Imperador do Japão vai falar ao país – provavelmente para abdicar

Achilles Tsantarliotis, USMC / Wikimedia

O imperador do Japão, Akihito, numa cerimónia com a imperatriz Michiko em 2009

O imperador do Japão, Akihito, numa cerimónia com a imperatriz Michiko em 2009

O imperador Akihito do Japão vai falar na segunda-feira à nação numa mensagem-vídeo, anunciou hoje a Agência da Casa Imperial japonesa, três semanas depois de várias notícias sobre a possibilidade de o soberano abdicar do trono.

“O imperador vai expressar os seus sentimentos sobre as suas funções enquanto símbolo” da nação, num discurso gravado em vídeo, que vai ser difundido às 15:00 (07:00 em Lisboa), na segunda-feira, declarou um porta-voz.

De acordo com a Constituição pacifista japonesa, que entrou em vigor após o fim da Segunda Guerra Mundial, o imperador desempenha “funções de representação do Estado” e é “o símbolo da nação e da unidade do povo”.

Esta vai ser a segunda vez que Akihito, de 82 anos, fala publicamente desta forma. A primeira ocorreu algumas horas após o maremoto e acidente nuclear de Fukushima de 11 de março de 2011.

Na mensagem, Akihito não deverá falar diretamente de abdicação, mas vai explicar como gostaria de desempenhar as suas obrigações no futuro, de acordo com os ‘media’ japoneses.

O vídeo será divulgado pela televisão e na página digital da Agência da Casa Imperial para o público estrangeiro, indicou a agência noticiosa japonesa Kyodo.

Em meados de julho, a imprensa nipónica noticiou que o soberano tinha dito a colaboradores próximos que gostaria de ceder, dentro de alguns anos, o lugar ao príncipe herdeiro Naruhito, e que este apoiava o pai.

Akihito, que acedeu ao trono em 1989 após a morte do pai, Hirohito (1926-89), sofre de vários problemas de saúde, incluindo cancro da próstata, e já foi submetido a uma cirurgia cardíaca.

No ano passado, durante uma conferência de imprensa, o imperador japonês afirmou que começava a “sentir a idade” e que já tinha “acontecido cometer erros em cerimónias”.

A atual lei sobre a Casa Imperial, que define o estatuto jurídico do imperador, não prevê qualquer mecanismo legal de abdicação.

Para satisfazer a vontade de Akihito, será necessário proceder a uma revisão do texto, o que explica o prazo de alguns anos referido pela imprensa.

O Japão não assiste a uma abdicação desde 1817.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Jovem norueguesa controla 450 perfis no Instagram para tentar evitar suicídios

Uma norueguesa de 22 controla 450 perfis privados no Instagram para tentar evitar suicídios, conta a emissora britânica BBC, revelando ainda que a jovem recebeu já o apelido de "salva-vidas" devido ao trabalho que leva …

Espanha vai tentar exumar 31 corpos que se encontram no Vale dos Caídos

As autoridades espanholas vão tentar exumar 31 dos milhares de corpos de pessoas enterradas no Vale dos Caídos, um grande mausoléu onde esteve enterrado o ditador Francisco Franco até ao mês passado. Segundo a agência Associated …

Holanda reduz velocidade máxima nas autoestradas em prol da qualidade do ar (e deixa o primeiro-ministro "muito infeliz")

O Governo holandês vai baixar os limites de velocidade nas autoestradas do país para travar as emissões de monóxido de nitrogénio, que contribui para a degradação da camada de ozono. O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, anunciou …

Facebook para iOS utiliza câmara do iPhone sem que o utilizador note

Há um erro na aplicação do Facebook para iOS - sistema operativo do iPhone - que liga a câmara do telemóvel sem que o utilizador se aperceba quando este faz scrool no feed de …

Tesla vai abrir a sua primeira fábrica na Europa

O construtor de carros elétricos Tesla vai abrir uma fábrica nos arredores de Berlim, anunciou o presidente executivo da empresa, Elon Musk, na terça-feira à noite ao receber um prémio na capital alemã. “Tenho uma informação …

Continental vai contratar 300 engenheiros para o Porto

A Continental vai instalar no Porto um centro de desenvolvimento de tecnologias que poderá empregar "cerca de 300 engenheiros" e apoiará o desenvolvimento de soluções para veículos elétricos, condução autónoma e cibersegurança, anunciou esta quarta-feira …

Comissão Europeia aprova comercialização da primeira vacina para o Ébola

A Comissão Europeia anunciou no início da semana que concedeu uma autorização para a comercialização da primeira vacina contra o Ébola, designada Ervebo e produzida pela farmacêutica Merck. A vacina estava a ser produzida desde o …

Facebook lança o seu próprio MB Way

O Facebook lançou nos Estados Unidos uma nova funcionalidade para facilitar pagamentos através das quatro principais aplicações do grupo, que é semelhante ao funcionamento das transações com o MB Way. Em comunicado, Deborah Liu, responsável do …

O dilema dos chumbos, o "engano" de Ventura e o "falso liberal". O primeiro debate aqueceu

O primeiro debate quinzenal da legislatura arrancou esta quarta-feira e ficou marcado pelas retenções até ao 9.º ano - Chumba ou não chumba?, quis saber a direita, bem como pelo aumento do salário mínimo nacional …

Sondagem europeia defende tratado internacional que proíba "robôs assassinos"

Quase três em cada quatro pessoas querem que o seu governo colabore com outros países para proibir sistemas letais de armas autónomas. A organização não-governamental Human Rights Watch (HRW) divulgou esta quarta-feira os resultados de uma …