Novos recordes na inflação, em Portugal e na Europa

Inflação de 7,2% em Portugal, o valor mais alto desde Março de 1993. Abril registou também inflação de 7,5% na zona euro.

Os recordes não páram, nos números da inflação em Portugal. Depois do registo de 5,3% em Março – o valor mais alto desde Junho de 1994 – Abril agravou o cenário: 7,2% em Abril.

O Instituto Nacional de Estatística baseou-se na informação já apurada para avançar com a previsão, nesta sexta-feira, e lembra que este é o valor mais elevado registado desde Março de 1993.

Ou seja, há mais de 29 anos que a inflação em Portugal não estava tão elevada. Na altura ainda sob o governo de Aníbal Cavaco Silva – com direito a protesto histórico na Ponte 25 de Abril, no ano seguinte.

Os picos acumulam-se. O indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) subiu 5,0%, contra os 3,8% de Março. É o número mais alto desde setembro de 1995.

Nos produtos energéticos a variação “disparou” por causa da guerra na Ucrânia: 26,7% – o valor mais alto desde Maio de 1985.

Olhando para a contabilidade do último ano, estima-se uma variação média de 2,8%.

O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português terá registado uma variação homóloga de 7,4% (5,5% no mês anterior).

Os dados definitivos serão revelados no dia 11 de Maio.

Noutro comunicado, o INE indica que o Produto Interno Bruto (PIB) registou uma variação homóloga de 11,9% ao longo do primeiro trimestre deste ano; é mais do dobro, comparando com o último trimestre do ano passado (5,9%). Mas, aqui, o instituto lembra que a economia no primeiro trimestre de 2021 foi muito condicionada por causa da pandemia.

Na Europa

Igualmente nesta sexta-feira, o Eurostat publicou a sua estimativa rápida relativa à inflação na Zona Euro: 7,5% em Abril. Em Abril de 2021 a inflação foi de 1,6%.

O gabinete europeu de estatísticas confirma que preço dos combustíveis foi fundamental para estes dados: registou um aumento homólogo de 38%.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.