Há famílias norte-americanas a lutar para comprar um bem essencial (menosprezado por muitos)

Meses depois do início da crise pandémica, há várias famílias norte-americanas a lutar para pagar as contas de energia. Durante as ondas de calor, que podem mesmo ser mortais para idosos ou crianças, esta é uma grande preocupação.

Sanya Carley e David Konisky, professores na Universidade do Indiana, nos Estados Unidos, realizaram uma investigação na qual constataram que 13% dos inquiridos não conseguiram pagar uma fatura energética no mês anterior. Além disso, 9% receberam um aviso de corte e 4% tiveram o seu serviço interrompido.

Segundo o The Conversation, mais de metade dos estados norte-americanos proibiu temporariamente as concessionárias de interromper o fornecimento de energia, mas, se extrapolarmos os resultados, significa que aproximadamente 800.000 famílias de baixo rendimento tiveram cortes na eletricidade.

O problema pode piorar à medida que a economia se afunda. Quando as famílias não se podem dar ao luxo de manter as luzes acesas, aquecer ou arrefecer as suas casas, elas sofrem física e mentalmente. Os riscos incluem exposição à humidade e mofo; práticas perigosas, como o uso de fogões para aquecer o ambiente; e stress, ansiedade e depressão.

Antes de 2020, previa-se que a insegurança energética piorasse devido ao aumento dos custos da energia, juntamente com ondas de calor mais frequentes e períodos de frio devido às mudanças climáticas. Agora, a pandemia de covid-19 apresenta um desafio sem precedentes.

Há, ainda, muitas famílias que lidam com a realidade do desemprego, também potenciado pela crise sanitária. Para essas pessoas, o problema ganha outra dimensão, já que têm, muitas vezes, de escolher entre cobrir os custos de energia ou outras despesas.

Os professores universitários defendem que os Governos e as organizações – públicas, privadas e sem fins lucrativos – podem ajudar financeiramente as famílias vulneráveis ​​e pequenas empresas, através, por exemplo, da expansão do Low-Income Home Energy Assistance Program, ou LIHEAP.

Na ótica de Carley e Konisky, os Governos também devem considerar aumentar o financiamento do Programa de Assistência à Climatização do Departamento de Energia. Este programa representa uma solução de longo prazo que pode ajudar as famílias de baixo rendimento a economizar dinheiro com contas de energia, reparando e atualizando os principais componentes.

Reconhecer que a energia é uma necessidade humana, básica e essencial é o primeiro passo, rematam.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Tweet de Elon Musk afunda Bitcoins (e dá força à criptomoeda que nasceu como meme)

A Tesla vai deixar de aceitar Bitcoins como forma de pagamento. A revelação foi feita por Elon Musk numa publicação no Twitter e levou à queda do valor da criptomoeda no mercado. A par disso, …

Investigadores criam nova solução para óculos de realidade virtual e aumentada

Uma equipa de investigadores criou uma nova tecnologia para fornecer óculos de realidade virtual que não parecem "olhos de inseto". Num novo artigo publicado na Science Advances, os especialistas descrevem a impressão de ótica de forma …

Genética da população portuguesa pode explicar deficiência de vitamina D

Investigadores portugueses concluíram que a população portuguesa tem uma prevalência superior à média europeia de algumas alterações genéticas que levam a uma predisposição para o défice de vitamina D. Este estudo, coordenado pelo Centro Cardiovascular da …

Polónia quer comprar casa de campo francesa (para recuperar o legado de Marie Curie)

A Polónia quer comprar e renovar a casa de campo francesa de Marie Curie e transformá-la num museu, naquele que é um esforço para reivindicá-la como génio científico e pioneira polaca. Embora tenha nascido na Polónia, …

Min Nyo é jornalista, cobriu os protestos em Myanmar e foi condenado a 3 anos de prisão

Min Nyo, um jornalista birmanês de 51 anos, foi condenado a três anos de prisão pela sua cobertura dos protestos na sequência do golpe de Estado em Myanmar. Min Nyo, que trabalhava para a DVB (Voz …

McDonald's e Casa Branca unem-se para sensibilizar população a ser vacinada

Numa parceria com a Casa Branca, a cadeia de fast food norte-americana também está a dar o seu contributo para sensibilizar a população para a vacinação contra a covid-19. A ideia é promover informações relevantes sobre …

Voo "para lado nenhum" esgota em tempo recorde. Bastaram 2,5 minutos

A companhia aérea australiana Qantas vendeu os bilhetes para o próximo "voo para lugar nenhum" em tempo recorde: 2,5 minutos. A Qantas está a promover um novo "voo para lugar nenhum" que dará aos famintos por …

Todos queriam "O Senhor dos Anéis". Mas cinemas chineses foram obrigados a exibir filmes de propaganda

Pequim ordenou que os cinemas chineses divulgassem propaganda em homenagem ao Partido Comunista. Os cinéfilos do país, que clamam pelos filmes de Hollywood, revoltaram-se. A 1 de abril, no dia em que entrou em vigor um …

Presidente da República condecorou Jorge Coelho a título póstumo

Marcelo Rebelo de Sousa condecorou, a título póstumo, o antigo ministro e dirigente socialista Jorge Coelho com a grã-cruz da Ordem do Infante D. Henrique. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condecorou esta quinta-feira, …

Comer caladas, autocarro sem parque, pavilhão sujo: assim foi uma final europeia

Episódios quase inacreditáveis rodearam a final feminina da Taça EHF. O diretor da equipa vencedora conta tudo o que aconteceu (e há muito para contar). O Rincón Fertilidad Málaga conquistou a Taça EHF feminina desta época. …