Indústria automóvel enganou automobilistas portugueses em 1,6 mil milhões

Mário Cruz / Lusa

Só no ano passado, os portugueses terão gastado mais 264 milhões de euros em combustível extra, de acordo com um recente estudo europeu.

A indústria automóvel enganou os automobilistas portugueses em 1,6 mil milhões de euros desde 2000, manipulando o real consumo dos veículos, segundo um estudo da Federação Europeia de Transportes e Ambiente (T&E) divulgado esta quarta-feira.

O estudo, à escala europeia, indica uma manipulação que abrangeu toda a indústria automóvel e que custou aos condutores europeus um extra de 149,6 mil milhões de euros nos últimos 18 anos.

Só em 2017, os portugueses gastaram mais 264 milhões de euros em combustível extra. Vista à escala europeia, a manipulação ascendeu a um gasto extra de 23,4 mil milhões de euros, quase tanto quanto os portugueses tinham gastado no ano anterior em alimentação.

A federação tem como objetivo promover a nível da União Europeia, mas também do resto do mundo, uma política sustentável de transportes, minimizando impactos nocivos para o meio ambiente e para a saúde e maximizando a eficiência dos recursos. É apoiada por 58 organizações de 26 países da Europa, incluindo as ambientalistas ZERO e Quercus.

Nesta manipulação, os mais lesados foram os automobilistas alemães, com 36 mil milhões de euros desperdiçados desde 2000, seguidos dos britânicos (24,1 mil milhões), dos franceses (20,5 mil milhões), dos italianos (16,4 mil milhões) e dos espanhóis (12 mil milhões).

O que foi pago a mais pelos condutores portugueses desde 2000, 1,6 mil milhões de euros, é superior aos gastos totais das famílias portuguesas durante um ano em educação, sublinha a ZERO.

A organização salienta que na leitura dos números, mais baixos, tem de se ter em conta que as emissões totais do transporte rodoviário de Portugal representam só cerca de 1,8% do sector na UE em 2016, e que o número de automóveis novos com grandes diferenças entre o que se diz que consomem e a realidade é menor em Portugal.

A T&E diz também que a diferença entre o desempenho de combustível no teste e na realidade passou de 9% em 2000 para 42% em 2016, principalmente porque fabricantes automóveis manipulam testes de laboratório, mas também por causa de novas tecnologias incorporadas, como o start-stop (o motor desliga quando o carro está parado), cujas economias de combustível são maiores em laboratório do que em estrada.

A manipulação dos testes de CO2 tem também custos ambientais elevados. Desde 2000 levou à emissão de mais 264 milhões de toneladas, o equivalente às emissões anuais da Holanda e às emissões de Portugal num período de quatro anos.

Apelo às empresas e aos políticos

Francisco Ferreira, presidente da ZERO afirma que é fundamental “haver um enorme esforço de transparência e credibilização dos dados das emissões e metas do setor automóvel, responsável em Portugal por praticamente um quarto do total das emissões de gases com efeito de estufa”, para que se possa chegar a 2050 com neutralidade carbónica (não produzir mais do que a natureza pode absorver).

A Quercus, em comunicado, apela aos ministros do Ambiente e aos eurodeputados para que impeçam a indústria automóvel de continuar “a defraudar as regras”, acrescentando que a proposta da Comissão Europeia para reduzir as emissões de CO2 dos veículos ligeiros de passageiros e comerciais, depois de 2020, “é inadequada” e traduz-se “numa nova autorização para que a indústria automóvel mantenha o sistema de jogo”.

“A afirmação pelos fabricantes automóveis de que fizeram um enorme progresso na melhoria do consumo de combustível é uma farsa. Apesar das regulamentações para reduzir as emissões, não houve melhoria real nas emissões de CO2 nos últimos cinco anos e apenas uma melhoria de 10% desde 2000″, diz Greg Archer, da T&F.

O estudo nota que quer a UE quer a indústria automóvel garantem que o novo teste de homologação para consumos e emissões, já em vigor (o WLTP – Worldwide Harmonised Light Vehicles Test Procedure), vai corrigir problemas, mas contrapõe que há estudos, um deles de uma instituição da própria Comissão Europeia, que dizem que o WLTP apenas introduz novas lacunas.

Além disso, alerta para a existência de medidas que podiam de forma eficaz prevenir as artimanhas da indústria automóvel, evitando 108 milhões de toneladas de CO2 equivalente até 2030, e poupando aos automobilistas 54 mil milhões de euros na fatura de combustível.

// Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Até parece que ninguém sabe que todos os carros consomem mais (“na vida real”) que o anunciado pelos fabricantes! Todos sabemos isso!
    A industria “enganou” porque os estados leva-nos mais impostos se o valor real for anunciado.
    E já agora porque é que os estados não verificam se o consumo anunciado é idêntico ao real?
    O que eu acho é que a industria ainda nos fez poupar umas centenas em impostos diretos sobre os carros, já que o consumo ia com verdade ou mentira ser sempre o mesmo.
    Tudo uma treta

  2. Pois, antes ser enganado pela indústria automóvel do que ser roubado pelos nossos governantes.

    Agora que se soube a verdade, vamos ser comidos pelos impostos. A viatura que comprei e que conduzo, que é de uso profissional, está agora 60% mais cara do que quando a comprei, em 2012!
    Entre a mentira da indústria e o roubo do nosso governo, eu escolho a mentira, até porque não tenho dinheiro para outra opção…

  3. Mas quem é que tem acreditado que os dados fornecidos pelos fabricantes são reais? Estes têm feito o que querem porque os governantes dos países assim o permitem, se agora passaram há denúncia passem há acção ou seja, obrigatoriedade de divulgar dados reais.

  4. A VW se fosse portuguesa já tinha encerrado e era por ordem da Angela Merkel, com certeza, mas como é uma brutal empresa alemã continua no activo e faz o que bem quer.
    Como a história do gasóleo continua a correr mal a dita Merkel vai daí e decreta que se acabam com os popós a gasóleo.
    Heil Merkel!!!
    PQP

RESPONDER

Sondas da missão a Mercúrio vão passar pela Terra (e vão ser visíveis a olho nu)

A missão conjunta europeia e japonesa BepiColombo está a caminho de Mercúrio. Porém, para chegar lá, terá de passar novamente pela Terra. Este evento acontecerá em 10 de abril e as pessoas nas latitudes do sul …

Xiaomi lança máscara elétrica que carrega via USB

A pandemia de Covid-19 tem impulsionado o surgimento de alguns recursos melhorados para fazer face ao combate do novo coronavírus. É o caso da nova máscara de esterilização elétrica da Xiaomi, que carrega via USB. A …

Em paradeiro incerto, ministra da Guiné-Bissau diz correr perigo de vida

Ruth Monteiro, ministra da Justiça e dos Negócios Estrangeiros no Governo da Guiné-Bissau deposto no golpe do dia 27 de fevereiro, está em parte incerta e diz correr perigo de vida. De acordo com o semanário …

Ovelhas e bactérias estão a ajudar a combater o coronavírus

Anticorpos que podem ajudar a combater o SARS-CoV-2, o vírus que causa a covid-19, estão a ser testados em ovelhas. Estes podem ser usados para desenvolver testes de diagnóstico. O SARS-CoV-2, o vírus que causa a …

Marcelo sai uma vez por semana, usa máscara e luvas nas compras (e passa a Páscoa em Belém)

O Presidente da República afirmou este sábado que, para se proteger do surto de covid-19, só sai em trabalho uma vez semana, usa máscara nas compras e vai passar a Páscoa confinado no Palácio de …

A procura por sumo de laranja está a disparar (e a culpa é do coronavírus)

A procura por sumo de laranja tem disparado nos últimos tempos, muito devido à pandemia de covid-19. As pessoas querem reforçar o seu sistema imunitário. Já quase ninguém está indiferente à ameaça da pandemia de covid-19, …

Nove pessoas com covid-19 curadas após receberem plasma de doentes recuperados

Pelo menos nove pessoas internadas nos cuidados intensivos em Itália com covid-19 já foram curadas, depois de receberem plasma de pacientes recuperados. De acordo com o jornal italiano Corriere della Sera, os doentes receberam o plasma …

Grace tem seis anos e pode ser a autora mais nova de sempre de um artigo científico

Uma menina de seis anos, que vive na Austrália, pode ser a autora mais nova de sempre a ter um artigo científico publicado numa revista da especialidade. Grace Fulton tem uma enorme paixão por animais e, …

Geco encheu Lisboa com autocolantes (e a polícia de Roma está a pedir ajuda para o encontrar)

A polícia de Roma está a pedir ajuda à Associação Vizinhos de Lisboa para encontrar o graffiter Geco, cujas pinturas e autocolantes se podem ver por toda a capital portuguesa, e que está em investigação …

TikTok "esconde" publicações de pessoas feias e pobres para atrair novos utilizadores

O TikTok deu indicações aos seus moderadores para 'esconder' as publicações de utilizadores feios, pobres ou com deficiências. As suas audiências eram manipuladas para que os seus vídeos fossem vistos por menos pessoas. Antes conhecido como …