Há um misterioso asteroide a orbitar muito perto do Sol

Pelo que se sabe do Sistema Solar, há uma ordem mais ou menos conhecida: Sol, planetas, cintura de asteróide, mais planetas e, depois, mais asteroides. Mas uma nova descoberta pode alterar um pouco as coisas.

Trata-se de um asteroide chamado 2019 AQ3, cuja órbita elíptica é quase sempre mais próxima do Sol do que Vénus – e até se aproxima de Mercúrio. Precisa de apenas 165 dias para orbitar o Sol – o ano mais curto já visto num asteróide do Sistema Solar.

“Encontrámos um objeto extraordinário cuja órbita mal se desvia além da órbita de Vénus – isto é um grande problema”, disse o astrónomo Quanzhi Ye, do Centro de Processamento e Análise de Infravermelho (IPAC) da Caltech. “Pode haver muitos asteroides ainda não descobertos por aí como eles.”

O objeto foi visto pela primeira vez a 4 de janeiro de 2019 em dados do Zwicky Transient Facility (ZTF), um projeto automatizado de levantamento do céu feito pelo Palomar Observatory da Caltech. Não demorou muito para que a sua natureza incomum intrigasse outros astrónomos e múltiplos telescópios foram instalados para estudá-lo a 6 e 7 de janeiro.

Além disso, os arquivos do telescópio Pan-STARRS 1 no Observatório Haleakalā, no Hawai, revelaram evidências anteriormente não percebidas do asteroide, que remontam a 2015.

Com base nos dados de arquivo e nas novas observações, os investigadores conseguiram fazer um cálculo preciso da órbita do 2019 AQ3. O asteroide viaja a um estranho loop que o leva para cima e para baixo do plano orbital do Sistema Solar – estranho porque a maioria das coisas no Sistema Solar dentro da Nuvem Oort seguem este plano.

E, como mencionado, a sua proximidade com o Sol também é estranha. De todos os asteroides do Sistema Solar – e existem muitos – encontramos apenas 19 (incluindo 2019 AQ3) cujas órbitas estão completamente contidas na órbita da Terra.

Estes asteroides são conhecidos como asteroides de Atira, asteroides de Apohele ou Objetos no Interior da Terra (IEOs) e, embora não representem uma ameaça atual, isto pode mudar no futuro se as suas órbitas forem perturbadas por Vénus ou Mercúrio.

O tamanho do 2019 AQ3 parece ser considerável. Não conhecemos muitos asteroides do mesmo tamanho. Embora seja impossível fornecer dimensões exatas com base nas observações limitadas até o momento, as estimativas atuais indicam que o seu diâmetro seja de até 1,6 quilómetros.

“Este é um dos maiores asteroides com uma órbita inteiramente dentro da órbita da Terra – uma espécie muito rara“, disse Ye. “De muitas maneiras, 2019 AQ3 é um asteróide excêntrico.”

Procurar asteroides Atira e asteroides e cometas próximos da Terra potencialmente perigosos para a Terra é apenas um dos objetivos da ZTF. Com seu amplo campo de visão e rápida leitura eletrónica, é projetado para capturar objetos que se movem ou ocorrem rapidamente, chamados de eventos transitórios.

No geral, o projeto identificou 50 asteroides próximos da Terra, incluindo 2018 NX e 2018 NW. Também identificou dois buracos negros.

Os artigos a descrever as descobertas serão publicados numa edição especial da revista ZTF da publicação Publications of the Astronomical Society of the Pacific.

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

A Evolução mostra que podemos ser a única forma de vida inteligente no Universo

As reduzidas probabilidades que acompanham a nossa evolução ao longo da história podem ser uma pista que talvez sejamos a única forma de vida inteligente no Universo. Será que estamos sozinhos no Universo? Tudo se resume …

A China está a usar a educação como arma para controlar o Tibete

A China quer obrigar crianças tibetanas a abandonarem as escolas da região e mudarem-se para escolas chinesas. O objetivo, segundo uma especialista, é "tirar o tibetano da criança". A batalha geopolítica entre a China e o …

Revelada explosão violenta no coração de um sistema que alberga um buraco negro

Uma equipa de astrónomos, liderada pela Universidade de Southampton, usou câmaras de última geração para criar um filme com alta taxa de quadros de um sistema com um buraco negro em crescimento e a um …

"É altura de dizer basta". Sporting corta com as claques

O Sporting rescindiu “com efeitos imediatos” os protocolos que celebrou em 31 de julho com a Associação Juventude Leonina e com o Diretivo Ultras XXI – Associação, anunciou hoje o clube, devido à “escalada de …

Poluição atmosférica associada a abortos espontâneos

Elevados níveis de poluição atmosférica foram associados a abortos espontâneos num estudo feito com mulheres grávidas a viver e trabalhar em Beijing, na China. A China é um dos países que mais sofre com a poluição …

Empresas espanholas dominam obras públicas na ferrovia

As empresas espanholas dominam as obras públicas na ferrovia em Portugal, ascendendo a sua quota a 70%, avança o Expresso na sua edição deste sábado. Para presidente da Associação de Empresas de Construção e Obras …

Cada vez mais mulheres denunciam abusos médicos durante o parto

Um número crescente de mulheres tem vindo a denunciar casos de abuso durante o trabalho de parto. No entanto, pouco está a ser feito para mudar isto. Durante o parto, as mulheres ficam numa posição vulnerável …

Já podemos explorar "Melckmeyd", naufrágio holandês do século XVII

Nas profundezas do Oceano Atlântico, perto da costa da Islândia, encontram-se os destroços de um navio holandês que afundou há 360 anos, no qual agora podemos "mergulhar" graças a uma experiência de realidade virtual. Quando a …

Os furacões podem provocar atividade sísmica tal como um terramoto

Uma equipa de cientistas descobriu um novo fenómeno geofísico no qual furacões ou fortes tempestades podem produzir vibrações no fundo do oceano tão fortes quanto um terramoto de magnitude 3.5. "As tempestades, furacões ou ciclones extratropicais …

Quem anda mais devagar pode envelhecer mais rapidamente

A velocidade a que caminham as pessoas aos 45 anos pode ser um indicador de como é que o cérebro e o corpo envelhecem, revela um novo estudo levado a cabo por uma equipa de …