A homeopatia “é totalmente inaceitável. São copos de água a cinquenta euros”

Conferência ICHOM em Portugal

O médico António Vaz Carneiro

Para António Vaz Carneiro, médico e professor na Faculdade de Medicina de Lisboa, a homeopatia é “totalmente inaceitável”. “São copos de água a 50 euros. A maior parte das pessoas que vai às medicinas alternativas vai por sinais e sintomas benignos que passariam por si só”, indicou em entrevista ao jornal i.

Na entrevista divulgada no domingo – em que falou sobre o seu novo livro, os mitos da saúde e as terapias alternativas – afirmou que a homeopatia associa-se ao efeito placebo. “Só pode ser pois quando dizem que a metodologia é meter a planta, agitar e depois ir diluindo 50, 80, 100, 200 vezes, às 200 vezes a hipótese de lá estar uma única molécula é nula. É uma densidade inferior a tudo o que existe no universo. Não se pode estabelecer aí nenhuma relação causa-efeito”, defendeu.

Para o médico, não faz sentido o Infarmed ter um licenciamento simplificado para medicamentos homeopáticos. “Aceita-se porque é assim que se faz na Europa mas é um erro na minha perspetiva. Ou tinham provas de eficácia iguaizinhos aos outros e entravam no mercado ou não têm e não entravam”, salientou.

Sobre a existência de benefícios das terapias não convencionais, o professor de medicina acredita que existem, mas apenas em algumas áreas da acupuntura aplicados a quadros de dor: enxaqueca, dor pós-cirurgia ou dor do joelho, por exemplo.

Interpelado pelo jornal i sobre efeitos que o intriguem nas medicinas não convencionais, António Vaz Carneiro deu o exemplo da quiropraxia. “A quiropraxia é uma massagem que com certeza poderá tirar dores nas costas e no pescoço. Nenhum problema com isso. Quando a quiropraxia diz que vai tratar o cancro do cólon é que me meto”.

“O problema é que o pessoal das terapias alternativas exagera sempre os benefícios. Há um lado prudente, que envia os doentes aos médicos, mas depois há o lado escuro das terapias alternativas. Vai à Internet e facilmente encontra páginas que dizem que curam o cancro com homeopatia. Dá para distinguir por aí: quando dizem que uma coisa trata 30 doenças distintas. Nenhum medicamento que é para o cancro trata a cefaleia. Como é que um modelo biológico tão bem estudado é ignorado olimpicamente para se vender uma terapia que cura tudo? Tem de haver o mínimo de razoabilidade”, referiu.

Embora as terapias não convencionais tenham sido regulamentadas, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vetou recentemente o diploma que reconhecia interesse público a uma escola, indicando que não existe validade comprovada. Mas os medicamentos homeopáticos são vendidos nas farmácias.

Quanto à posição “pouco clara” do Estado quanto à questão, o médico indicou que esse “é o drama da posição politicamente correta”. “Não tenho nada a opor à venda de medicamentos desde que provem a sua eficácia, o que neste momento não acontece. Serem vendidos nas farmácias dá-lhes uma credibilidade que não têm”.

Há 20 anos empenhado na defesa da medicina baseada em evidência – um tema na ordem do dia devido às terapias não convencionais – António Vaz Carneiro falou sobre alguns mitos na saúde, tema que aborda no livro. A obra começa por desmontar a ideia de que beber leite de vaca faz mal à saúde, uma “cruzada sem fundamento científico”.

Segundo o próprio, “a dieta tem sido palco de grande discussão: O que faz bem ou não faz”. “Em todos os temas que coloco no livro, há uma metodologia que procurei seguir: para cada convicção que as pessoas têm, indico se há estudos que dizem que sim ou que não. A campanha contra o leite tem muitos anos, é periódica. O mesmo com a carne: há pessoas que acham que a carne é extremamente maléfica para a nossa dieta”.

Indagado sobre o alerta que a Agência de Investigação do Cancro da Organização Mundial de Saúde (IARC) fez quanto ao risco do consumo de carnes vermelhas e processadas, o médico adiantou que essa informação foi comunicada “de maneira errada”.

“Ao dizer que comer 50 gramas de carne processada (presunto, salsichas…) aumenta 18% a probabilidade de ter cancro do cólon e que comer 100 gramas de carne vermelha aumenta 17%, induz as pessoas em erro. As pessoas interpretam que a cada 100 doentes que comam essas quantidades de carne, 17 vão ter cancro”, esclareceu.

E acrescentou: “O que sabemos é que uma em cada mil pessoas vai ter um cancro do cólon ao longo da sua vida, a incidência é de cerca de 100 por 100 mil habitantes. Este risco explica-se então assim: se cada 100 mil portugueses que vivam, por exemplo, 75 anos deixarem de consumir carne vermelha e processada, 17 indivíduos beneficiam. Os outros 99 983 não”.

Em relação à intolerância à lactose, António Vaz Carneiro reconheceu que entre 50% a 60% da população tem alguma intolerância à lactose, mas são uma minoria as que têm manifestações graves. “Mas isto é uma coisa, outra é ouvirmos o argumento de que não há nenhuma espécie que beba leite em adulto por isso também não devemos beber”.

De acordo com o médico, a composição do leite é sobreponível a muitos outros alimentos: tem proteínas, minerais, um bocadinho de sal.

“Uma crença é isto: acredita-se que o leite possa ser um alimento negativo mas não há provas objetivas de que pessoas que beberam muito leite vs pessoas que não beberam leite apresentem diferenças significativas na incidência de cancro ou outras doenças. Cada vez que falamos da componente de dieta temos de ter muito cuidado. Porque uma coisa é um adulto decidir retirar qualquer coisa da dieta, coisa diferente é um miúdo de cinco, seis, sete anos”, frisou.

Relativamente ao aumento crescente do número de vegetarianos e veganos, revelou desconhecer estudos que demonstrem um “impacto espetacular na vida das pessoas por seguirem um regime extremamente vegetariano do tipo vegan”. Pelo contrário, “é uma alimentação incompleta e os estudos reconhecem benefícios de uma dieta equilibrada”.

“Não é um estudo que mostre um resultado anómalo que faz a ciência: a evidencia científica cria-se ao fim de vários estudos”, salientou. Até haver fundamento, “não se deve defender como certas coisas que não estão sustentadas. Não havendo estudos definitivos, há que seguir o que o bom senso recomenda”.

No que toca ao novo tabaco aquecido, admitiu que ainda não houve tempo suficiente para perceber o perfil de risco: “sabemos que podem atingir o pulmão, a nicotina pode ter alguns efeitos cardíacos – mas na alternância entre um e outro, os cigarros eletrónicos têm de ser uma medida de saúde pública para ajudar os doentes a deixar de fumar”.

“Deviam ser vendidos livremente, sem restrições de fumar aqui e ali. Acho um erro não dar um acesso mais liberal a uma dependência que é muito mais benigna do que a outra”, disse o professor, que está à frente do Centro de Estudos de Medicina Baseada na Evidência da Faculdade de Medicina de Lisboa.

Questionado se essa medida não seria um retrocesso, depois de se ter posto fim ao fumo em espaços fechados, respondeu que sim, mas que “em todos os aspetos os cigarros eletrónicos estão a ser considerados iguais aos outros quando o risco não é igual”.

Na sua opinião, a indústria tabaqueira, mais cedo ou mais tarde, vai deixar de fabricar os cigarros convencionais. “O cigarro tradicional tem a planta e o papel, que é onde estão os cancerígenos todos”.

TP, ZAP //

PARTILHAR

58 COMENTÁRIOS

  1. Só o título diz quase tudo: a verdade está com ele e seus “comparsas” desde as empresas farmacêuticas, hospitais, médicos, etc, unidos numa grande jogada de equipa, para ficarem com o bolo tod$, do business da saúde, passando um atestado de incapacidade ou estupidez aos milhões de pessoas que pensam de forma diferenciada, como se muitas das que frequentam as ditas medicinas alternativas, como doentes, não sejam, até médicos e enfermeiros, ou muitos outros, tanto com nível de formação superior ou capacidade de reflectir sobre o que os rodeia e poderem escolher o que acham ser melhor para eles, numa dada circunstância. Não sou especialista do assunto, mas poderia, com base na minha própria experiência, atacar facilmente a medicina alopática, em especial no que concerne à abordagem que fazem mas doenças crónicas instaladas, e também de muitos sintomas “agudos” que mais não são muitas vezes, de sinais de que algo está mal, e vai daí, medicamento para esse sintoma, em vez de se analisar as causas, e tentar tratar as ditas causas, etc, etc, etc. Claro para se pensar assim, é preciso primeiro tirar as “palas de burro”, que nos formatam desde muito cedo (desde criança), e até cada vez mais, coragem, pois cada vez mais, se arvoram os detentores da verdade, como se a verdade não pudesse ser manipulada em função dos vários interesses (e o problema é que muitas vezes é).
    Acredito na “ciência”, e reconheço o valor e sucesso em muitas situações da dos produtos da ciências, e como tal sou “estudante ininterrupto” há mais de 35 anos em diversas áreas do conhecimento humano, e para mim é de certa maneira intolerável o discurso deste senhor! Não retiro a este senhor, o valor como pessoa e até profissional, mas quando defende um absolutismo, pode-se dizer que quase em qualquer que seja o assunto, já se está a errar redondamente, e a coisa é ainda mais grave, quando estamos a falar de algo onde intervêm muito, muito dinheiro (centenas de biliões de €s anualmente a nível mundial, em medicamentos, equipamentos, serviços prestados, etc), onde intervêm cientistas, políticos, lobbyes muitas vezes com interesses obscuros, etc, etc, e na base da cadeia de valor desta atividade, está o povinho (doente ou futuro doente) a levar as pauladas, tanto nos impostos, como na imposição ter de levar com certos tipos de tratamentos, sem direito a alternativas.
    Não tiro o valor à medicina alopática, mas é cego (ou pior) aquele que acha ou afirma que não há em determinadas enfermidades, melhores resultados nas medicinas ditas alternativas (no seu conjunto). Felizmente já há alguns médicos a pensar de maneira diferente e de forma mais abrangente.

    Tanto para dizer, mas fico por aqui, para não maçar mais que me queira ler.
    Espero que este texto faça pensar quem o ler, e terá cumprido o seu objectivo.

    • ADOREI ler o seu comentário! Partilho exatamente da mesma opinião.também procuro informar-me nas mais diversas áreas e infelizmente vamos sabendo de muitos podres… medicina preventiva não existe, apenas sabem enfiar-nos na goela a propaganda das vacinas…
      Perguntem-se porque razões há cada vez mais casos de cancros e doenças graves crónicas. a indústria alimentar anda de mãos dadas com a farmacêutica, uma gera dinheiro à outra e vice versa. muitos interesses por trás. O buraco do coelho é extremamente fundo, infelizmente…

    • Intolerável é, em pleno 2019, haver charlatões que vendem “água com memória” por balurdios – e, pior, é haver palermas que compram!!
      Isto sem qualquer regulação ou comprovação científica!
      “Medicinas” alternativas são para doenças alternativas!!
      Quando estiveres doente não recorras à medicina – vai antes a curandeiros e depois anda cá contar o resultado!!
      Ah, e claro que nas “medicinas alternativas”, astrologias, videntes, etc, é tudo feito por amor à camisola e essa gente é toda honesta e pobrezinha!…
      .
      O facto de ainda se explorar o negócio de milhões das alucinações de Fátima também é preocupante!…
      E não é porque quem lá vai dizer que se sente bem, que aquilo passa a ser verdade!!

      • Na falta de mais argumentos … os epítetos do costume i.e palavrões.
        Aldrabões há em todo o lado, claro que tb nas medicinas alternativas, ainda mais não sendo reguladas (não as leis definidas pelo lobby descendente farmaceuticas/agroalimentares/hospitais/consultórios/médicos/etc/etc e mais os que polulam à volta … políticos incompetentes e/ou corruptos q olham “pó lado” ou “pó lado dos €s”. Em q planeta vive?
        Vou-lhe dar só 1 exemplo que vivi (posso dar mais, vividos na 1ª pessoa) e que posso confrontar com qq médico ou investigador, e tudo o que tenho contra igual, é só aparecer alguém iluminado que aceite o desafio:
        – durante 25 anos fui a dezenas de oftalmologistas por estar a ver mal, e forneci sempre informações do que sentia nos olhos, de forma detalhada sempre q quiseram ouvir. Apenas chutavam para cima de mim, próteses oculares, vulgo óculos, sempre a crescer a graduação. Felizmente e um pouco por acaso, mas tb com uma leve contribuição de um antigo optometrisma com 9°ano q uma vez me falou em descansar e não aviou a receita do médico e eu aceitei, comecei a perceber o potencial do q iria mais tarde percebo “a ginástica ocular” da qual o dr Bates estudou e usou, e depois disso milhões de pessoas (a esmagadora maioria fora dos serviços médicos oficiais e pagos por todos nós … e tb por mim, pelo q não é você q diz se vou a A ou a B consultar-me, pois pelos vistos pertence ao grupo dos q ainda não tiraram a palas dos olhos). Resumo: antes de começar uma recuperação ocular pela dita ginástica ocular (ainda sem o conhecimento da mesma) fui a 4 oftalmologistas pedir opinião e ajuda para o fazer (uma vez q nessa altura tinha registado melhorias, dada uma ginástica ocular, q não intencionalmente tinha feito naturalmente (numas férias à beira mar, a olhar para as beldades q por lá passavam :-))). Os 4 oftalmologias (médicos especialistas “altamente qualificados”) nem se dignaram responder-me a questões q isisti dado o silêncio, e um deles até deu-me uma resposta a “gozar o prato”.
        Não desisti, e foi até difícil na altura arranjar quem me passasse receitas (1 optometrista) de lentes de graduação gradualmente reduzida, para percorrer o caminho inverso de 8 dioptrias até verca de 2, q me permitem não usar óculos +99% da minha vida, e com uma saúde ocular 100 vezes melhor, pois antes “abusava “ da vista e tinha dores de cabeça frequentemente e tinha de parar de ler durante vários dias tb frequentemente, e agora nada disso nunca mais aconteceu e “abuso” da vista ainda mais, apesar de estar bem mais velho. Etc, etc. Dou este exemplo e testemunho, que vivi (vivo), e que posso comprovar, como de resto muitos milhões de pessoas por esse mundo afora, para que as pessoas pensem melhor, não só sobre o tema q abordei, mas que pensem, pois a saúde é demasiado importante para estar só na mão dos médicos.
        De forma geral claro q defendo a existência dos princípios gerais da medicina alopática, não de forma cega, onde como diz o outro, foi o corpo humano loteado e cada especialidade ficou com uma parte do corpo, e claro que depois, qdo há problemas gerias, os especialistas são mesmo isso (cegos, pois só vêm a sua parte). O problema é muito pior, pois a medicina tem de apostar na prevenção da saúde, e corre um erro brutal ao insistir apenas na abordagem pela qual é mais conhecida… abordar e tentar curar sintomas sem muitas vezes abordar as causas e melhorar as condições de base para uma melhor saúde geral, e assim qtas vezes, curar e até “educar” o doente. Bem, há tanta coisa q está mal, q até dava e podia escrever um livro sobre o assunto (não de medicina, mas do q está mal e maneiras de bem melhor fazer).
        Invocar Fátima e etc, não é mais do que neste caso, estar a defender o diabo (o que está mal e é mal feito, e nada q tenha a haver com a medicina alopática em si)
        Peço desculpa pela extensão mas nem sempre é possível veicular certas perspectivas com meia dúzia de palavras. A intenção é pôr as pessoas a pensar, tanto quem me queira criticar como quem me queira apoiar, e acima de tudo possa contribuir para mudanças para melhor.

        • Quando testemunhos pessoais servirem para “comprovar tratamentos ou ciência”, estaremos bem servidos!…
          Portanto, o que referes não prova absolutamente NADA!!
          A homeopatia é pura charlatanice e não tem ponta por onde se lhe pegue – só é comparável às religiões!
          A ciência, ao contrário da religiões, não depende do que se acredita – comprova-se através do método cientifico e quer ser se acredite quer não, o resultado final será o mesmo!!

          • Tanga. Não se retira nada do que você escreveu. Não é mais do q uma correia de transmissão da bíblia que o mandaram estudar ao longo da vida, e hoje, não vê o q está à sua volta, ou só vê o q quer, ou diria, que vê o que as suas lentes sujas e desfocadas deixam ver. Se viesse a defender o primado de uma medicina de prevenção, pedagógica, funcional e integrativa ainda lhe dava atenção, mas assim é perder tempo consigo e que tais, não leve a mal, mas estou a responder à letra.
            E sim, os casos pessoais podem provar, e o meu prova (já foi provado muitos anos antes e eu o usar) e é provado por milhões de pessoas no mundo (99% fora dos sistemas ditos científicos) e só um ignorante/burro, incompetente se for da área e não souber, ou se souber, um corrupto/criminoso é que diz que não serve, algo que na maior parte das vezes é mais barato para o paciente e estado, e traz no meio prazo muito mais saúde.
            Informe-se melhor de forma inteligente e honesta, e tire as palas que aparentemente tem ou que quer ter nos seus olhos.
            Devo dizer q interrompi uma sessão de estudo de ciência para lhe responder e acredito totalmente na ciência e no desenvolvimento da mesma, como produtora de conhecimento real e sustentável, e seu com sabedoria, mas sempre junta com o bom senso e a honestidade. A sua ladainha de defensor da ciência nada dizem e a mim não me impressionam. Ficaria impressionado se fosse autor de algo digno de nota, e não por meras afirmações, em si vazias. Daí comportar-se como um sacerdote cego, de uma tese, da ciência, da ciência, da ciência, etc, como se nos consultórios etc se usasse sempre uma ciência do estado da arte (qtas vezes totalmente obsoleta face a um know-how existente
            há anos, às vezes decadas). Você & Cia (lobby da saúde convencional), defendem os métodos da mesma, tipo inquisição, em qq situação, nomeadamente, a q interessa à “teia” do negócio da saúde.
            Urge mudar a perspectiva como é gerida a forma de aplicar a saúde, para o bem dos doentes, e dos seus bolsos, e aqui estamos provavelmente os dois no mesmo barco, a não ser que você esteja do lado que estou a criticar nestes textos, e como tal, não lhe convir mudanças. Pense a sério nas minhas palavras, mas de forma aberta, e sendo rigoroso e honesto.

            Obs: acima, noutro texto, lancei um desafio sobre o meu testemunho. Está à vontade para avançar, e em condições justas e com “cientistas” fora da área da saúde q aceitem critérios rigorosos de teste e observem os resultados finais (que é o q interessa na saúde), você pode ser médico ou o que for, mas desafio-o, e eu não sou médico e estou muito longe disso, mas tenho a certeza que ganharei, se utilizarmos ciência real, honesta e critérios rigorosos de montar o teste, de observação/medição, e não serem parciais para serem tendenciosos ou enviesados para um dos lados.

  2. Estou completamente de acordo com o título, basta saber o que é um “medicamento homeopático”. Mas é uma notícia que constata o óbvio.

    • Para mim, o que fica óbvio, é que você provavelmente nunca perdeu (leia-se “investiu”) muito tempo a analisar e estudar os dois mundos, dos quais, um deles critica (e tem todo o direito, pois todos nós temos direito a opinião, embora nem toda a gente tenha uma opinião informada (nem sequer refiro aqui, uma mais abrangente)).
      Nenhuma área do conhecimento é suficientemente sábia para arvorar-se a excluir outras alternativas, mesmo que haja possibilidades de erro, mas ao percorrer-se esse caminho, está-se a permitir novas descobertas, novas opções, novas formas de se verem as coisas (e qtas vezes, uma nova forma de se ver as coisas é o que faz a diferença).
      Permitam-se que as ciências alternativas (e aqui tb as medicinas), possam ter um papel melhor estando à vista de todos (pois não irá desaparecer por decreto), mas exija-se mais através de regras razoáveis e de bom senso, e não do tipo-estilo inquisição.

  3. Tanta superficialidade, doutor Vaz Carneiro! A prosápia imensa para provar nada!

    Não há argumentos válidos, só converseta da treta. Oxalá o livro seja bem melhor. Em todo o caso, não o comprarei. Não cura nada. Quanto a dores de cabeça, estamos falados.
    É uma pena o facto de das medicinas não estarem de mãos dadas. Não seria melhor? Mas o que teremos de andar para lá chegar!

      • O lindo resultado seria se, os procedimentos e conhecimentos da atuação médica e dos médicos atuais fossem avaliados face ao que é o conhecimento atual das ciências com impacto na atuação da medicina, isto é, na manutenção e promoção da saúde das pessoas. Posso afirmar que o resultado dessa avaliação seria muito preocupante para o lado de muitos médicos.
        Lindo resultado também seria, até na área onde os médicos se consideram serem os melhores ou especialistas (“remediar” com remédios sintomas de doenças, e muito raramente investigar e tratar e curar as causas reais do que provocou esses sintomas) segundo as afirmações de alguns médicos sábios, a ação é feita usando ciência e provas dadas e que tal e coisa, … então como é que cada vez mais há mais pessoas doentes em idades cada vez mais jovens (e não jovens), quando nunca houve tão boas condições sociais e económicas? Consegue explicar isto, como se eu fosse muito burro? Sem ser demagógico e desonesto ou mostrar profunda ignorância, não acredito que consiga, a não ser que coloque tb na solução desta equação, uma quase péssima resposta do sistema de saúde, onde os médicos são “reis” e como tal, têm tido muito poder para mudar as coisas, mas não o têm feito, tal como os políticos, em décadas, que têm sido encarregados para gerir essa coisa pública, e cada vez está mais insustentável o modelo usado e que critico, a tal ponto q se pode afirmar q vai “arrebentar” (convenhamos q seria melhor uma visão e gestão desta coisa pública, feita com mais sabedoria e bom senso, e com uns pózinhos de honestidade, antes q seja o terramoto tipo derrocada que o obrigue a fazer, e q nessa altura poderá ser tipo catastrófico). Também neste quesito, posso afirmar que o resultado seria medíocre (face aos meios humanos e financeiros usados e capacidades restantes disponíveis ou ao dispôr).
        Poderia facilmente apresentar outras formas de “provas” de ação médica (numa perspectiva de medicina para benefício mais eficaz das pessoas, que é para isso que toda a estrutura do Min. da Saúde existe) onde os médicos-sábios (pseudo donos da verdade) e seus colegas, não teriam grandes resultados se fossem avaliados com as mesmas provas).

        Pode-se considerar que não são poucos os médicos que aplicam um saber (q tem evoluído rapidamente) do seu “metier” por vezes bastante obsoleto e quiçá, usando métodos por vezes duvidosos (só não ê quem não procura ver) e contrários já, ao saber de uma ciência atual do “metier”, e ainda por cima, usando um crachá de credibilidade q foi conferido mas não fiscalizado de forma séria e competente pelo poder oficial e pior, apoiado por poderes económicos com interesses na atuação deste negócio, e suportando-se supostamente numa ciência e conhecimento que muitas vezes existe, mas q muitas vezes é desconhecida pelos q a invocam serem detentores desse know-how, e estão no terreno a “tratar” de doentes. Na sequência, e como consequência, atrevo-me a contrariar, ou pelo menos, a não dar grande credibilidade ao seu comentário – “Medicina de mãos dadas com curandeiros? … deveria dar um lindo resultado”

        Penso que outras formas de medicina têm de existir e não vão desaparecer por decreto, nunca se esqueçam disso. O melhor para a sociedade (e não necessariamente bom para os médicos menos bons, e mau para farmacêuticas, etc), é promover outros tipos de medicinas, com visões, abordagens e metodologias eventualmente diferentes, mas exigindo que os seus praticantes sejam altamente qualificados, e fiscalizadas as suas praticas.
        Se as medicinas alternativas são o inimigo, porque não seguir a máxima “mantém os amigos próximos, e os inimigos ainda mais próximos!” Só um ignorante arrogante ou corrupto, não consegue ver, nem encontrar bondades e vantagens no uso dos diferentes tipos de medicinas (não estou a incluir tudo o q existe à face da terra, pois não faltam charlatães, mas tratar todos por igual, e permanecer nessa posição de forma irredutível, é no mínimo ESTÚPIDO!

        Sim, deveriam e podem aprender umas com as outras. Nenhuma é boa demais para sequer pensar q nada tem a aprender com os outros, e querem que os outros nem existam. O tempo da inquisição já terminou, sabiam?

        • Bem… tu tens, claramente, um problema grave de interpretação!…
          Se tens algum problema com médicos, tens que o resolver com eles – eu não tenho nada a ver com essa guerra!
          Eu falo de ciência vs pseudo-ciência e até agora tu não foste capaz de demonstrar que “tratamentos milagrosos” como a homeopatia tem qualquer validade cientifica, portanto, toda essa “palha” dos teus comentários vale ZERO!!

          • Problema de interpretação tem você, e não só … convencido, logo padecendo de uma visão baça e limitam-se, pois não tenho nada, em geral, contra uma classe de profissionais, que deve existir e ainda bem que existe. Tenho é contra algumas posições do tipo totalitárias, como a sua, defensoras de um primado de uma ciência como se a mesma fosse omnisciente e não estivesse sujeita a erros de pessoas como você, e ainda por cima, impondo que sempre têm ser a única coisa a ser seguida, de forma religiosa. A vida deve, é, e tem de ser e ter mais espaço de criatividade e liberdade e atuação e escolha. Mas isso é demais para a sua visão pequena decorrente das suas opções de auto-limitação das escolhas que faz.

            E quanto a provar, q nem sempre o uso ou pseudo uso da ciência é melhor q outros métodos menos oficiais, provei, com o exemplo que dei de mim próprio (leia acima), que inverti um acompanhamento médico oftalmológico incompetente ao longo de 28 anos, de perda de acuidade visual crescente, usando apenas e sem ajuda, processos naturais de recuperação da visão, de ginástica ocular, cujo sucesso classifico de óptimos. Se não acredita, então deve aplicar-se a si, a palavra burro, da mesma forma que a frase: é mais cego que o cego, aquele q não quer ver.
            Não me venha com a “treta” da ciência, pois acredito tanto ou mais q você na ciência e certamente perco mais tempo com ela do q você, só não faço dela um religião carregada de valores dogmáticos, justamente porque não raras vezes o seu desenvolvimento está carregado de erros metodológicos de quem a faz, ou ainda, de quem a supostamente usa, não a domina e a usa mal, invocando o seu nome, como se estivesse a invocar o nome de um deus qualquer. Cresça mentalmente em clarividência, e deixe de ser fundamentalista, e verá que se tornará mais capaz como pessoa, e potenciará as suas capacidades, que não duvido, serem muito boas.
            Felicidades

            • Achas que é assim tão grave?
              Será que nem os “remédios” homeopáticos me curam?!…
              E eu a pensar que eram como o Calcitrim e tratavam TUDO (e sem efeitos secundários, claro!)…

            • Provarias o contrário de quê, exactamente?!
              O que é o «EFEITO DE AVOGADRO»?
              Só conheço a constante de Avogadro…
              Então prova lá o que queres provar!!
              Não tens tempo?!
              Pois… é o costume!…
              Medicina só há uma!!

  4. A maioria dos Médicos é contra a Homeopatia, apenas pelo interesse financeiro. Os Médicos quando escolhem Medicina é para ganharem muito dinheiro e terem uma vida de alto padrão e não curam ninguém sem pagamento e na maioria das clínicas paga-se adiantado.
    Fui a um Médico e quando entrei no consultório a primeira coisa que fez foi passar o recibo e pedir o pagamento e só depois perguntou o que eu tinha.
    Eu tinha pouco mais de 30 anos e consultei um Médico Urologista que depois de 2 meses a receitar comprimidos diferentes, me disse que eu deveria ser operado à Próstata, dizendo (vão-se os anéis e que fiquem os dedos) logo recusei e consultei o UROLOGISTA e Médico Militar, Dr. JOÃO REAL DIAS, que depois de apenas 2 consultas e com um exame, me receitou um simples antibiótico e disse-me (tome isto e não precisa cá voltar)
    e foi o que aconteceu e até hoje depois de 30 anos ainda tenho a minha próstata inteira e sem problemas, este médico Sim trata as pessoas sem interesse financeiro e como é óbvio paga-se do seu trabalho e disse-me que bem lhe bastava consultar apenas quem está mesmo doente, não marcando consultas a quem já se encontra bem de saúde.
    Já usei Homeopatia e tem medicamentos que curam doenças, principalmente em crianças e posso mostrar para quem quiser experimentar.

    • Exacto, até porque os curandeiros da homeopatia trabalham de borla e os “medicamentos homeopáticos” são grátis!…
      Ah espera – ainda são mais caros do que os convencionais!…

  5. Gostaria de saber quantas pessoas já morreram em consequência dos tratamentos homeopáticos ou alternativos. Quando é do conhecimento geral que já muita gente morreu em consequência de tratamentos convencionais em hospitais, nomeadamente quimioterapia ou radioterapia. Há medicamentos que destroem mais do que curam. Defendo e aceito todas as medicinas que curam. E sim quem mais lucra são os laboratórios que só pensam no dinheiro e não no bem-estar das pessoas

  6. Exacto, até porque os curandeiros da homeopatia trabalham de borla e os “medicamentos homeopáticos” são grátis!…
    Ah espera – ainda são mais caros do que os convencionais!…

  7. Quando testemunhos pessoais servirem para “comprovar tratamentos ou ciência”, estaremos bem servidos!…
    Portanto, o que referes não prova absolutamente NADA!!
    A homeopatia é pura charlatanice e não tem ponta por onde se lhe pegue – só é comparável às religiões!
    A ciência, ao contrário da religiões, não depende do que se acredita – comprova-se através do método cientifico e quer ser se acredite quer não, o resultado final será o mesmo!!
    .

    • Eu provo que tem remédios homeopáticos que acabam com a tosse em 2 dias, enquanto os xaropes da medicina aceite pelos Médicos demora 15 dias.

      • Ahahahaaaa!….
        2 dia?!
        Sem fazer absolutamente NADA, às vezes passa em nem 1 dia dura…
        A sério que isso é um argumento a favor da homeopatia?
        Muito bom, estou quase convencido!…

    • Como não tem capacidade nem argumentos q valham o que quer q seja, vem com a treta de q casos pessoais não valem nada. Vou apontar e por esta frase em primeiro lugar na minha lista de frases estúpidas e tacanhas e porque não dizer, mesquinhas.

      Um caso bem documentado podem muito bem, valer mais, leia-se, traduzir mais verdade, do q alguns estudos científicos, onde os dados são manipulados ou enviesados, para darem os resultados que se querem obter. Costuma-se dizer que l maior cego é aquele que não quer ver, e é isso que você é! Ainda não percebeu?
      Podia dar-lhe montes de exemplos, mas pesquise um pouco sobre toda a evolução da problemática falsa do colesterol e da introdução dos medicamentos tipo “estatinas” que ilustra bem o contexto de algumas (muitas) situações na saúde, mesmo para os mais cépticos, como você.

      • Treta?!
        Então mostra lá um caso “pessoal” bem documentado!
        Fico à espera!!
        PS: É óbvio que, “bem documentado”, pressupõe que seja avaliado/analisado por alguém externamente, porque já se sabe que “juiz em causa própria”…

      • Se já percebeste que eu sou céptico, porque não apresentas qualquer prova ou dado “palpável”, em vez de apenas “paleio”?!
        Paleio é para crentes!…
        “Como não tem capacidade nem argumentos…”
        É… contra deuses e milagres não há argumentos!…
        As estaminas salvam milhões de doentes todos os dias – e a homeopatia, quantos “salva”?!
        Pois…

        • Você pelos visto é caso perdido.
          Também começo a pensar q deve ser o careca com barbas do prós e contras, ou é primo dele.
          Para melhorar, receito-lhe um “esforço de abrangência à sua educação, no sentido lato”.

      • Não vale a pena discutir com essa pessoa “Eu!”.
        Uma pessoa que diz que a Monsanto e o seu round up não causam problemas de saúde, é tudo benigno…acho que não há muito mais a dizer…

    • Depende do homem; eu não bebo!!
      Mas, isso quer dizer exactamente o quê?!
      O homem também o único ser vivo que cozinha a comida ou que usa medicamentos!…

    • Uma resposta à dúvida do leite, de forma mais construtiva e elucidativa:
      Muita gente tem intolerância (menos grave) à lactose do leite, e até há quem simplesmente seja alérgico (é pior pois é mais grave), e em qq dos casos é algo q normalmente aumenta com a idade das pessoas. Quanto à caseína (proteína do leite) também não fica nada bem na fotografia dos melhores alimentos a serem consumidos, pois tb há muita gente intolerante e até alérgica (a caseína do leite de vaca não é igual ao do leite materno humano, este sim, um muito bom alimento, mas claro, mais adequado para os bebés, não faz mal nenhum e a ninguém, em nenhuma idade.

      • Concordo em parte.
        No meu caso eu comecei a passar mal com o leite, depois de adulto e tinha azias frequentes sempre que bebia leite e sempre pensei que fosse dos cereais que eu gostava de comer junto com o leite e só mais tarde depois do agravamento dos sintomas e ter de fazer o procedimento da retirada da visicula é que descobri que o Leite não é tão inofensivo assim. Tentei o Leite sem Lactose e o resultado era o mesmo.
        Depois que parei de consumir leite e derivados a minha vida mudou radicalmente para melhor e deixei de ter refluxo e alergias.
        Mas entendo que o que se aplica a mim, não se aplica aos outros nem todas as pessoas terão problemas com o Leite.

  8. Com uma medicina convencional tão avançada e tão comprovado em laboratórios não entendo como ainda há gente doente e a morrer nos hospitais. Há algum médico que me explique o porquê?! Já sei a culpa é dos doentes porque os médicos e os seus remédios altamente comprovados ( alguns retirados do mercado após causarem mortes) não falham nunca!!! Já agora, pensei que a educação fizesse parte da formação dos médicos… pelos vistos só de alguns, já outras só sabem atacar e dizer mal… assim ninguém cura ninguém de certeza. Haja decência por favor. É possível conversar sem oferecer… bem se calhar não…

    • Com tantas religiões, deuses e companhia, eu não sei como é que há pessoas que sofrem e que morrem!…
      E, principalmente, como é que há tantos bandidos e charlatões e companhia, a viver “à grande”, à custa dos desgraçados e nada lhes acontece… deus deve andar mesmo distraído!…

  9. Os médicos matam mais do que carrascos!!! Não tenho nem digo qualquer religião, nem nunca recorri á homeopatia mas já fui vítima de incompetência da medicina convencional. As sua ofensas não me tocam. Confundir homeopatia com religião denota falta de conhecimento. Se quer defender a sua posição defenda com dignidade e não denegrindo o que desconhece . Pelos vistos acha-se omnipotente . Sim! Os médicos e os remédios matam e isso sim está comprovado . Ou não???????

  10. Tanta treta sr.eu… nem argumentar sabe. Que me desculpem os verdadeiros médicos, os que se preocupam com a vida humana, são poucos mas existem por isso não vou generalizar , mas a maioria não passam de carrascos e ignorantes charlatães, chulos do sistema nacional de saúde , sem respeito seja por quem for ou pela propria vida humana. Defenda a sua medicina que mata e deixe os outros em paz. A sua inteligência só chega para atacar! Não é estar vivo que mata, a ignorância como a sua é que mata… pena que mate os outros e não aos próprios. Charlatães, chulos do Sns, destruidores de vidas e defensores das indústrias farmacêuticas que destroem o planeta. Desculpem os erros mas está escrita inteligente dos dispositivos assemelha-se à inteligência do sr.eu. E fico por aqui porque discutir com ignorantes torna-nos iguais a eles. E isso eu dispenso.

    • Desculpe, mas penso que desenvolveu um argumento movido mais pela emoção das teses menos positivas, fundamentalistas e redutoras do sr Eu, que teima em se comportar como um ser que se auto-limita pela sua visão cartesiana e de curto alcance, e acabou por exagerar um pouco, e ser algo injusto, quase generalizando um comportamento bem negro para a classe médica, o que não posso aceitar (não trabalho na área da saúde nem em nenhuma empresa ou organização com interesses diretos ou indiretos na saúde). Acredito que a maioria dos médicos tenta fazer um serviço razoável ou bom, em função das condições muitas vezes fracas de que dispõem, dados os péssimos gestores (e tb a maioria dos políticos) que este país tem (e isto sim, é o maior cancro que este país tem, mas não é só este país q sofre disso), como de resto a maioria dos profissionais deste país são também prejudicados muitas vezes pela falta, digamos qualidade, dos seus gestores. Quantas vezes haverá profissionais q querem fazer mais, mas a máquina onde estão integrados não os deixa, ao ponto, q se se atreverem a tentar e/ou mesmo a lutar para fazer melhor, muitas vezes acabam cilindrados, pelos valores da mediocridade, sejam de colegas, mas acima de tudo dos gestores, estes, pagos para gerir recursos da forma mais eficiente e eficaz, em função dos objectivos para a qual essa instituição foi criada e existe, e paga os salários imerecidos de muitos desses gestores da treta (felizmente tb aqui não são todos, pois há-os razoáveis, há-os bons, e há alguns até, muito bons ou excecionais, que nos salvam a honra do convento).

    • Considerações pessoais e adjectivos também são sempre um bom argumento, não é?!…
      “discutir com ignorantes torna-nos iguais a eles.”
      Então deves ter discutido mesmo com muitos…
      E, se não fosses tão lerdo, tinhas percebido que eu, além de não trabalhar em saúde, NUNCA defendi as farmacêuticas – que são quem também produz os medicamentos homeopáticos com que os charlatões da homeopatia ganham rios de dinheiro!!
      A minha medicina é a ciencia; não é água com memória!
      Estar vivo MATA, ponto final!!
      A estupidez e a pseudo-ciência também!…

  11. Considerações pessoais e adjectivos também são sempre um bom argumento, não é?!…
    “discutir com ignorantes torna-nos iguais a eles.”
    Então deves ter discutido mesmo com muitos…
    E, se não fosses tão lerdo, tinhas percebido que eu, além de não trabalhar em saúde, NUNCA defendi as farmacêuticas – que são quem também produz os medicamentos homeopáticos com que os charlatões da homeopatia ganham rios de dinheiro!!
    A minha medicina é a ciencia; não é água com memória!
    Estar vivo MATA, ponto final!!
    A estupidez e a pseudo-ciência também!…

    • Também pensei que sim. Compreendo quão difícil às vezes é aturar pseudo-sábios como o “Eu”, que nem sequer se enxergam, e cheios de si próprios, vão emitindo opiniões, como quem põe carimbos em melões, não passando de meros … parvalhões.
      Insuflados na sua altivez narcisista e fundamentalista, perdem a perspectiva do próximo, como se também eles não viajassem no mesmo barco, e como se esse barco que nos transporta a todos, se se afundar ou meter água, não nos prejudicasse a todos nós. Mas coitados, o nome ciência tolda-lhes a vista, e simultaneamente dá-lhes uma sensação de pistoleiros, e para tudo e para todos que discordem deles, disparam balas, tipo “isto é ciência”, “isto não é ciência”, olhem que “Eu”, “Eu é q sou o dono da verdade!” … próprio de uma mente monocromática (e com laivos de cultura da inquisição), e em sentido lato também pobre culturalmente, e por consequência do anterior, pobre tanto em mente, como em perspectiva científica, pois uma mente grande e avançada, percebe na ciência, o seu alcance e as suas limitações, pelo que deve sempre pô-la em perspectiva. Mas isso é demais para si, sr “Eu”? … Não precisa de responder, pois foi só uma pergunta de retórica, à altura do discurso que mais gosta de fazer.
      Cumprimentos

      • Que lírico!… foi mesmo lindo e profundo!!
        .
        PS: O cometário era para mim ou para o “Gm”?!
        Quando quiseres alguma atenção, tens que responder aos meus comentários, porque senão eu posso nem me aperceber das tuas pérolas e ficas sem reposta!…

        • As suas teses (de alcance curto e não sustentável, à vista de quem quer ver) e a sua atitude (de arrogância ignorante e monocromática), nem têm valido as palavras e o tempo que tenho perdido para responder.
          Pelo menos até que, em questões de saúde, ignore o primado da prevenção (políticas que permitam melhorar e equilibrar a alimentação, o exercício físico, o descanso, o contexto ambiental em que as pessoas se movimentam e vivem), com uma visão/abordagem das causas reais que provocam os sintomas, etc, etc, estará ao nível dos que têm feito e implementado a política florestal e de combate aos fogos, e viu-se o que aconteceu,etc, etc (precisava de fazer um desenho para tentar q percebesse, mas não creio que fosse conseguir, tal a pré-concepção de q você está imbuído das “suas” teses (q de resto nem são suas, pois apenas responde pela forma como está formatado por aquilo que lhe ensinaram)). Tal visão e atitude, torna-o incapaz de vislumbrar o que o rodeia, e assim, procurar usar a ciência de que tanto arvora (e que, de outra maneira, tb eu a defendo), mas de uma forma mais adequada e correcta, com maior eficiência e eficácia, não só para a saúde. Podia, já q tanto defende a ciência, por-se um pouco mais à frente de si próprio e do lugar que ocupa, e tentar ver as coisas em perspectiva. Você tem uma visão de formiga. Tente ter uma visão mais próxima do nível da floresta (mais uma vez, se calhar, eu precisava de fazer um desenho, mas este fórum, não foi feito para isso, mas para apresentar ideias e discuti-las com argumentos inteligentes e potencialmente úteis para os próprios e para outras pessoas).

        • Correção do meu texto anterior:
          “Pelo menos até que, em questões de saúde, ignore o primado da prevenção …”
          Por:
          Pelo menos enquanto, em questões de saúde, ignorar o primado da prevenção …”

  12. !1 – ESSE MÉDICO NÃO SABE, DEFINITIVAMENTE, DO QUE FALA, AO NEGAR A HOMEOPATIA. LÁ DIZ O RIFÃO: «NÃO SUBA O SAPATEIRO ALÉM DAS BOTAS!».
    «Por muito que a ignorância da medicina alopática esteja nos seus “estertores” economicistas do lucro exagerado e da cegueira do artificial, não terá hipóteses de sobrevivência se não mudar: se não for mais sensível, humanitária e racional, e se não for mais lógica, profilática e natural».
    A Mãe-Natureza (e o Pai-Deus), que nos criaram com imenso Amor, são muito mais Sábios do que todos os médicos juntos da Terra.
    Temos já mais de meio século de existência neste planeta. Nunca ficámos doente nem ficaremos facilmente…, porque, na Sabedoria que possuímos, sabemos dos métodos corretos não só para nos curarmos como para não ficarmos doentes.
    Nem sequer admiramos a construção de hospitais cada vez maiores. Qualquer dia, a Terra é um hospital completo de infelizes doentes (devido à sua ignorância). O mais admirável e possível é termos boa higidez (saúde de “ferro”) e nunca ficarmos doentes.
    Nunca fui ao médico por estar enfermo. Negamos completamente a quimioterapia abusiva que torna as pessoas cobaias vivas de laboratório! Ninguém precisa da grande maioria delas para nada a não ser PARA FICAR MAIS DOENTE. «Não morre da doença, morre da cura».
    * QUEM QUISER TER SAÚDE PERFEITA, LEIA E VIVA ISTO, NESTE SITE DE OURO DO SABER REAL DA NOVA ERA E DA NOVA HUMANIDADE:
    PROCURAR NO GOOGLE, por: AQUARIUS IDADE DE OURO
    18: A Vida Natural, Pura e Sadia
    * E TEM MAIS ESTA “BOMBA” DE ESCÂNDALOS DAS VACINAS, DENUNCIADOS AQUI:
    46: Alerta!… Perigos das Vacinas
    Paz profunda para todos!…
    Prof. Astrophyl (J.F.S.), um Sábio lusitano.

Zidane aponta à saída de Bale. "Se puder ir embora amanhã, melhor"

O futebolista galês Gareth Bale pode deixar o Real Madrid nos próximos dias, disse no sábado o treinador da equipa espanhola, Zinedine Zidane, que o deixou de fora na derrota por 3-1 com o Bayern …

Abel Xavier deixa seleção moçambicana de futebol

Abel Xavier deixa o cargo de selecionador moçambicano após falhar a qualificação para as últimas duas edições da Taça das Nações Africanas. O treinador Abel Xavier vai deixar o comando da seleção moçambicana de futebol, ao …

Quase 800 portugueses vão participar no maior encontro de escuteiros do mundo

Quase 800 jovens portugueses vão participar no 'World Scout Jamboree', o maior encontro de escuteiros do mundo, que vai acontecer nos Estados Unidos, entre 22 de julho e 2 de agosto, informou a Federação Escutista …

Rui Rio acusa PS de copiar propostas e ideias do PSD

Rui Rio acusa os socialistas de copiar as suas propostas na área fiscal e no apoio à natalidade. "Se não estão a copiar, então porque é que não o fizeram nestes quatro anos?", questionou. O presidente …

Nove em cada 10 idosos em tratamento médico sofrem de solidão

Cerca de 91% dos idosos seguidos nos cuidados de saúde primários revelam sentir algum grau de solidão, sendo que um terço reporta mesmo níveis graves, o que interfere com os cuidados, revela uma nova investigação. A …

Juros baixos vão permitir ao Estado poupar mil milhões de euros

A redução nas taxas de juro da dívida pública vai permitir ao Estado poupar, de 2016 até final de 2019, cerca de mil milhões de euros. Só em 2019, o país deverá poupar em juros …

Praia de Fukushima reabre ao público oito anos depois do acidente nuclear

Este fim de semana, e pela primeira vez depois da catástrofe nuclear de Fukushima-1, os japoneses puderam voltar a nadar numa das praias da cidade afetada pelo terramoto e tsunami de 2011. De acordo com o …

"Greve do dia 12 vai ter repercussões muito mais graves do que as do mês de abril"

O sindicato avisa que, além dos combustíveis, a próxima greve vai afetar também o abastecimento às grandes superfícies, à indústria e serviços. O Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) ameaça consequências mais graves para …

Desde que tomou posse, Bolsonaro faz uma afirmação falsa por dia

Bolsonaro prestou 2054 declarações falsas ou distorcidas nos primeiros 184 dias do seu mandato, concluiu o site digital Aos Fatos, dedicada à verificação do rigor das informações divulgadas pelos media do país. Esse resultado dá uma …

Cashball. Bruno de Carvalho apontado como “chefe” do esquema

Paulo Silva, o empresário denunciante do caso Cashball, prestou novas declarações no âmbito deste processo, apontando o antigo presidente do Sporting Bruno de Carvalho como o "chefe" do alegado esquema de corrupção. Tal como recorda a …