levam também essa maior presença de insectos às casas vizinhas, mesmo que estas não tenham áreas tão verdes, notaram também os investigadores.

Numa casa com rendimentos médios anuais de cerca de 33 mil dólares, quase 30 mil euros, há até 74 famílias de artrópodes, enquanto que nas casas com rendimentos superiores a 176 mil dólares, mais de 158 mil euros, encontraram mais de 105 famílias de insectos“, cita a SINC.

Mas estes números não são caso para alarme porque estas espécies não acarretam quaisquer problemas de saúde para os humanos.

De acordo com os investigadores, os insectos que moram nas casas de bairros ricos são menos nocivos para a saúde, pois não costumam ser pragas e não transmitem doenças contagiosas.

ZAP

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

Meteorito atinge casa de homem indonésio e transforma-o em milionário

O caso insólito aconteceu em Kolang, na Sumatra do Norte, Indonésia. Um fabricante de caixões de 33 anos encontrou um meteorito no seu jardim, depois deste atingir o telhado da sua casa em agosto. O protagonista …

Há 20 anos que ninguém sabe do paradeiro de dois cadernos de Charles Darwin

Dois dos cadernos do naturalista Charles Darwin, um dos quais com o rascunho da “Árvore da Vida” (1837), estão desaparecidos há cerca de 20 anos e terão sido muito provavelmente roubados, anunciou esta terça-feira a …

Cientistas reconstruiram explosão de Beirute através das redes sociais

Cientistas forenses recorreram a imagens partilhadas nas redes sociais para reconstruirem a explosão de Beirute, em agosto, que matou 191 pessoas. A 4 de agosto, uma série de explosões causadas por 2.750 toneladas de nitrato de …

Professor alemão do ensino básico é suspeito de canibalismo e homicídio

Depois de uma pilha de ossos ter sido encontrada por transeuntes no parque de Berlim, as autoridades alemãs descobriram que se tratava de uma vítima de canibalismo. As pistas conduziram-nas, mais tarde, à casa do …

Marselha 0-2 FC Porto | Dragão vence e abre porta dos "oitavos"

Basta apenas um ponto para que o FC Porto carimbe uma vaga nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Na noite desta quarta-feira, os “dragões” venceram o Marseille por 2-0 – com os contributos de Zaidu …

Mais de 100 mil crianças morreram com VIH e 320 mil ficaram infetadas. A pandemia pode piorar o cenário

De acordo com um relatório da UNICEF, a cada 100 segundos uma criança ou jovem com menos de 20 anos foi infetado pelo VIH no ano passado. Com os novos dados, o número total de …

Animação mostra como foram construídas as pontes do século XIV

Construir uma ponte sobre a água parece uma tarefa complicada e a verdade é que, apesar dos inúmeros avanços tecnológicos, os fundamentos pouco alteraram desde os tempos medievais. A Ponte Carlos tem 618 anos, mas não …

Médicos sem Fronteiras deixam hospital da Venezuela devido a restrições

A Médicos sem Fronteiras (MSF) vai se retirar de uma colaboração com um hospital venezuelano que visa tratar pacientes com covid-19 devido a restrições na entrada de especialistas no país, informou a organização na terça-feira. A …

O novo amplificador de guitarra tem maior capacidade de encaixe (e é mais poderoso)

Em 2016, o engenheiro eletrónico Chris Prendergast lançou um projeto Kickstarter para o amplificador de guitarra portátil JamStack. Este encaixava-se num pino de correia e emitia sons gerados por um smartphone. Agora foi lançada a …

Etiópia. Comissão de direitos humanos denuncia massacre de 600 civis na região de Tigré

A organização independente que investiga acusações de violência contra civis na Etiópia corroborou o relatório da Amnistia Internacional que denunciou a chacina de pelo menos 600 pessoas na região de Tigré, no Norte do país. Segundo …