Arqueólogos já identificaram uma das múmias recém-descobertas no Egito

Egyptian Ministry of Antinquities

Uma das múmias descobertas no túmulo TT33

Num dos maiores túmulos já encontrados no complexo egípcio de Luxor, uma equipa de arqueólogos descobriu um sarcófago com uma múmia de uma mulher chamada Pouyou. Segundo o Ministério das Antiguidades do Egito, a mulher terá vivido durante a 18.ª dinastia egípcia.

No passado sábado, o Egito anunciou descoberta de um antigo túmulo faraónico, bem como vários sarcófagos e artefactos funerários numa necrópole perto da cidade de Luxor. Pouyou é uma das múmias até agora identificadas pelos especialistas.

De acordo com o Ministério egípcio, foram encontradas várias múmias no interior de sarcófagos perto deste enorme túmulo. Um dos sarcófagos tinha hieróglifos gravados alusivos a deusa Mut, esposa de Amon e mãe adotiva de Khonsu.

Ao contrário do acabou por se disseminado em alguns meios de comunicação social, as múmias não foram todas encontradas num só túmulo. Tal como nota o Live Science, foram identificados vários sarcófagos em diferentes túmulos.

Túmulo familiar de Pouyou?

O túmulo TT33 – tal como é conhecido entre os arqueólogos que exploram a área – é um dos maiores já encontrados em Luxor, cidade onde, nos tempos do Antigo Egito, se localizava Tebas. Este túmulo está a ser um investigado por uma equipa de arqueólogos franceses, liderada por Frédéric Colin, professor de Egiptologia na Universidade de Estrasburgo, na França.

Este túmulo tem sido alvo de escavações arqueológicas desde o século XIX, tendo revelado já vários artefactos. Ainda assim, dois século depois e devido às suas grandes proporções, restam ainda muitas partes por explorar.

Foi neste túmulo que a equipa de cientistas trouxe encontrou o sarcófago de Pouyou, trazendo-a de novo à luz mais de três mil anos depois. Em comunicado, a equipa revelou que a mulher terá vivido durante a 18.ª dinastia (1550-1295 a.C) e a sua múmia foi encontrada num ótimo estado de preservação.

Egyptian Ministry of Antinquities

O sarcófago de Pouyou foi aberto durante uma conferência de imprensa

Na época, o Egito era independente e poderoso, tendo mesmo chegado a controlar todo um império que se estendia até ao território onde hoje se localizada a Síria. O sarcófago de Pouyou foi aberto durante uma conferência de imprensa no passado sábado. De acordo com o Guardian, esta foi a primeira vez que os arqueólogos abriram um sarcófago totalmente selado em frente aos média.

A equipa encontrou também um outro sarcófago no interior do túmulo, mas não é ainda conhecida a identidade da múmia. Segundo a nota divulgada, o seu design e pintura sugerem que esta segunda múmia pertença à 17.ª dinastia (1580-1550 a.C). Na altura, os Hicsos – um grupo da Ásia ocidental – controlava parte do Egito.

Várias outras múmias foram descobertas no túmulo, não estando envolvidas em qualquer sarcófago, ao contrário das acima mencionadas. O Ministério das Antiguidades do Egito adiantou, através do Twitter, que estas múmias podem ser uma família, mas não é ainda certo em que tempo terão vivido ou se estarão relacionadas a Pouyou.

Thaw InkhetIf, o supervior da mumificação

Apesar do enorme número de achados, as descobertas prometem não ficar por aqui. Num outro túmulo (TT28) foi encontrado em Luxor, com vários sarcófagos e múmias no seu interior. Uma equipa egípcia, liderada por Mostafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades, está a escavar este túmulo. Embora os arqueólogos soubessem da sua existência, grande parte do túmulo nunca explorado por cientistas.

Hieróglifos identificados num destes sarcófagos sugerem que o túmulo pertence pertence a Thaw InkhetIf, que terá sido supervisor de um santuário de mumificação de Tebas, avançou também o Ministério egípcio.

Os hieróglifos indicam que InkhetIf teve uma série de títulos e que as pessoas que trabalharam no seu santuário adoravam a deusa Mut, esposa do deus Amon.Em determinados pontos da História do Egito, Amun era considerado o deus mais poderoso, estando o seu culto baseado na cidade de Tebas.

Dentro deste túmulo, os arqueólogos encontraram mais múmias e sarcófagos, assim como os fragmentos de cerca de 1.000 figuras “Ushabtis”, apontou o Ministério. Estes objetos eram comummente enterrados no Egito para servir o falecido na vida após a morte.

Egyptian Ministry of Antinquities

Hieróglifos gravados neste sarcófago revelam que um homem, “Thaw InkhetIf”, foi enterrado o seu interior

As escavações e as análises aos objetos encontrados em Luxor continuam em andamento.

As autoridades egípcias anunciam regularmente descobertas arqueológicas, embora o país seja frequentemente acusado de falta de rigor científico e negligência das suas antiguidades. Sítios arqueológicos, particularmente em Luxor, fazem do Egito uma atração importante para turistas estrangeiros.

O Egito tem vindo a publicitar as novas descobertas na esperança de reanimar o setor do turismo, que ainda está a recuperar da turbulência ocorrida após a revolta de 2011 que derrubou o ditador de longa data Hosni Mubarak.

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

O maior parque de crocodilos da Índia está à beira da falência. Abriga mais de 2.000 animais

O maior parque de crocodilos da Índia, localizado perto da cidade de Chennai, no sul do país asiático, encontra-se à beira da falência depois de a pandemia de covid-19 ter obrigado a fechar o espaço …

Campanha científica acrescenta mais de 37 mil quilómetros quadrados ao mapa do mar português

A campanha científica que o navio hidro-oceanográfico D. Carlos I da Marinha Portuguesa realizou durante nove semanas nos Açores, para levantamentos hidrográficos, permitiu “acrescentar cerca de 37.500 quilómetros quadrados sondados ao mapeamento do mar português”. Numa …

Apesar dos alertas, houve quem plantasse as sementes misteriosas da China (e já começaram a crescer)

Durante as últimas semanas, pessoas em todo o mundo têm recebido, sem ter encomendado, nas suas caixas de correio sementes com origem na China. Apesar dos avisos em contrário, houve quem plantasse os misteriosos presentes. As …

Marcelo veta redução de debates sobre a Europa. Não foi uma "solução feliz"

O Presidente da República vetou esta segunda-feira a redução do número de debates em plenário para o acompanhamento do processo de construção europeia de seis para dois por ano, defendendo que não foi uma “solução …

Boris Johnson admite alargar quarentena a mais países

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, admitiu esta segunda-feira alargar o sistema de quarentena a pessoas que cheguem de países atualmente isentos para reduzir o risco de infeção com a doença covid-19 no Reino Unido. "No contexto …

Novo lay-off. Ajuda da Segurança Social para pagar subsídios de Natal pode chegar só em 2021

O apoio ao pagamento do subsídio de Natal previsto pelo Governo para apoiar as empresas no âmbito do novo regime de lay-off, que entrou em vigor em agosto, poderá só ser pago pela Segurança Social …

Trump abandona conferência de imprensa após ser confrontado por jornalista com mentira que disse 150 vezes

O Presidente norte-americano abandonou uma conferência de imprensa, este sábado, depois de ter sido confrontado por uma jornalista com uma mentira que já terá dito mais de 150 vezes sobre cuidados de saúde para os …

Olavo Bilac pede desculpa por ter atuado num comício do Chega

O cantor Olavo Bilac recorreu à sua conta de Facebook para pedir desculpa aos seus fãs e aos seres pares do setor por ter atuado num comício do Chega, frisando não ter qualquer relação com …

Portimão vai receber a última corrida do Mundial de MotoGP em novembro

O Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão, vai receber a 14.ª e última prova do campeonato do mundo de velocidade MotoGP, anunciou esta segunda-feira a organização do evento. O circuito algarvio integra o calendário de 2020, …

Bill Gates prevê que a pandemia termine em 2021 (mas só no "mundo rico")

O co-fundador da Microsoft, Bill Gates, acredita que a pandemia de covid-19, que já matou mais de 727 mil mortes em todo o mundo, possa ser dada como terminada no final de 2021 nos países …