Hong Kong suspende polémica proposta de lei da extradição

Jerome Favre / EPA

A chefe do Governo de Hong Kong disse que suspendeu indefinidamente a proposta de lei de extradição que desencadeou protestos na última semana, admitindo que a decisão foi uma resposta à insatisfação pública com a medida.

A polémica proposta de lei, que permitiria que a chefe do executivo e os tribunais de Hong Kong processassem pedidos de extradição de suspeitos de crimes para jurisdições sem acordos prévios, como é o caso da China continental, levou centenas de milhares de pessoas à rua na última semana.

Em conferência de imprensa, Carrie Lam afirmou que o Governo decidiu suspender a proposta e que vai estudar e analisar melhor o assunto, mas recusando estabelecer um prazo para esse trabalho. “Não temos intenção de estabelecer um prazo”, indicou.

Carrei Lam reconheceu que a decisão de suspender a proposta de lei foi uma resposta à manifestação de insatisfação em relação ao projeto de diploma, segundo as agências de notícias internacionais

Os defensores da lei têm argumentado que, caso se mantenha a impossibilidade de extraditar suspeitos de crimes para países como a China, tal poderá transformar Hong Kong num “refúgio para criminosos internacionais”.

Os opositores dizem temer que Hong Kong fique à mercê do sistema judicial chinês como qualquer outra cidade da China continental e de uma justiça politizada que não garanta a salvaguarda dos direitos humanos.

A transferência de Hong Kong e Macau para a República Popular da China, em 1997 e 1999, respetivamente, decorreu sob o princípio ‘um país, dois sistemas’, precisamente o que os opositores às alterações da lei garantem estar agora em causa.

Para as duas regiões administrativas especiais da China foi acordado um período de 50 anos com elevado grau de autonomia, a nível executivo, legislativo e judiciário, sendo o Governo central chinês responsável pelas relações externas e defesa.

Organizações cívicas de Hong Kong afirmaram este sábado que vão continuar com os protestos até que a chefe do executivo retire definitivamente a sua proposta de lei de extradição, que tem gerado polémica.

A organização Civil Human Rights Front apelou aos cidadãos de Hong Kong para que acorram em massa no domingo ao protesto que já estava previsto.

 

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. o povo unido jamais sera vencido mesmo contra o todo poderoso estado marxista capitalista ditatorial tao do agrado dos costas desta vida e dos marcelos sampaios e outros ja morridos tao nefastos e vendidos. o povo de hong kong nao e o povo de lisboa e arredores que se deixou apalpar pela ditadura comunista chinesa e pela cumplicidade dos nossos queridos lideres

RESPONDER

Libertadores. Jesus veta acesso de funcionários do Flamengo ao derradeiro treino

Escreve a imprensa brasileira que Jorge Jesus vetou o acesso de funcionários do Flamengo ao derradeiro treino que antecede o jogo com o Grémio para a Libertadores, que vai decidir um dos finalistas da competição. …

Caso do bebé sem rosto. Médico suspenso não viu que menina tinha duas vaginas, um rim e espinha bífida

O Conselho Disciplinar do Sul da Ordem dos Médicos suspendeu preventivamente o obstetra envolvido no caso do bebé que nasceu, em Setúbal, com malformações graves. Entretanto, surgem novos dados sobre suspeitas atribuídas ao médico noutros …

Rede de imigração ilegal no SEF. Denúncias de corrupção eram antigas, mas ficaram na gaveta

A inspectora do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) que foi detida nesta semana, por pertencer alegadamente a uma rede de imigração ilegal, já tinha sido identificada num inquérito interno desta entidade, devido às mesmas …

Bancos querem passar a cobrar por grandes depósitos. Particulares escapam

BCP, Novo Banco e Caixa Geral de Depósitos defendem que é preciso cobrar aos grandes clientes por depósitos de grande dimensão. Particulares e pequenas e médias empresas escapariam desta medida. A ideia foi lançada pelo …

Filho de Bolsonaro já não vai ser embaixador em Washington

O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do Presidente do Brasil, anunciou na terça-feira, na Câmara dos Deputados, que desistiu da sua indicação para embaixador do país em Washington, nos Estados Unidos (EUA). Na véspera, Jair Bolsonaro, que …

OE2020. Catarina Martins critica chantagem da Comissão Europeia a cada ano

A coordenadora do Bloco de Esquerda criticou esta terça-feira a chantagem da Comissão Europeia em relação a Portugal repetida a cada legislatura e a cada ano, reiterando a disponibilidade "para negociar um Orçamento do Estado …

Maior parte das escolas não cumprem lei de 2009 sobre a educação sexual

Grande parte das escolas não está a cumprir a lei de 2009 que define como deve ser dada a educação sexual no ensino obrigatório, do 1.º ao 12.º ano de escolaridade. A conclusão surge num relatório …

Pouco poder, mas algum. Deputados únicos podem desencadear revisão da Constituição

Os deputados únicos não têm poder para pedir a votação do programa de Governo, ao contrário dos grupos parlamentares, nem podem sozinhos censurar o Executivo, mas podem desencadear, como qualquer parlamentar, um processo de revisão …

Funcionários públicos esperam entre 100 e 280 dias para se poderem reformar. Processo pode ser acompanhado online

A atribuição das novas pensões de reforma aos funcionários públicos está a demorar, em média, entre 100 a 280 dias - ou seja, entre três e mais de nove meses. A revelação foi feita esta terça-feira, …

"Onde está o Varandas?". Claques não faltaram à vitória do Sporting em hóquei em patins

Apesar das quebras de protocolos, Juventude Leonina e Diretivo Ultras XXI marcaram presença no jogo desta terça-feira de hóquei em patins entre o Sporting e a Oliveirense. Na noite desta terça-feira, o Pavilhão João Rocha foi …