/

Índia com quase um milhão de novos casos em três dias. UE e EUA preparam ajuda

A Índia registou quase 350 mil novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, um novo máximo a nível mundial, tendo as autoridades locais decidido prolongar o confinamento por mais uma semana na capital Nova Deli.

O país, que tem uma população de 1,3 mil milhões de habitantes, está a braços com um surto epidémico terrível, com mais 349.691 novos casos registados nas últimas 24 horas, segundo dados divulgados pela agência France-Presse (AFP).

O país registou ainda 2767 mortes por infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, sendo também um novo máximo nacional, acrescenta a AFP.

Tal como recorda o semanário Expresso, o país tem vindo a bater recordes de mortos e de novas infeções. Em apenas três dias, registou quase um milhão de novos casos de covid-19.

Neste momento, é o segundo país mais afetado pela pandemia, com 17 milhões de casos confirmados, ficando apenas atrás dos Estados Unidos (mais de 32 milhões). E os especialistas defendem que os números oficiais são bastante mais baixos do que os reais.

Além de estar a enfrentar uma nova variante, que parece ser mais transmissível, a Índia lida, ao mesmo tempo, com um serviço de saúde sobrecarregado e uma crise no fornecimento de oxigénio.

Devido a esta situação, o chefe do Governo de Nova Deli, Arvind Kejriwal, anunciou que foi decidido “prolongar o confinamento por uma semana”, sublinhando que “a devastação do coronavírus continua e que não dá descanso.” Com uma população de 20 milhões de habitantes, a capital é a cidade mais afetada.

A nova variante indiana (B.1.617) já foi detetada em quatro países europeus: o Reino Unido identificou mais de 100 casos; a Bélgica detetou-a num grupo de estudantes indianos; a Suíça detetou um caso num viajante em trânsito num dos seus aeroportos e, este domingo, as autoridades gregas confirmaram “uma amostra positiva” numa mulher estrangeira que vive em Atenas e que fez uma viagem recente ao Dubai.

 

“A situação epidemiológica na Índia está a alarmar-nos. Estamos prontos a ajudar. A União Europeia está a reunir recursos para responder rapidamente ao pedido de assistência através do Mecanismo Europeu de Proteção Civil”, escreveu no Twitter a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

O Comissário Europeu para a Gestão de Crises, Janez Lenarcic, afirmou que o Centro Europeu de Coordenação de Resposta de Emergência “já está a coordenar os países da UE que estão prontos para enviar rapidamente medicamentos e oxigénio, urgentemente necessários” para o país.

“A União Europeia fará todos os possíveis para mobilizar assistência para apoiar o povo da Índia”, acrescentou o comissário, adiantando que a Índia solicitou ajuda aos países europeus.

Antes, a chanceler alemã, Angela Merkel, já tinha anunciado que o seu Governo está a preparar-se para fornecer ajuda de emergência a este país asiático.

“Ao povo indiano, quero manifestar a minha solidariedade pelo terrível sofrimento que a covid-19 está mais uma vez a infligir à população”, declarou a chanceler numa mensagem divulgada na mesma rede social pelo seu porta-voz, Steffen Seibert.

A luta contra a pandemia é uma luta comum. A Alemanha é solidária com a Índia e está a preparar uma missão de ajuda de emergência”, lê-se ainda na mensagem de Merkel.

Os Estados Unidos, através do seu secretário de Estado Anthony Blinken, também já anunciaram que vão ajudar.

“Os nossos corações estão com o povo indiano no meio deste horrível surto de covid-19. Estamos a trabalhar em estreita colaboração com os nossos parceiros no Governo indiano e vamos rapidamente enviar apoio adicional ao povo da Índia e aos heroicos profissionais de saúde”, escreveu no Twitter.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.