//

Desatualizados e com erros. IA vai vasculhar milhares de documentos da Casa Branca

O Escritório de Administração e Orçamento da Casa Branca (OMB) disse que as agências federais vão usar inteligência artificial (IA) para eliminar requisitos desatualizados, obsoletos e inconsistentes em dezenas de milhares de páginas de regulamentos governamentais.

Os sistemas de inteligência artificial (IA) estão a ser ensinados a funcionar num grande número de setores e de muitas formas diferentes. Desde a deteção do cancro de pulmão até a descrição de imagens para cegos, a IA está a mostrar-se útil em várias áreas.

Agora, o Escritório de Administração e Orçamento (OBM) da Casa Branca dos Estados Unidos declarou na sexta-feira passada que vai usar IA para examinar dezenas de milhares de documentos que já não são úteis, atualizados e inconsistentes, de acordo com a agência Reuters.

A nova iniciativa visa auxiliar as agências federais dos Estados Unidos a vasculhar milhares de páginas de códigos regulatórios. O objetivo é descobrir que secções precisam de ser atualizadas ou “limpas de erros técnicos”, segundo a Casa Branca.

O OBM mencionou que todas as agências federais são encorajadas a usar IA para atualizar os seus regulamentos – e várias delas já concordaram em fazê-lo, como é o caso do Departamento de Transporte, do Departamento de Agricultura, do Departamento de Trabalho e do Departamento de Interior

Segundo Russel Vought, diretor de OBM da Casa Branca, o trabalho de IA ajudaria a “atualizar um código regulatório marcado por décadas de negligência e falta de reforma”.

Em 2019, um projeto piloto foi realizado pelo Departamento de Saúde e Serviços Humanos. O projeto usou algoritmos de aprendizagem de máquina e processamento de linguagem natural para examinar livros e papéis do departamento e descobriu centenas de erros técnicos, bem como requisitos desatualizados em livros de regras de agências e envios de fax.

Esta não é a primeira vez que a IA é chamada para ajudar a acelerar o processamento de enormes cargas de papelada. No início deste ano, uma startup de automação de processamento de negócios, a Anvil, também declarou que usaria IA para vasculhar os seus livros e regulamentos.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.