“Inferno Orwelliano”. China vai criar sistema para avaliar os cidadãos como humanos

Fazry Ismail / EPA

A China pode tornar-se num verdadeiro pesadelo de ficção científica, caso o Governo decida mesmo implementar o controverso sistema de crédito social.

Até 2020, o Governo chinês quer implementar o Social Credit Score (SCS), um controverso sistema de crédito social para avaliar todos os cidadãos do país.

A ideia é simples: cada pessoa irá receber uma pontuação, que fica disponível para que todos a possam ver. A “nota” baseia-se no comportamento social de cada um, ou seja, através dos seus gastos, pagamento de contas ou interações sociais e será a base que determina a fiabilidade de uma pessoa, que também será classificada publicamente.

O conceito apareceu pela primeira vez num documento do Conselho de Estado chinês, publicado em junho de 2014, e parece uma história saída de um livro de George Orwell, já que a “nota” afeta diretamente as pessoas em questões como elegibilidade para empregos, hipotecas de casas e as escolas dos filhos.

O Governo quer o “serviço” disponível a partir de 2020 mas, entretanto, já iniciou uma implementação voluntária, em parceria com várias empresas privadas, para perceber os detalhes algorítmicos necessários para que o sistema funcione numa escala maior.

Milhões de dados

Nas empresas parceiras incluem-se, por exemplo, a China Rapid Finance, parceira da rede social Tencent, a maior da China, e a Sesame Credit, uma subsidiária da empresa afiliada Alibaba Ant Financial Services Group (AFSG).

Ambas têm acesso a enormes quantidades de dados: a primeira através da aplicação WeChat, atualmente com 850 milhões de utilizadores ativos, e a segunda através do serviço de pagamentos AliPay.

O Social Credit Score da Tencent já tem uma pontuação definida: um indivíduo atinge um intervalo entre 300 e 850 pontos e é dividida em cinco subcategorias: conexões sociais, comportamento de consumo, segurança, riqueza e conformidade.

A justificação para o uso deste sistema é a melhoria de alguns dos serviços do Estado, com alguns defensores da ideia a argumentar que daria aos cidadãos chineses o acesso necessário aos serviços financeiros.

No entanto, a questão crucial sobre o SCS é que vai para além da capacidade de gerir dívidas da população. A verdade é que o programa vai atribuir uma “nota” às pessoas.

Controlo absoluto

A iniciativa já provocou muitas críticas um pouco por todo o mundo. Exemplo disso é a opinião de Anurag Lal, CEO da empresa Infinite Convergence Solutions e ex-diretor da National Broadband Task Force no Governo de Barack Obama, em entrevista ao Futurism.

“A nota social proposta pela China é uma reafirmação absoluta de que este país continua a avançar para ser um estado policial completo”, afirmou. “Estão a dar um passo em frente, para se tornar não só num estado policial totalitário que controla a sua população, mas também que nega completamente a privacidade dos cidadãos”.

“Todas as formas de atividade e interações, online ou de qualquer outra forma, vão ser avaliadas, disponíveis para exibição de todos e armazenadas como dados”, acrescenta.

Por sua vez, o diretor de tecnologia da Sesame Credit, Li Yingyun, admitiu mesmo que uma pessoa poderá ser julgada pelas compras que faz. “Alguém que joga videojogos durante dez horas por dia, por exemplo, seria considerada uma pessoa preguiçosa”.

“Já alguém que compra fraldas regularmente seria provavelmente considerado um pai de família o que, comparativamente, lhe daria um maior sentido de responsabilidade”.

Apesar de admitir esta falta de privacidade, Li vê nesta ideia algo muito positivo porque as pessoas seriam estimuladas a assumir uma maior responsabilidade com os seus hábitos de vida e de gastos, para conseguir uma nota positiva, ou seja, tornar-se “confiável”.

China vai acabar por sair prejudicada

Como seria de esperar, Lal discorda. “As pessoas fazem tantas coisas diferentes por tantos motivos diferentes que se o contexto não é considerado pode ser mal interpretado“.

“Alguém pode jogar videojogos durante dez horas e o algoritmo pode estar a deixar passar a verdadeira razão pela qual isso acontece. Talvez seja um engenheiro que está precisamente a testar os jogos. Esse alguém está a ser automaticamente taxado como uma pessoa preguiçosa quando, na realidade, está apenas a fazer o seu trabalho”, exemplifica.

Lal não acredita que a ideia possa resultar a longo prazo. “No mundo livre, isto nunca se vai encaixar. Se são suficientemente ingénuos para implementar este sistema, só acabará por prejudicar a credibilidade da China numa escala regional e global”.

“As empresas tecnológicas que trabalham no país já estão frustradas o suficiente devido às imensas restrições a que são sujeitas quando se trata de políticas de tecnologia e criptografia – isto só fará aumentar a sua frustração”, conclui.

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. A China está a tornar se uma dor de cabeca para daqui algum tempo se tornar um pesadelo não só para os seus conterrâneos mas para todo o mundo…..Como é que nos vamos descascar está pedra?

  2. Hmmm, além de expor uma vida de uma pessoa tudo na mesma plataforma que está exposta para invasores, os chineses vão dominar o mundo kkkk

  3. nos por ca ( europa ) mais discretamente e devagar,estamos a caminhar no mesmo sentido,com argumentos de nos proteger,acabar com corrupção,crime,violencia, etc,camaras na via publica,carta por pontos,pedir recibos em todo lado,pagar com cartões etc etc ,tudo vai parar a bases de dados,onde se pode fazer cruzamento de informação ,já para não falar nos sistemas informáticos particulares,que vendem os nossos dados,sistemas operativos ,motores de busca,sites,etc

  4. É a ditadura do BIG BROTHER, a ditadura das minorias e do politicamente correcto, a ditadura do Facebook, é o MARXISMO CULTURAL no seu melhor. Não é isto que queremos para os nossos filho e netos. Há que começar a combater de imediato o politicamente correcto, e as praticas do BE e seus satélites, que é isto que pretendem aos pucos. E a Europa para lá caminha, está tudo de olhos fechados ….e os Srs Barrosos, Passos Coelho, Costas e outros venderam toda a rede electrica + banca + seguros, etc aos Chinesses, . Não se admirem quando eles (chineses) nos fecharem a luz

RESPONDER

Enorme espinha dorsal de tubarão-branco dá à costa em Massachusetts depois de uma tempestade

A espinha dorsal que se acredita pertencer a um espécime de tubarão-branco (Carcharodon carcharias) deu à costa numa praia em Massachusetts, nos Estados Unidos, depois de uma tempestade ter atingido a região. A espinha foi encontrada …

A China está a tornar-se o país com maior influência na ONU

Há dez anos, a China começou uma operação que lhe tem vindo a garantir mais influência nas Nações Unidas. Agora, o poder que possui na organização mundial protege o país asiático do escrutínio internacional. De acordo …

Uma droga pode tratar o nanismo (mas há quem defenda o "orgulho anão")

Um estudo vem agora revelar que uma droga pode tratar o nanismo. Porém, a possibilidade de haver um tratamento para esta condição clínica não é consensual. Um novo estudo, financiado pela BioMarin Pharmaceutical e publicado no …

Meghan Markle perde batalha judicial. Em causa está carta que enviou ao pai (divulgada por jornal britânico)

Depois de no passado mês de agosto, Meghan Marke vencer uma batalha judicial contra o Mail on Sunday, desta vez a Duquesa de Sussex não pode festejar mais uma vitória. A norte-americana perdeu a última …

Após acidente, robô-piloto voltou a levantar voo (e pilotou avião durante 2 horas)

O ROBOpilot, um piloto robótico não tripulado, levantou voo pela primeira vez no ano passado, mas sofreu danos durante um dos seus voos. Agora, está apto para voar novamente. No ano passado, um acidente forçou o Laboratório …

David Attenborough bateu um recorde mundial no Instagram (e destronou Jennifer Aniston)

O naturalista britânico David Attenborough destronou a atriz norte-americana Jennifer Aniston e tornou-se a pessoa a alcançar mais rapidamente um milhão de seguidores no Instagram, segundo os números do Guinness. David Attenborough, de 94 anos, …

Indonésia planeia atração turística com dragões de Komodo ao estilo de Jurassic Park

A Indonésia planeia construir uma atração ao estilo da saga Jurassic Park para que os turistas possam ver os famosos dragões de Komodo. De acordo com a revista Vice, em causa está uma proposta de …

Daniel Alves: uma camisola origina duas controvérsias

Internacional brasileiro vai defrontar o River Plate e apareceu com uma camisola do Boca Juniors. Poderá ter quebrado as regras da Conmebol. River Plate e São Paulo vão entrar em campo na próxima madrugada, para um …

Japão declara guerra aos fax (e quer acabar com o tradicional carimbo Hanko)

Depois de ser escolhido como ministro da reforma administrativa, o primeiro-ministro Taro Kono não perdeu muito tempo a travar uma guerra contra os emblemas da burocracia japonesa. De acordo com o Japan Times, na sexta-feira passada, …

2020 regista descida de acidentes rodoviários, mortos e feridos durante os primeiros 8 meses

O número de acidentes rodoviários, de vítimas mortais e de feridos diminuiu nos primeiros oito meses deste ano, em relação ao período homólogo de 2019, indica um relatório da Segurança Rodoviária. A Autoridade Nacional de Segurança …