Holanda é a vencedora da 64.ª edição da Eurovisão

A Holanda, que venceu pela última vez há 44 anos, foi o país que obteve maior pontuação (492 pontos), atribuída pelos espetadores de cada país e pelos júris nacionais dos 41 países que participaram na edição deste ano, embora apenas 26 canções tenham competido na final.

A final da 64.ª edição do Festival Eurovisão da Canção decorreu hoje à noite em Telavive e foi transmitida em direto em todo o mundo. A vencedora foi a Holanda, representada por Duncan Laurence, com o tema “Arcade”

Este país ocupava, desde 7 de março, o primeiro lugar de um ranking dos 41 países concorrentes, cuja classificação é definida pela média de várias casas de apostas, calculada pelo ‘site’ eurovisionworld.com, especializado no concurso.

O espetáculo da final da Eurovisão começou com a vencedora do ano passado, Netta, que deu início ao desfile dos países. Pelo meio, uma paragem para ouvir outros israelitas que passaram pelo palco da Eurovisão.

Dana International a cantar Diva, a canção vencedora de 1998, Ilanit, que ganhou em 1973 e, por fim, Nadav Guedj, o representante de 2015 que terminou em nono lugar. Holanda é a grande vencedora, 44 anos depois da última vitória do país no concurso.

Depois das atuações dos vinte concorrentes, quatro ex-vencedores da Eurovisão foram desafiados a cantar músicas de outros eurofestivais da canção.

Conchita Wurst, vencedora de 2014, cantar Heros de Måns Zelmerlöw. Por sua vez, Måns Zelmerlöw da Suécia, vencedor de 2015, cantou Fuego, de Eleni Foreira, segunda classificada no ano passado, em Lisboa. A cantora do Chipre foi desafiada a cantar Verka Serduchka, a participante da Ucrânia, em 2007 que ficou em segundo lugar. E esta, por sua vez teve de cantar Toy, de Netta, a canção vencedora de 2018.

Abir Sultan / EPA

A Holanda foi representada por Duncan Laurence com o tema “Arcade”

A este momento mais divertido, seguiu-se Gali Atari voltou para cantar Hallelujah, a segunda vitória de Israel na Eurovisão, em 1979. Como coro contou com a participação de Conchita Wurst, Måns Zelmerlöw, Eleni Foreira e Verka Serduchka.

A exclusão de Portugal, com a canção “Telemóveis”, da final já era expectável, a avaliar pela média de várias casas de apostas. Este ano assinala-se a 64.ª edição do concurso, no qual Portugal participou, pela primeira vez, em 1964, tendo, entretanto, estado ausente em cinco edições (1970, 2000, 2002, 2013 e 2016). Esta é a nona vez que Portugal falha uma passagem à final do Festival Eurovisão da Canção. Entre 2004 e 2007, inclusive, e em 2011, 2012, 2014 e 2015 Portugal falhou a final do concurso.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Tendo em conta o “circo” que é a Eurovisão, estava à espera de bem pior… é apenas uma balada pop vulgar, mas ouve-se!…
    .
    @ZAP: “espetadores” servem para espetar – neste caso foram mesmo “espectadores”!

RESPONDER

Bancos querem passar a cobrar por grandes depósitos. Particulares escapam

BCP, Novo Banco e Caixa Geral de Depósitos defendem que é preciso cobrar aos grandes clientes por depósitos de grande dimensão. Particulares e pequenas e médias empresas escapariam desta medida. A ideia foi lançada pelo …

Filho de Bolsonaro já não vai ser embaixador em Washington

O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do Presidente do Brasil, anunciou na terça-feira, na Câmara dos Deputados, que desistiu da sua indicação para embaixador do país em Washington, nos Estados Unidos (EUA). Na véspera, Jair Bolsonaro, que …

OE2020. Catarina Martins critica chantagem da Comissão Europeia a cada ano

A coordenadora do Bloco de Esquerda criticou esta terça-feira a chantagem da Comissão Europeia em relação a Portugal repetida a cada legislatura e a cada ano, reiterando a disponibilidade "para negociar um Orçamento do Estado …

Maior parte das escolas não cumprem lei de 2009 sobre a educação sexual

Grande parte das escolas não está a cumprir a lei de 2009 que define como deve ser dada a educação sexual no ensino obrigatório, do 1.º ao 12.º ano de escolaridade. A conclusão surge num relatório …

Pouco poder, mas algum. Deputados únicos podem desencadear revisão da Constituição

Os deputados únicos não têm poder para pedir a votação do programa de Governo, ao contrário dos grupos parlamentares, nem podem sozinhos censurar o Executivo, mas podem desencadear, como qualquer parlamentar, um processo de revisão …

Funcionários públicos esperam entre 100 e 280 dias para se poderem reformar. Processo pode ser acompanhado online

A atribuição das novas pensões de reforma aos funcionários públicos está a demorar, em média, entre 100 a 280 dias - ou seja, entre três e mais de nove meses. A revelação foi feita esta terça-feira, …

"Onde está o Varandas?". Claques não faltaram à vitória do Sporting em hóquei em patins

Apesar das quebras de protocolos, Juventude Leonina e Diretivo Ultras XXI marcaram presença no jogo desta terça-feira de hóquei em patins entre o Sporting e a Oliveirense. Na noite desta terça-feira, o Pavilhão João Rocha foi …

Do azedume às contas do passado. Críticos internos atacam Rio

Depois de Rui Rio ter anunciado esta segunda-feira que se recandidata à liderança do PSD, os críticos internos vieram a público. Acusam-no de querer dividir o partido e ajustar contas com o passado e esperam …

"Acho ridículo que sejam feitas obras, portas ou não", diz Ventura

O CDS que não quer o líder do Chega no meio dos seus deputados e a solução pode mesmo passar por abrir uma porta especial para o deputado. "Acho ridículo", comenta André Ventura. Na última conferência …

Duas vitórias em 14 jogos. Benfica quer travar o calvário da Champions

O Benfica recebe esta quarta-feira o Lyon, estando praticamente obrigado a ganhar para seguir em frente na competição milionária. Apesar de reconhecer a dificuldade, Rúben Dias acredita os encarnados vão voltar aos bons resultados. A …