Arqueólogos já identificaram uma das múmias recém-descobertas no Egito

Egyptian Ministry of Antinquities

Uma das múmias descobertas no túmulo TT33

Num dos maiores túmulos já encontrados no complexo egípcio de Luxor, uma equipa de arqueólogos descobriu um sarcófago com uma múmia de uma mulher chamada Pouyou. Segundo o Ministério das Antiguidades do Egito, a mulher terá vivido durante a 18.ª dinastia egípcia.

No passado sábado, o Egito anunciou descoberta de um antigo túmulo faraónico, bem como vários sarcófagos e artefactos funerários numa necrópole perto da cidade de Luxor. Pouyou é uma das múmias até agora identificadas pelos especialistas.

De acordo com o Ministério egípcio, foram encontradas várias múmias no interior de sarcófagos perto deste enorme túmulo. Um dos sarcófagos tinha hieróglifos gravados alusivos a deusa Mut, esposa de Amon e mãe adotiva de Khonsu.

Ao contrário do acabou por se disseminado em alguns meios de comunicação social, as múmias não foram todas encontradas num só túmulo. Tal como nota o Live Science, foram identificados vários sarcófagos em diferentes túmulos.

Túmulo familiar de Pouyou?

O túmulo TT33 – tal como é conhecido entre os arqueólogos que exploram a área – é um dos maiores já encontrados em Luxor, cidade onde, nos tempos do Antigo Egito, se localizava Tebas. Este túmulo está a ser um investigado por uma equipa de arqueólogos franceses, liderada por Frédéric Colin, professor de Egiptologia na Universidade de Estrasburgo, na França.

Este túmulo tem sido alvo de escavações arqueológicas desde o século XIX, tendo revelado já vários artefactos. Ainda assim, dois século depois e devido às suas grandes proporções, restam ainda muitas partes por explorar.

Foi neste túmulo que a equipa de cientistas trouxe encontrou o sarcófago de Pouyou, trazendo-a de novo à luz mais de três mil anos depois. Em comunicado, a equipa revelou que a mulher terá vivido durante a 18.ª dinastia (1550-1295 a.C) e a sua múmia foi encontrada num ótimo estado de preservação.

Egyptian Ministry of Antinquities

O sarcófago de Pouyou foi aberto durante uma conferência de imprensa

Na época, o Egito era independente e poderoso, tendo mesmo chegado a controlar todo um império que se estendia até ao território onde hoje se localizada a Síria. O sarcófago de Pouyou foi aberto durante uma conferência de imprensa no passado sábado. De acordo com o Guardian, esta foi a primeira vez que os arqueólogos abriram um sarcófago totalmente selado em frente aos média.

A equipa encontrou também um outro sarcófago no interior do túmulo, mas não é ainda conhecida a identidade da múmia. Segundo a nota divulgada, o seu design e pintura sugerem que esta segunda múmia pertença à 17.ª dinastia (1580-1550 a.C). Na altura, os Hicsos – um grupo da Ásia ocidental – controlava parte do Egito.

Várias outras múmias foram descobertas no túmulo, não estando envolvidas em qualquer sarcófago, ao contrário das acima mencionadas. O Ministério das Antiguidades do Egito adiantou, através do Twitter, que estas múmias podem ser uma família, mas não é ainda certo em que tempo terão vivido ou se estarão relacionadas a Pouyou.

Thaw InkhetIf, o supervior da mumificação

Apesar do enorme número de achados, as descobertas prometem não ficar por aqui. Num outro túmulo (TT28) foi encontrado em Luxor, com vários sarcófagos e múmias no seu interior. Uma equipa egípcia, liderada por Mostafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades, está a escavar este túmulo. Embora os arqueólogos soubessem da sua existência, grande parte do túmulo nunca explorado por cientistas.

Hieróglifos identificados num destes sarcófagos sugerem que o túmulo pertence pertence a Thaw InkhetIf, que terá sido supervisor de um santuário de mumificação de Tebas, avançou também o Ministério egípcio.

Os hieróglifos indicam que InkhetIf teve uma série de títulos e que as pessoas que trabalharam no seu santuário adoravam a deusa Mut, esposa do deus Amon.Em determinados pontos da História do Egito, Amun era considerado o deus mais poderoso, estando o seu culto baseado na cidade de Tebas.

Dentro deste túmulo, os arqueólogos encontraram mais múmias e sarcófagos, assim como os fragmentos de cerca de 1.000 figuras “Ushabtis”, apontou o Ministério. Estes objetos eram comummente enterrados no Egito para servir o falecido na vida após a morte.

Egyptian Ministry of Antinquities

Hieróglifos gravados neste sarcófago revelam que um homem, “Thaw InkhetIf”, foi enterrado o seu interior

As escavações e as análises aos objetos encontrados em Luxor continuam em andamento.

As autoridades egípcias anunciam regularmente descobertas arqueológicas, embora o país seja frequentemente acusado de falta de rigor científico e negligência das suas antiguidades. Sítios arqueológicos, particularmente em Luxor, fazem do Egito uma atração importante para turistas estrangeiros.

O Egito tem vindo a publicitar as novas descobertas na esperança de reanimar o setor do turismo, que ainda está a recuperar da turbulência ocorrida após a revolta de 2011 que derrubou o ditador de longa data Hosni Mubarak.

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Empresas fechadas e 28 mil despedimentos. Setor têxtil pode atravessar crise

Até 2025, a indústria têxtil em Portugal pode ver um terço das empresas a fecharem e 28 mil trabalhadores a serem despedidos. Este é o pior cenário equacionado no setor nos próximos anos. O setor da …

Ministério Público arquiva queixa de Aguiar-Branco contra Ana Gomes por difamação

Aguiar Branco tinha levantado um processo de difamação a Ana Gomes por declarações sobre alegadas ligações entre o seu escritório de advogados e o grupo Martifer. O Ministério Público (MP) arquivou a queixa apresentada pelo ex-ministro …

66 louvores a funcionários. Centeno é o ministro mais "agradecido" de todo o Governo

Mário Centeno e os seus secretários de Estado publicaram em Diário da República 66 louvores. O seu gabinete garante que não há qualquer significado político associado - nem mesmo uma despedida anunciada. O louvor é dado …

Os glaciares da Nova Zelândia estão a mudar de cor

À medida que o Hemisfério Sul entra no verão, acontece uma temporada catastrófica de incêndios florestais na costa leste da Austrália. Há casas destruídas, coalas a morrer e um fumo espesso que cobre o estado …

Não se irrite. Fisco vai comunicar de forma mais clara

A Autoridade Tributária e Aduaneira vai lançar um serviço de apoio e defesa ao contribuinte que usará uma linguagem mais simples e clara. A alteração é inspirada num modelo britânico. A Autoridade Tributária e Aduaneira vai …

Juiz Rui Rangel justificou ganhos com direitos de autor de programa televisivo

O juiz afirmou, perante o plenário do Conselho Superior da Magistratura, que os ganhos fora da magistratura correspondiam a direitos de autor de um programa na televisão. O juiz Rui Rangel, que foi demitido da magistratura esta …

Governo faz ultimato: empresas têm 30 dias para regularizar fundos europeus parados (ou devolver dinheiro)

O Governo vai dar 30 dias para que as empresas que têm fundos comunitários parados regularizem a situação. Findo esse período, terão de devolver o dinheiro. José Mendes, secretário de Estado do Planeamento, garantiu, em entrevista …

Pelo menos 58 mortos em naufrágio ao largo da Mauritânia

Pelo menos 58 pessoas morreram, esta quinta-feira, num naufrágio ao largo da costa da Mauritânia. Pelo menos 58 migrantes morreram num naufrágio ao largo da costa da Mauritânia, anunciou a Organização Internacional para as Migrações (OIM). …

Sá Carneiro, hipocrisia e maçonaria. Após troca de ataques, candidatos à liderança do PSD concordaram (mas pouco)

Os três candidatos à liderança do PSD trocaram esta quarta-feira acusações de hipocrisia e de maus resultados em diferentes momentos da história do partido, com Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz a negarem pertencer à …

Netanyahu reuniu com Pompeo e pediu pressão sobre o Irão. Jornalistas portugueses impedidos de fotografar

O primeiro-ministro israelita elogiou esta quarta-feira em Lisboa as sanções dos Estados Unidos contra o Irão e disse que a pressão financeira fez aumentar os protestos contra a influência de Teerão no Médio Oriente pedindo …