Arqueólogos já identificaram uma das múmias recém-descobertas no Egito

Egyptian Ministry of Antinquities

Uma das múmias descobertas no túmulo TT33

Num dos maiores túmulos já encontrados no complexo egípcio de Luxor, uma equipa de arqueólogos descobriu um sarcófago com uma múmia de uma mulher chamada Pouyou. Segundo o Ministério das Antiguidades do Egito, a mulher terá vivido durante a 18.ª dinastia egípcia.

No passado sábado, o Egito anunciou descoberta de um antigo túmulo faraónico, bem como vários sarcófagos e artefactos funerários numa necrópole perto da cidade de Luxor. Pouyou é uma das múmias até agora identificadas pelos especialistas.

De acordo com o Ministério egípcio, foram encontradas várias múmias no interior de sarcófagos perto deste enorme túmulo. Um dos sarcófagos tinha hieróglifos gravados alusivos a deusa Mut, esposa de Amon e mãe adotiva de Khonsu.

Ao contrário do acabou por se disseminado em alguns meios de comunicação social, as múmias não foram todas encontradas num só túmulo. Tal como nota o Live Science, foram identificados vários sarcófagos em diferentes túmulos.

Túmulo familiar de Pouyou?

O túmulo TT33 – tal como é conhecido entre os arqueólogos que exploram a área – é um dos maiores já encontrados em Luxor, cidade onde, nos tempos do Antigo Egito, se localizava Tebas. Este túmulo está a ser um investigado por uma equipa de arqueólogos franceses, liderada por Frédéric Colin, professor de Egiptologia na Universidade de Estrasburgo, na França.

Este túmulo tem sido alvo de escavações arqueológicas desde o século XIX, tendo revelado já vários artefactos. Ainda assim, dois século depois e devido às suas grandes proporções, restam ainda muitas partes por explorar.

Foi neste túmulo que a equipa de cientistas trouxe encontrou o sarcófago de Pouyou, trazendo-a de novo à luz mais de três mil anos depois. Em comunicado, a equipa revelou que a mulher terá vivido durante a 18.ª dinastia (1550-1295 a.C) e a sua múmia foi encontrada num ótimo estado de preservação.

Egyptian Ministry of Antinquities

O sarcófago de Pouyou foi aberto durante uma conferência de imprensa

Na época, o Egito era independente e poderoso, tendo mesmo chegado a controlar todo um império que se estendia até ao território onde hoje se localizada a Síria. O sarcófago de Pouyou foi aberto durante uma conferência de imprensa no passado sábado. De acordo com o Guardian, esta foi a primeira vez que os arqueólogos abriram um sarcófago totalmente selado em frente aos média.

A equipa encontrou também um outro sarcófago no interior do túmulo, mas não é ainda conhecida a identidade da múmia. Segundo a nota divulgada, o seu design e pintura sugerem que esta segunda múmia pertença à 17.ª dinastia (1580-1550 a.C). Na altura, os Hicsos – um grupo da Ásia ocidental – controlava parte do Egito.

Várias outras múmias foram descobertas no túmulo, não estando envolvidas em qualquer sarcófago, ao contrário das acima mencionadas. O Ministério das Antiguidades do Egito adiantou, através do Twitter, que estas múmias podem ser uma família, mas não é ainda certo em que tempo terão vivido ou se estarão relacionadas a Pouyou.

Thaw InkhetIf, o supervior da mumificação

Apesar do enorme número de achados, as descobertas prometem não ficar por aqui. Num outro túmulo (TT28) foi encontrado em Luxor, com vários sarcófagos e múmias no seu interior. Uma equipa egípcia, liderada por Mostafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades, está a escavar este túmulo. Embora os arqueólogos soubessem da sua existência, grande parte do túmulo nunca explorado por cientistas.

Hieróglifos identificados num destes sarcófagos sugerem que o túmulo pertence pertence a Thaw InkhetIf, que terá sido supervisor de um santuário de mumificação de Tebas, avançou também o Ministério egípcio.

Os hieróglifos indicam que InkhetIf teve uma série de títulos e que as pessoas que trabalharam no seu santuário adoravam a deusa Mut, esposa do deus Amon.Em determinados pontos da História do Egito, Amun era considerado o deus mais poderoso, estando o seu culto baseado na cidade de Tebas.

Dentro deste túmulo, os arqueólogos encontraram mais múmias e sarcófagos, assim como os fragmentos de cerca de 1.000 figuras “Ushabtis”, apontou o Ministério. Estes objetos eram comummente enterrados no Egito para servir o falecido na vida após a morte.

Egyptian Ministry of Antinquities

Hieróglifos gravados neste sarcófago revelam que um homem, “Thaw InkhetIf”, foi enterrado o seu interior

As escavações e as análises aos objetos encontrados em Luxor continuam em andamento.

As autoridades egípcias anunciam regularmente descobertas arqueológicas, embora o país seja frequentemente acusado de falta de rigor científico e negligência das suas antiguidades. Sítios arqueológicos, particularmente em Luxor, fazem do Egito uma atração importante para turistas estrangeiros.

O Egito tem vindo a publicitar as novas descobertas na esperança de reanimar o setor do turismo, que ainda está a recuperar da turbulência ocorrida após a revolta de 2011 que derrubou o ditador de longa data Hosni Mubarak.

ZAP ZAP // LiveScience

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Ida de Luís Filipe Vieira para o Benfica "foi um pedido de várias instituições financeiras"

Luís Filipe Vieira diz que os bancos quiseram, no início dos anos 2000, que fosse para o SL Benfica devido à sua situação financeira, pois estavam interessados na sua viabilização. Aos deputados, o presidente das …

Alemanha autoriza vacina da Johnson & Johnson a menores de 60 anos

A Alemanha recomenda a vacina da Johnson & Johnson (Janssen) contra o novo coronavírus a partir dos 60 anos, mas permitirá o seu uso em pessoas abaixo desta idade após consulta médica e decisão pessoal. O …

Livatino é o primeiro juiz a ser beatificado. Foi morto pela máfia italiana

A Igreja Católica beatificou este domingo o juiz italiano Rosario Livatino, assassinado em 1990 pela máfia em Agrigento, na Sicília, Itália. Rosario Livatino, que hoje teria 69 anos, foi assassinado em 21 de setembro de 1990 …

Castelo do Drácula oferece vacinas contra a covid-19 aos visitantes

O castelo do Drácula, na Roménia, está a oferecer vacinas contra a covid-19 a todos os que o visitem. Nas ilhas Baleares, os turistas vão poder contar com um seguro de repatriamento. Segundo conta a BBC, …

Trabalho ilegal. Bloco propõe alteração à lei para criminalizar "toda a cadeia"

Catarina Martins anunciou, esta segunda-feira, que o Bloco de Esquerda quer alterar a lei de 2016 para garantir uma melhor fiscalização e condenação dos responsáveis pela exploração de trabalhadores em Portugal. Em Odemira, a coordenadora do …

Laos regista primeira morte por covid-19 desde o início da pandemia

Uma mulher de 53 anos - que tinha diabetes e outros problemas de saúde - foi a primeira vítima mortal por covid-19 em Laos, em mais de um ano de pandemia. Segundo noticiou a agência …

Arábia Saudita vai impor vacinação aos funcionários que queiram voltar ao local de trabalho

A Arábia Saudita quer alcançar a imunidade de grupo o quanto antes. Para aumentar os esforços de vacinação, foram abertos mais de 580 locais de vacinação no país. Além disso, os residentes já podem reservar …

Elon Musk revela que tem síndrome de Asperger

O empresário Elon Musk, de 49 anos, revelou este fim de semana, no Saturday Night Live (SNL), que tem síndrome de Asperger. Musk foi convidado para apresentar o Saturday Night Live - um papel cobiçado que …

Poeta birmanês terá morrido após ser torturado por militares. Aung San Suu Kyi comparece em tribunal

O poeta birmanês Khet Thi, conhecido pelo trabalho que incita à resistência contra a Junta Militar, morreu este fim de semana, enquanto estava detido. O seu corpo foi devolvido com os órgãos removidos. Segundo a esposa …

China injeta capitais para obter projeção mediática global, revela relatório

O Governo chinês tem tentado obter projeção mediática em órgãos de comunicação social de todo o mundo através da injeção de capitais, de acordo com um relatório da Federação Internacional de Jornalistas, que será divulgado …