Homem com doença incurável tem 100 orgasmos por dia

“Imagine-se nesta situação: é o funeral do seu pai e está ajoelhado ao lado do caixão, despedindo-se dele para sempre. De repente, tem nove orgasmos. Ali mesmo, com a família toda em pé atrás de si.”

Este é um dia na vida de Dale Decker, um americano de 37 anos que sofre da síndrome da excitação sexual persistente, conhecida pela sigla em inglês PSAS.

O americano desenvolveu o transtorno em 2012, quando uma pequena queda lhe provocou ferimentos numa vértebra. Desde então, está incapacitado de trabalhar.

Em entrevista ao canal de internet Bancroft TV, Decker afirma que a síndrome o faz ter cerca de cem orgasmos por dia, em situações importunas, seja em público, no trabalho ou à frente dos filhos.

“Não há nenhum prazer nisso porque apesar de ser fisicamente bom sentes-te mal pelo que está a acontecer”, disse. “A tal ponto de não quereres ter um orgasmo nunca mais.”

Mais conhecida em mulheres

O caso de Decker expõe uma síndrome que até agora só era atribuída a mulheres.

“Não conheço nenhum caso documentado do transtorno em homens”, disse à BBC Francisca Molero, vice-presidente da Federação Espanhola de Associações de Sexologia e autora de um estudo sobre o tema.

“Mas isso não quer dizer que não os afecte, porque há uma lacuna de conhecimento sobre a ligação entre o cérebro e a resposta genital”, afirmou.

“O caso de Dale Decker encontra-se dentro das probabilidades e tem uma interpretação teórica clara”, explicou.

Segundo a investigadora, as erecções espontâneas nos homens “existiram sempre e nunca foram vistas como algo negativo, mas como sinal de poder masculino”. Já a excitação feminina é vista como algo a ser escondido.

De acordo com a especialista, até 2013 havia 400 a 500 casos da síndrome documentados no mundo, mas a incidência deve ser ainda maior.

Causas ignoradas

A síndrome é descrita como uma sensação de excitação genital sem um estímulo sexual prévio, que persiste por períodos prolongados.

As causas do transtorno não são conhecidas, mas as investigações apontam para um leque de possibilidades: factores neurológicos, vasculares, hormonais ou como efeitos secundários de medicamentos.

Não tem, portanto, que ver com a hiper-sexualidade ou com o aumento extremo da libido, nem com orgasmos múltiplos.

A situação não acaba sempre num orgasmo e, mesmo que isso ocorra, a sensação não desaparece, explica a sexóloga.

Além disso, o fato de a sensação ser percebida pelo paciente como algo intrusivo, alheio ao seu próprio desejo e, portanto, negativo, pode intensificar a resposta.

Francisca Molero explica o caso com uma analogia: “É como quando alguém tem um pensamento desagradável e quer tirá-lo da cabeça. Quanto mais tenta, mais fixa a atenção nele”.

A consequência é que a culpa se torna inerente à síndrome, na maioria dos casos.

O tratamento mais eficaz é a terapia cognitiva-sexual, focada em objectivos claros, soluções no presente, e trabalhos domésticos que ajudem os pacientes a atingir a mudança desejada.

ZAP / BBC

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. “Tenho a solução…é colocar-se á frente de uma velha toda nua, sem dentes e cheia de osteoporose…o choque é tal, que fica curado!!!”
    Fartei-me de rir com esta saída .
    O mais engraçado é que 30% das mulheres gostavam de ter um homem assim mas não o encontram , ou tem preconceitos em falar no assunto .

RESPONDER

"Evento raro". Nasceu uma baleia-branca no maior aquário do mundo (e o momento foi gravado)

Whisper, uma baleia-branca de 20 anos, deu à luz uma cria saudável em 17 de maio após uma gravidez de 15 meses, marcando a chegada do mais novo cetáceo do Georgia Aquarium, numa altura em …

Telemóveis são uma ferramenta poderosa contra a desigualdade de género em África

Ao dar às mulheres acesso a informação que, de outra forma, era quase impossível de obter, os telemóveis estão a salvar e a transformar vidas. De acordo com o site IFLScience, o estudo responsável por esta …

Desde março, morreram mais de 100 elefantes no Botsuana. Ninguém sabe porquê

As autoridades do Botsuana estão a investigar a morte de 110 elefantes na região do Delta do Okavango desde março, anunciou esta semana o Ministério do Meio Ambiente, Conservação de Recursos Naturais e Turismo daquele …

Um robô aprendeu a fazer uma omelete. E ficou melhor do que o esperado

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, treinou um robô a preparar uma omelete. Para os investigadores, avaliar se um robô cozinhou uma refeição com sucesso é uma fonte interessante de …

Covid-19 já matou mais no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães da II Guerra

A pandemia de covid-19 já matou mais pessoas no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães durante a II Guerra Mundial. O novo coronavírus oriundo da China já matou cerca de 50.000 pessoas em território …

Estudo mostra que os cães querem mesmo resgatar os seus donos do perigo

Um novo estudo mostra que os nossos amigos de quatro patas querem realmente salvar-nos em momentos de aflição, mas desde que saibam como o fazer. De acordo com o site Science Alert, os investigadores reuniram 60 cães …

Derek Chauvin foi detido, mas os precedentes mostram que o polícia pode sair impune

Derek Chauvin, o polícia responsável pela morte de George Floyd, foi detido e aguarda a sua primeira audiência. No entanto, há precedentes que sugerem que o agente pode sair impune. Derek Chauvin tem a sua primeira …

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …