Stephen Hawking estava errado. A matéria escura não é composta por mini buracos negros

JPL-Caltech / NASA

Os físicos descartaram a possibilidade de que os buracos negros primordiais – com menos de um décimo de milímetro – componham a maior parte da matéria escura.

Uma equipa internacional de investigadores colocou uma teoria especulativa formulada por Stephen Hawking sob o teste mais rigoroso até ao momento. Detalhes desse estudo foram publicados na revista Nature Astronomy.

Os cientistas sabem que 85% da matéria no Universo é composta de matéria escura. A sua força gravitacional impede que as estrelas da Via Láctea se separem. No entanto, as tentativas de detetar partículas de matéria escura com recurso a experiências subterrâneas, ou experiências com aceleradores, incluindo o maior acelerador do mundo, o Large Hadron Collider, falharam até agora.

Isso levou os cientistas a considerar a teoria de Hawking, de 1974, sobre a existência de buracos negros primordiais nascidos logo após o Big Bang, e a sua especulação de que poderiam constituir uma grande fração da matéria escura que os cientistas estão a tentar descobrir atualmente.

A equipa, liderada por Masahiro Takada, Hiroko Niikura e Naoki Yasuda, do Instituto Kavli de Física e Matemática do Universo, e incluindo investigadores do Japão, Índia e EUA, usaram o efeito de lente gravitacional para procurar buracos negros primordiais entre a Terra e a galáxia de Andrómeda.

A lente gravitacional, efeito primeiramente sugerido por Albert Einstein, manifesta-se na curvatura dos raios de luz vindos de um objeto distante, como uma estrela, devido ao efeito gravitacional de um objeto massivo interveniente, como um buraco negro primordial. Em casos extremos, a curvatura da luz faz com que a estrela pareça muito mais brilhante do que originalmente é.

No entanto, os efeitos de lentes gravitacionais são eventos muito raros, porque requerem que uma estrela na galáxia de Andrómeda, um buraco negro primordial a atuar como lente gravitacional e um observador na Terra estejam exatamente alinhados.

Para maximizar as probabilidades de capturar um evento, os investigadores usaram a câmara digital Hyper Suprime-Cam no telescópio Subaru, no Hawai, que consegue capturar toda a imagem da galáxia de Andrómeda de uma vez, de acordo com um comunicado publicado no site do Instituto.

Tendo em conta a rapidez com que se espera que os buracos negros primordiais se movam no espaço interestelar, a equipa tirou várias fotografias para capturar o brilho de uma estrela enquanto esta se ilumina por um período de alguns minutos a horas devido às lentes gravitacionais.

Partindo de 190 imagens consecutivas da galáxia de Andrómeda, a equipa vasculhou os dados em busca de possíveis eventos de lentes gravitacionais. Se a matéria escura consistisse de buracos negros primordiais com uma determinada massa – neste caso, massas mais leves que a Lua -, os investigadores esperariam encontrar cerca de mil eventos. Mas depois de análises cuidadosas, só conseguiram identificar um caso.

Os resultados da equipa mostraram que os buracos negros primordiais não poderiam contribuir com mais de 0,1% de toda a massa de matéria escura. Portanto, é improvável que a teoria esteja correta.

Uma nova teoria que os cientistas investigam agora é tentar descobrir se os buracos negros binários descobertos pelo detetor de ondas gravitacionais LIGO são, na verdade, buracos negros primordiais.

ZAP //

PARTILHAR

11 COMENTÁRIOS

    • Ronaldinho….É proibido aos Brasileiros comentarem noticias neste site??
      E quais são os sites Brasileiros em que é proibidos os Portugueses comentarem??
      Se calhar é melhor mudar o seu nick, é que Ronaldinho faz alusão a jogadores de futebol do Brasil, aquele país onde vivem os Brasileiros….aqueles que vêm para aqui comentar sabe…
      Enfim

    • Mas que disparate é esse? As pessoas não podem comentar e participar? Há direito de exclusividade agora? Essa é boa! Eu participo em imensos fóruns de diversos países, a maioria nem sequer são lusófonos, quando entendo dar a minha humilde opinião. Não interessa para nada qual a nacionalidade, mas a contribuição de cada um nos diversos debates pois hoje as sociedades sobretudo as Ocidentais estão cheias de dúvidas e problemas comuns! Já agora abandone o nome “Ronaldinho” já que o hábito de usar certos nomes pelo seu diminutivo é típico dos brasileiros, muito mais do que dos portugueses que destinam esse tratamento quase exclusivamente a crianças. Todos são bem-vindos e fazem falta.

  1. A gravidade é uma “força” resultante de interacções, seja de matérias ou energias, gerando deformações ou rasgos no tecido do espaço/tempo; com isso, gerando força de atracção repulsão!
    Não podendo então, existir uma partícula que a defina!
    Se de facto assim funcionar!
    Se algo for encontrado relacionado a gravidade, não será o tão sonhado graviton com uma partícula, e sim um campo!

    Está definição de gravidade vós parece familiar?
    Buracos negros certo?
    De facto, eles são os melhores exemplos da gravidade que nos temos!
    São os espoentes máximos de como a gravidade funciona!

    Ainda não perceberam?
    Com está teoria, podemos perceber que sim:
    Stephen Hawking estava errado, se ele de facto pensava assim.
    A matéria escura não é composta por mini buracos negros, simplesmente porque ela não existe!
    Digo, matéria/energia obviamente!

  2. Os astrónomos e os físicos andam obcecados pela matéria escura, porque entendem que esta é a responsável pela coesão de uma galáxia, ou seja, as estrelas da galáxia a que pertencem, não fogem dela. As galáxias comportam-se como o nosso sistema solar ou outros. Da mesma forma que o nosso Sol atrai os planetas e obriga-os a executar um movimento de translação em torno da nossa estrela, uma galáxia tem no seu centro um buraco negro com massa descomunal que dada a sua força gravitacional, obriga todas as estrelas que estão dentro do seu raio de ação a descreverem um movimento de translação em torno de si. De acordo com a teoria da relatividade, quanto mais massivo for um buraco negro, mais pronunciada será a curvatura do espaço nas suas imediações, indo esbater-se à medida que a distância aumenta. Ora, todas as estrelas que se encontrarem dentro da curvatura espacial causada pelo buraco negro central, limitam-se a seguir essa curvatura e assim não fogem da galáxia.

  3. Joaquim Ferreira, disseste tudo o que eu penso!
    Só acho estranho e triste ao mesmo tempo, que: pessoas que se dizem estudadas e conhecedoras do assunto, ainda não terem chegado a esta conclusão óbvia!
    Os Físicos Astrónomos e Astrofísicos andam literalmente a dormir!
    Parecem todos uns copy peste, sem capacidades de pensarem com as próprias cabeças, e fazerem isto andar pra frente!
    Será preciso esperar dezenas de anos, para se confirmar o óbvio!

  4. Não sou nenhum entendido dos céus, mas para mim, intuitivamente, parece-me que as galáxias são o que restaram da massa visível do universo, ou seja, o resto já foi consumido por buracos negros. E o maior deles é o que está na fronteira do universo, sugando tudo para o infinito (universo em expansão), chupando inclusive os maiores buracos negros (mas menores do que o da fronteira) que se encontram entre as galáxias. Parte do big bang foi a grande explosão e outra parte é o buraco negro inicial sugando a matéria para o infinito e além. Essa parte que suga é mais forte do que a parte que expeliu, que explodiu.

Scarlett Johansson é a atriz mais bem paga do mundo

Scarlett Johansson é a atriz mais bem paga do mundo, de acordo com uma lista divulgada pela Forbes esta sexta-feira. É o segundo ano consecutivo que a norte-americana figura no primeiro lugar. Pelo segundo ano consecutivo, …

Divórcio chega ao Espaço. Astronauta acedeu à conta da ex-mulher a partir da EEI

A NASA está a investigar aquele que pode ser o primeiro crime cometido no espaço. Uma astronauta acedeu à conta bancária da ex-mulher a partir da Estação Espacial Internacional. A astronauta Anne McClain é acusada de …

Portimonense 1-3 Sporting CP | Raphinha dá vida a visão de Bruno

O Sporting assumiu a liderança da Liga NOS, ao arrancar uma vitória por 3-1 no terreno do Portimonense. Raphinha foi o herói da partida ao apontar dois golos. Num jogo que teve um arranque louco, com …

Psicólogos revelam o que pensam as outras pessoas das suas selfies

Uma experiência com centenas de utilizadores do Instagram descobriu que aqueles que publicam muitas selfies são vistos como menos amigáveis, bem-sucedidos, extrovertidos e também mais inseguros. "Mesmo quando dois feeds têm conteúdo semelhante, como conquistas ou …

Descoberta em Alenquer uma das maiores muralhas do país do Calcolítico

Arqueólogos portugueses e espanhóis descobriram em Alenquer uma muralha monumental, uma das maiores do país do período Calcolítico, com quatro a cinco mil anos, após terem realizado este mês as primeiras escavações. A uma altitude de …

Minas americanas continuam inseguras apesar de multas de mil milhões de dólares

O veredito é dado pela sistema federal que multa as empresas mineiras: nem os mais de mil milhões de dólares em multas se revelaram suficientes para desencorajar as práticas inseguras do setor. Esta foi a conclusão …

Ainda há esperança. Corais do Atlântico reproduziram-se pela primeira vez em laboratório

Este é um avanço histórico que poderia ajudar a salvar corais em todo o mundo, incluindo o ameaçado recife da Flórida, nos Estados Unidos. O Aquário da Flórida, nos Estados Unidos, conseguiu que o coral Dendrogyra …

Cientistas descobrem a melhor maneira de ensinar uma nova língua a crianças

As pessoas muitas vezes assumem que as crianças aprendem novas línguas facilmente e sem esforço, independentemente da situação em que se encontram. Mas será verdade que as crianças absorvem linguagem como esponjas? Estudos mostraram que as …

Cientistas descobrem que as mantas gostam de socializar e de fazer amigos

Embora já tenham sido consideradas criaturas solitárias, um novo estudo descobriu que as mantas formam relações sociais e escolhem parceiros sociais. De acordo com o IFLScience, uma equipa de cientistas estudou mais de 500 grupos sociais …

Planta que não se reproduzia há 60 milhões de anos no Reino Unido revivida pelas alterações climáticas

Há 60 milhões de anos que as cicas não se reproduziam no Reino Unido. Agora, com a subida das temperaturas devido às alterações climáticas, fizeram-no pela primeira vez. As cicas são plantas lenhosas muito parecidas com …