Há um misterioso asteroide a orbitar muito perto do Sol

Pelo que se sabe do Sistema Solar, há uma ordem mais ou menos conhecida: Sol, planetas, cintura de asteróide, mais planetas e, depois, mais asteroides. Mas uma nova descoberta pode alterar um pouco as coisas.

Trata-se de um asteroide chamado 2019 AQ3, cuja órbita elíptica é quase sempre mais próxima do Sol do que Vénus – e até se aproxima de Mercúrio. Precisa de apenas 165 dias para orbitar o Sol – o ano mais curto já visto num asteróide do Sistema Solar.

“Encontrámos um objeto extraordinário cuja órbita mal se desvia além da órbita de Vénus – isto é um grande problema”, disse o astrónomo Quanzhi Ye, do Centro de Processamento e Análise de Infravermelho (IPAC) da Caltech. “Pode haver muitos asteroides ainda não descobertos por aí como eles.”

O objeto foi visto pela primeira vez a 4 de janeiro de 2019 em dados do Zwicky Transient Facility (ZTF), um projeto automatizado de levantamento do céu feito pelo Palomar Observatory da Caltech. Não demorou muito para que a sua natureza incomum intrigasse outros astrónomos e múltiplos telescópios foram instalados para estudá-lo a 6 e 7 de janeiro.

Além disso, os arquivos do telescópio Pan-STARRS 1 no Observatório Haleakalā, no Hawai, revelaram evidências anteriormente não percebidas do asteroide, que remontam a 2015.

Com base nos dados de arquivo e nas novas observações, os investigadores conseguiram fazer um cálculo preciso da órbita do 2019 AQ3. O asteroide viaja a um estranho loop que o leva para cima e para baixo do plano orbital do Sistema Solar – estranho porque a maioria das coisas no Sistema Solar dentro da Nuvem Oort seguem este plano.

E, como mencionado, a sua proximidade com o Sol também é estranha. De todos os asteroides do Sistema Solar – e existem muitos – encontramos apenas 19 (incluindo 2019 AQ3) cujas órbitas estão completamente contidas na órbita da Terra.

Estes asteroides são conhecidos como asteroides de Atira, asteroides de Apohele ou Objetos no Interior da Terra (IEOs) e, embora não representem uma ameaça atual, isto pode mudar no futuro se as suas órbitas forem perturbadas por Vénus ou Mercúrio.

O tamanho do 2019 AQ3 parece ser considerável. Não conhecemos muitos asteroides do mesmo tamanho. Embora seja impossível fornecer dimensões exatas com base nas observações limitadas até o momento, as estimativas atuais indicam que o seu diâmetro seja de até 1,6 quilómetros.

“Este é um dos maiores asteroides com uma órbita inteiramente dentro da órbita da Terra – uma espécie muito rara“, disse Ye. “De muitas maneiras, 2019 AQ3 é um asteróide excêntrico.”

Procurar asteroides Atira e asteroides e cometas próximos da Terra potencialmente perigosos para a Terra é apenas um dos objetivos da ZTF. Com seu amplo campo de visão e rápida leitura eletrónica, é projetado para capturar objetos que se movem ou ocorrem rapidamente, chamados de eventos transitórios.

No geral, o projeto identificou 50 asteroides próximos da Terra, incluindo 2018 NX e 2018 NW. Também identificou dois buracos negros.

Os artigos a descrever as descobertas serão publicados numa edição especial da revista ZTF da publicação Publications of the Astronomical Society of the Pacific.

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

Abono extra e complemento de estabilização. Governo cria dois novos apoios cumulativos para quem perdeu rendimentos

O Programa de Estabilização Económica e Social (PEES) do Governo vai incluir dois novos apoios para trabalhadores e famílias que perderam parte dos seus salários nos últimos três meses devido à pandemia de covid-19. A notícia …

Bolsonaro veta transferência de 1,5 mil milhões de euros para estados e municípios

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, vetou na quarta-feira a transferência de 8,6 mil milhões de reais (1,5 mil milhões de euros) do Fundo de Reservas Monetárias (FRM) para estados e municípios combaterem a covid-19. A decisão …

O núcleo da Terra pode esconder mais de cinco oceanos no seu interior

Um novo estudo sugere que o núcleo da Terra pode abrigar uma grande quantidade de água no seu interior. Segundo os investigadores, a quantidade pode chegar ao equivalente a cinco oceanos. Muitos estudos comprovam que, sob …

Descoberto novo tipo de matéria exótica no "coração" das estrelas de neutrões

Uma investigação levada a cabo por um grupo de cientistas da Finlândia encontrou fortes evidências da existência de matéria exótica de quarks no interior dos núcleos das maiores estrelas de neutrões. Em comunicado, os cientistas …

Os asteróides Ryugu e Bennu podem ser "filhos" de um mesmo pai

Os asteróides Ryugu e Bennu podem ter sido formados a partir de um outro asteróide de grandes dimensões, sugere uma investigação internacional. Simulações numéricas de grandes ruturas de asteróides, como as que ocorrem no cinturão de …

Diário de oficial nazi revela localização de tesouro escondido na Polónia durante a 2.ª Guerra Mundial

Um diário que esteve na posse de uma sociedade secreta durante décadas contém um mapa que descreve a localização de mais de 30 toneladas de ouro escondidas pelos nazis durante a Segunda Guerra Mundial. Escrito há …

"Pés de café" ajudam robôs a andar mais rápido (e sem tropeçar)

Uma das principais aplicações para robôs com pernas é a exploração de locais de desastre. No entanto, para atravessar os escombros, estas máquinas precisam de ter "pés" firmes. Uma equipa de investigadores da Universidade da Califórnia, …

Famalicão 2-1 FC Porto | Dragões falham reentrada

O FC Porto ficou hoje com a liderança da I Liga portuguesa de futebol em risco, ao perder em casa do Famalicão, por 2-1, na 25.ª jornada, que marca o regresso após a paragem devido …

Empresas chinesas compram soja dos EUA apesar de suspensão imposta pelo Governo

Empresas estatais chinesas terão comprado pelo menos três carregamentos de soja aos Estados Unidos (EUA), mesmo após o Governo ter levantado uma suspensão. Esta surgiu depois de Washington afirmar que terminaria com o acordo comercial …

Musk quer bombardear Marte. Pode ser só um "pretexto" para enviar armas nucleares para o Espaço

O plano de Elon Musk de bombardear Marte é apenas um pretexto para o lançamento de armas nucleares para o Espaço, disse o diretor da agência espacial russa Roscosmos, Dmitry Rogozin. Bombardear Marte para tornar o …