História dos Açores vai ser disciplina obrigatória no arquipélago

A partir do próximo ano letivo, os alunos do 2.º e 3.º ciclo que estejam a estudar no arquipélago açoriano vão passar a ter uma disciplina obrigatória de História, Geografia e Cultura dos Açores.

Esta é uma das novidades do novo currículo regional para a educação básica, aprovado no mês passado pelo Governo socialista desta região autónoma e que se encontra agora à espera de ser votado pela Assembleia Legislativa, onde o PS tem maioria.

O novo currículo visa adaptar à região o programa de flexibilidade curricular que começou neste ano letivo a ser aplicado em todas as escolas de Portugal continental. Na base deste programa está a possibilidade de cada escola gerir até 25% da carga horária semanal atribuída aos alunos, o que podem fazer por via da criação de novas disciplinas, pela alternância de períodos de aulas com outros dedicados a projetos multidisciplinares, pela organização trimestral ou semestral das disciplinas, entre várias outras opções.

A criação de uma disciplina obrigatória de História, Geografia e Cultura dos Açores é justificada, de acordo com o Público, com a necessidade de garantir “opções diferenciadas” em relação às adoptadas pelas matrizes nacionais. Nesse sentido, o primeiro dos princípios orientadores do currículo regional consagra a “assunção da identidade açoriana enquanto factor incontornável de relevância curricular e valorização das aprendizagens”.

Os conteúdos de História, Geografia e Cultura dos Açores poderão ter uma “abordagem transdisciplinar”, sendo abordados em diferentes disciplinas. Podem ainda ser assumidos como “uma disciplina autónoma”, com pelo menos um tempo semanal a ser instituído na margem dos 25% da carga horária entregue às escolas.

Inglês no 1.º ano

A matriz curricular do 3.º ciclo agora aprovada contempla uma carga horária semanal superior à que está em vigor no continente: em vez de 33 horas de aulas semanais, os alunos do 7.º, 8.º e 9.º ano poderão ter um total de 36 horas.

Este aumento será também alimentado por uma nova disciplina de Complemento à Educação Artística e Tecnológica, que nas matrizes nacionais está prevista para o 2.º ciclo. Os tempos totais atribuídos a Português e a Matemática aumentam uma hora por comparação aos atribuídos no continente.

O ensino de Inglês passará a ser obrigatório logo no 1.º ano de escolaridade, quando a nível nacional tal acontece só a partir do 3.º ano.

Embora não faça parte da escolaridade obrigatória de 12 anos, a educação pré-escolar nos Açores figura como uma das componentes do currículo regional, tendo direito a uma matriz autónoma onde se definem as áreas a desenvolver com as crianças entre os três e os cinco anos: a Área de Formação Pessoal e Social, a de Expressão e Comunicação e a de Conhecimento do Mundo.

Como princípios educativos nesta fase apontam-se “o desenvolvimento e a aprendizagem como vertentes indissociáveis no processo de evolução da criança” ou “a exigência de resposta a todas as crianças”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Sousa Cintra diz que Rafael Leão "não ficou no Sporting porque foi apertado"

Sousa Cintra, ex-líder da SAD do Sporting no tempo da Comissão de Gestão, lamenta a rescisão do jogador Rafael Leão, considerando que "ele não continuou porque foi apertado". O jovem jogador foi, recentemente, condenado a …

Portugal tem há cinco dias os mesmos 43 recuperados. DGS e especialistas explicam porquê

Portugal regista, desde o passado dia 27 de abril, os mesmos 43 recuperados da Covid-19, segundo os boletins epidemiológicos diários da Direção-Geral da Saúde. Questionado pela agência Lusa sobre a estagnação no número de altas hospitalares …

Morreu o coronel Andrade de Moura, um dos capitães de Abril

A Câmara Municipal de Estremoz, no distrito de Évora, prestou esta terça-feira homenagem ao coronel Andrade de Moura, um dos capitães de Abril de 1974, que morreu no passado dia 23 de março aos 86 …

À boleia da pandemia, Parlamento da Hungria reforça poderes de Viktor Orbán

O Parlamento húngaro aprovou, esta segunda-feira, uma série de medidas para fazer face à pandemia de covid-19, entre as quais um projeto de lei que permite o estado de emergência por tempo indeterminado. De acordo com …

Portugal deverá perder dois milhões de habitantes até 2080

A população residente em Portugal poderá baixar dos atuais 10,3 milhões de habitantes para 8,2 milhões em 2080, de acordo com projeções do Instituto Nacional de Estatística (INE) esta terça-feira divulgadas. Os mesmos dados indicam, porém, …

Ministro da Economia admite nacionalizar empresas em caso de necessidade para combater surto

O ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, admitiu esta terça-feira a possibilidade do Estado vir a nacionalizar empresas, caso seja necessário para combater as consequências económicas do surto de Covid-19. "O Estado tem ferramentas …

Coutinho quer voltar à Premier League (e já há cinco clubes na corrida)

Philippe Coutinho está interessado em regressar à Premier League, havendo já cinco clube ingleses na corrida pelo internacional brasileiro. Manchester United, Arsenal, Chelsea, Tottenham e Leicester são os clubes interessados em levar Coutinho de volta …

China criou um sistema para rastrear doenças infecciosas. Falhou (e já se sabe porquê)

Em 2002, o vírus SARS saiu da província chinesa de Cantão e propagou-se por 37 países, provocando 774 mortos e mais de oito mil infetados. Para que não voltasse a acontecer, o país criou um …

Ministro holandês faz mea culpa. "Não fomos suficientemente empáticos" com o sul da Europa

O ministro das Finanças holandês reconheceu que foi infeliz nas posições que assumiu sobre a resposta económica à pandemia de covid-19, assumindo que mostrou pouca “empatia” com os países do sul da Europa. Em declarações à …

Estados Unidos admitem possibilidade de novo surto no outono

O diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos disse haver a possibilidade de o país enfrentar um novo surto depois do verão, mas lembrou que nessa altura "várias coisas vão …