Holanda. Mudanças na legislação fiscal sobre empresas para corrigir imagem de paraíso fiscal

Minister-president / Flickr

O primeiro ministro da Holanda, Mark Rutte

O governo holandês deve apresentar esta terça-feira, no reinício dos trabalhos parlamentares, uma modificação da lei sobre a taxação dos lucros das multinacionais, com o intuito de corrigir a imagem de paraíso fiscal para os grandes grupos empresariais.

Com esta medida, avançada pelos ecologistas e socialistas, que estão na oposição, o governo do primeiro-ministro liberal, Mark Rutte, afasta-se das grandes empresas, “que até agora têm sido mimadas nos Países Baixos”, noticiou a agência Lusa.

A sua coligação, composta por quatro partidos, está dividida em relação a este assunto. Mas o apoio provável de dois dos partidos da coligação à intenção da oposição será suficiente para alcançar uma maioria.



Oficialmente, o país não está na “lista negra” da União Europeia (UE) mas é um paraíso para a designada gestão fiscal dos grandes grupos. Na atualidade, as multinacionais podem declarar quando entenderem as perdas registadas no estrangeiro, as quais são então deduzidas dos seus lucros. Quanto aos ganhos conseguidos no estrangeiro, estes não são considerados nos cálculos.

Assim, conglomerados como a Philips, a AkzoNobel, a Airbus ou a Shell – que realizam cerca de mil milhões de euros de lucro cada ano nos Países Baixos – não pagam quase nenhum imposto sobre as sociedades. A diretora da Shell Pays-Bas, Marjan van Loon, admitiu em maio, em entrevista ao Elsevier, que o grupo quase não pagava este imposto.

A proposta de nova legislação vai dar às empresas um máximo de três anos para declararem as perdas registadas na atividade no estrangeiro, quando até agora não existia qualquer prazo limite.

Esta é uma notável mudança de atitude por parte de um governo dirigido por um liberal que, no ano passado, perante a contestação na esfera política, renunciou a suprimir o imposto sobre os lucros.

Apanhado de surpresa pelo apoio de partidos governamentais, o dirigente do partido ecologista GroenLinks, Jesse Klaver, congratulou-se rapidamente com o andamento da proposta. “Se o padeiro paga impostos sobre os lucros, a Shell deve fazer o mesmo”.

Segundo as estimativas da aplicação da nova legislação, a aplicar a partir de 2021, o conglomerado petrolífero anglo-holandês deve pagar anualmente cerca de 250 milhões de euros de imposto sobre os lucros.

Os Países Baixos quiseram ser e permanecer atrativos para os grandes grupos em termos de fiscalidade. “Mas desde que isto permitiu às multinacionais não pagar imposto (sobre os lucros), percebeu-se que se tinha ido demasiado longe”, afirmou Roel Beetsma, economista na Universidade da Amesterdão.

“O governo respondeu ao apelo crescente da sociedade, segundo a qual é injusto que alguns grupos não paguem impostos sobre os lucros”, disse Roel Beetsma, que salientou também que o Executivo cedeu à “pressão internacional”, aludindo às críticas ocasionais da Comissão Europeia.

“É negativo ver que um grande grupo como a Shell aqui não paga impostos sobre os lucros”, criticou Arnold Merkies, antigo deputado socialista, que hoje coordena a antena da organização não-governamental Rede para a Justiça Fiscal (TJN, na sigla em Inglês) nos Países Baixos.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Coca-Cola responde a Ronaldo: "Toda a gente tem direito às suas preferências"

Depois de Cristiano Ronaldo ter afastado duas garrafas de Coca-Cola durante uma conferência de imprensa, a marca respondeu ao jogador, dizendo que "toda a gente tem direito às suas preferências de bebidas". Numa conferência de imprensa …

Mochila voadora elétrica passa no primeiro teste em praia australiana

Qualquer um dava tudo para poder voar. Recentemente, uma startup australiana revelou o vídeo do primeiro voo de teste do seu dispositivo voador pessoal, com uma configuração totalmente elétrica que o torna mais amigo do …

"Lamento profundamente." Ex-diretor da BBC pede desculpas ao Príncipe William pela entrevista com Diana

Tony Hall, ex-diretor geral da BBC, lamentou "profundamente a dor" que a entrevista feita em 1995 a Diana de Gales causou ao príncipe William. O ex-diretor geral da rede BBC Tony Hall expressou, esta terça-feira, …

Fernando Santos: "O jogo esteve muito difícil"

Falta de eficácia durante a primeira parte poderia ter estragado os planos da campeã europeia, no jogo contra a Hungria. Portugal ganhou contra a Hungria por 3-0 mas, até aos 83 minutos, não houve golos em …

A partir de 2024, clientes vão pagar taxa pelas embalagens de take away

A partir de 2024, os clientes que comprarem comida através do take away vão passar a pagar uma taxa sobre as embalagens. A notícia é avançada esta terça-feira pelo Jornal de Notícias, que adianta que o …

Primeira-ministra da Nova Zelândia diz ter sido enganada por autora de biografia

A primeira-ministra da Nova Zelândia distanciou-se na segunda-feira do livro "Jacinda Ardern: Liderar com Empatia", a sua mais recente biografia, alegadamente baseado em entrevistas exclusivas. Esta é a terceira biografia sobre Jacinda Ardern. As duas primeiras, …

Hungria 0-3 Portugal | Entrada de Rafa e Renato arrasa magiares

A seleção portuguesa de futebol iniciou hoje a defesa do título com um triunfo por 3-0 sobre a Hungria, na Puskás Arenas, em Budapeste, em encontro da primeira jornada do Grupo F do Euro2020. Raphaël Guerreiro, …

Guerreiro admite: "Tive um pouco de sorte"

Lateral elogiou o sector defensivo da Hungria, Renato Sanches disse que é difícil enfrentar "equipas físicas". Portugal começou da melhor forma a fase final do Europeu 2020. Na vitória por 3-0 diante da Hungria, o primeiro …

Novos emails mostram que Donald Trump pressionou o Departamento de Justiça sobre eleições de 2020

Novos emails de funcionários do Departamento de Justiça e da Casa Branca mostram como os aliados do antigo Presidente Donald Trump pressionaram o então procurador-geral, Jeffrey Rosen, a considerar alegações falsas sobre as eleições de …

Centenas de pessoas retiradas após explosão numa fábrica nos EUA

Uma forte explosão química que ocorreu na segunda-feira numa fábrica de Rockton, Illinois, nos Estados Unidos (EUA), obrigou à retirada de centenas de pessoas daquela zona, informou a polícia local. "Ordenámos a retirada obrigatória devido a …