Há uma criptomoeda que se valorizou 800% num mês (e não é a bitcoin)

antanacoins / Flickr

Apesar de todas as dúvidas geradas pelo mediático crescimento da Bitcoin, nas últimas semanas,  uma criptomoeda muito menos conhecida tem apresentado uma valorização bastante expressiva.

Trata-se da IOTA, um produto de investimento que se auto-declara a “coluna vertebral” da economia da Internet das Coisas (IoT, da sigla em Inglês para Internet of Things), termo usado para definir a comunicação via web entre objectos e equipamentos.

O valor da IOTA aumentou 774% desde o início de Novembro até agora, apurou a BBC. Isto fez com que a sua capitalização de mercado chegasse aos 12 mil milhões de dólares, permitindo que ingressasse na lista das cinco maiores divisas virtuais do mundo, a par de bitcoin, bitcoin cash, ehtereum e ripple, de acordo com o site MarketWatch.

Este aumento verificou-se após a publicação de relatos de que várias empresas tecnológicas de renome, incluindo a Microsoft, estavam a coordenar esforços com a Organização Não Governamental alemã que monitoriza a IOTA para criar um mercado seguro de dados, para que estes não sejam desperdiçados.

O co-fundador e director-executivo da IOTA, David Sonstebo, disse à rede americana CNBC que “99% dessa valiosa informação se perde no vazio”.

“A IOTA incentiva a ideia de compartilhar os dados por meio de transacções livres de pagamento de uma taxa e assegurando gratuitamente a integridade da informação”.

Segundo o site especializado Cryptocurrencychart, no passado dia 6 de Dezembro, a IOTA chegou a valer 4,5 dólares (cerca de 3,8 euros) por unidade, enquanto a bitcoin ficou nos 12,962 dólares (cerca de 11 euros).

Crescimento polémico

Ao contrário das moedas convencionais, as criptomoedas são representações digitais de um valor e não são emitidas por um banco central ou por uma entidade de crédito. São divisas virtuais.

A mais popular é mesmo a bitcoin, que teve um crescimento de 1.200% no seu valor, no último ano.

As moedas virtuais não são reguladas por governos, grandes bancos ou fundos de investimento, mas por investidores privados.

A bitcoin é basicamente um arquivo digital que existe online e que funciona como uma moeda alternativa. Não é impressa por governos ou bancos tradicionais, mas é criada por um processo computacional complexo conhecido como “mining” (mineração).

Todas as moedas e todas as transacções feitas com as criptomoedas ficam registadas num índice global – conhecido como blockchain, uma espécie de banco de dados descentralizado que usa um sistema de criptografia para registar as transacções.

Dessa forma, os arquivos não podem ser copiados ou defraudados e as transacções não podem ser rastreadas.

As principais formas de comprar criptomoedas são com dinheiro “real”, vendendo produtos ou serviços remunerados em bitcoins, ou por meio de novas empresas que fabricam as suas próprias moedas virtuais.

A IOTA diferencia-se das outras criptomoedas por não usar a tecnologia “blockchain”, mas uma outra chamada tangle, que promete ser mais veloz e não gera cobrança de taxas.

A maior bolha financeira da história?

Muitos analistas, incluindo o Nobel da Economia, Joseph Stiglitz, acreditam que a bitcoin será a maior bolha financeira da história.

“Porque é que as pessoas querem bitcoins? Porque é que as pessoas querem uma moeda alternativa? A verdadeira razão é para participar em actividades ilícitas: lavagem de dinheiro, evasão fiscal”, afirmou Stiglitz, citado pela BBC.

Para lá das advertências dos economistas, governos e bancos centrais, os investidores continuam a apostar no crescimento do mercado das criptomoedas, ainda que continue no ar a dúvida se e quando essa bolha irá rebentar.

ZAP // BBC

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Muitos analistas, incluindo o Nobel da Economia, Joseph Stiglitz, acreditam que a bitcoin será a maior bolha financeira da história.

    “Porque é que as pessoas querem bitcoins? Porque é que as pessoas querem uma moeda alternativa? A verdadeira razão é para participar em actividades ilícitas: lavagem de dinheiro, evasão fiscal”, afirmou Stiglitz, citado pela BBC.

    Totalmente de acordo. Isto vai rebentar em breve. Isto é quase piramidal.

    • Não é quase piramidal, é mesmo piramidal, não tem qualquer sustentação real. É aquela historia do sapo que inchou, inchou, inchou… até rebentar em milhões de minusculos fragmentos que se espalharam pela terra.
      Aliás, hoje vivemos numa espécie de finança piramidal, criando ilusões a milhões de pessoas em busca da riqueza fácil. Isto está feito para espertos

    • Achas que por exemplo comprar um vpn com bitcoin para não ceder os dados pessoais à empresa/site que não sabes quem são ou fugir á máfia dos bancos que cobram taxas por tudo e na maior parte das vezes por nada é actividade ilícita, mas se desaparecerem 10.000 milhões para offshores sem pagarem impostos e sem se saber em que mercados vão ser investidos se calhar estás de acordo. Conclusão, se te colocarem uma bomba debaixo dos pés que tenha sido comprada com os milhões dos offshores ficas feliz porque é um investimento licito.

RESPONDER

Governo prevê superavit de 0,2% e crescimento de 2% em 2020

O líder parlamentar do Partido Ecologista “Os Verdes” revelou esta terça-feira que o Governo prevê para o próximo ano um excedente orçamental de 0,2% e um crescimento de 2%. José Luís Ferreira, líder parlamentar do Partido …

Meo e Nos vão subir preços de alguns serviços em 2020

Escreve o Jornal de Negócios esta terça-feira que a Meo e a Nos vão atualizar o tarifário de alguns dos seus serviços a partir de 1 de janeiro de 2020. A fatura dos clientes deverá …

Maria e Francisco foram os nomes mais populares em 2019

Maria foi, mais uma vez, o nome feminino mais popular em 2019. João foi atirado para segundo lugar, sendo destronado por Francisco. Dados do Ministério da Justiça, divulgados pela TVI24, revela que, este ano, foram registadas …

Tensão nas eleições da JSD-Porto levam à intervenção da PSP

Rodrigo Passos foi eleito, no sábado, como novo líder da JSD-Porto, substituindo Rosina Ribeiro Pereira, que deixou algumas palavras duras para comentar o que se passou no ato eleitoral. Segundo o Público, Rosina Ribeiro Pereira, eleita …

Livre não aplica sanção a Joacine, mas condena declarações da deputada

O Livre decidiu não aplicar qualquer sanção disciplinar a Joacine Katar Moreira no seguimento do conflito entre Direção e deputada que surgiu após a polémica abstenção num voto no parlamento sobre uma investida israelita na …

Rio alerta para "claro divórcio entre a sociedade portuguesa e os partidos políticos"

O presidente do PSD, Rui Rio, disse ontem, em Paredes, no distrito do Porto, haver "um divórcio entre a sociedade e os partidos", defendendo que só uma maior "abertura" das estruturas às "pessoas" pode inverter …

Megaoperação de combate à pedofilia detém mais de 30 pessoas

Mais de 30 pessoas foram detidas em onze países no âmbito de uma megaoperação de combate à pornografia infantil realizada pela Europol e pela polícia nacional de Espanha, país onde foram presos mais de metade …

Grandes hotéis acusados de ignorar tráfico sexual. Queixa em grupo relata casos de 13 mulheres

Uma ação judicial deu entrada segunda-feira em Columbus, Ohio, nos Estados Unidos (EUA), com vários grandes grupos hoteleiros a serem acusados de lucrar com o tráfico sexual, ignorando os crimes e os danos nas vítimas. Segundo …

Líder da Birmânia, Suu Kyi, vai a Haia defender o país de acusação de genocídio

A líder birmanesa Aung San Suu Kyi decidiu comparecer perante o Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) para defender o seu país da acusação de genocídio contra a minoria muçulmana rohingya, durante uma audiência de três …

Impeachment. Democratas preparam-se para avançar com duas acusações formais contra Trump

Os democratas estarão a planear apresentar esta terça-feira dois artigos de impeachment que acusam Donald Trump de abuso de poder e obstrução do Congresso. De acordo com o jornal norte-americano The New York Times, o Comité …