Há famílias norte-americanas a lutar para comprar um bem essencial (menosprezado por muitos)

Meses depois do início da crise pandémica, há várias famílias norte-americanas a lutar para pagar as contas de energia. Durante as ondas de calor, que podem mesmo ser mortais para idosos ou crianças, esta é uma grande preocupação.

Sanya Carley e David Konisky, professores na Universidade do Indiana, nos Estados Unidos, realizaram uma investigação na qual constataram que 13% dos inquiridos não conseguiram pagar uma fatura energética no mês anterior. Além disso, 9% receberam um aviso de corte e 4% tiveram o seu serviço interrompido.

Segundo o The Conversation, mais de metade dos estados norte-americanos proibiu temporariamente as concessionárias de interromper o fornecimento de energia, mas, se extrapolarmos os resultados, significa que aproximadamente 800.000 famílias de baixo rendimento tiveram cortes na eletricidade.

O problema pode piorar à medida que a economia se afunda. Quando as famílias não se podem dar ao luxo de manter as luzes acesas, aquecer ou arrefecer as suas casas, elas sofrem física e mentalmente. Os riscos incluem exposição à humidade e mofo; práticas perigosas, como o uso de fogões para aquecer o ambiente; e stress, ansiedade e depressão.

Antes de 2020, previa-se que a insegurança energética piorasse devido ao aumento dos custos da energia, juntamente com ondas de calor mais frequentes e períodos de frio devido às mudanças climáticas. Agora, a pandemia de covid-19 apresenta um desafio sem precedentes.

Há, ainda, muitas famílias que lidam com a realidade do desemprego, também potenciado pela crise sanitária. Para essas pessoas, o problema ganha outra dimensão, já que têm, muitas vezes, de escolher entre cobrir os custos de energia ou outras despesas.

Os professores universitários defendem que os Governos e as organizações – públicas, privadas e sem fins lucrativos – podem ajudar financeiramente as famílias vulneráveis ​​e pequenas empresas, através, por exemplo, da expansão do Low-Income Home Energy Assistance Program, ou LIHEAP.

Na ótica de Carley e Konisky, os Governos também devem considerar aumentar o financiamento do Programa de Assistência à Climatização do Departamento de Energia. Este programa representa uma solução de longo prazo que pode ajudar as famílias de baixo rendimento a economizar dinheiro com contas de energia, reparando e atualizando os principais componentes.

Reconhecer que a energia é uma necessidade humana, básica e essencial é o primeiro passo, rematam.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Era como se a morte estivesse num copo." No século XVIII, o gin estava a arruinar a Inglaterra

A bebida alcoólica tornou-se tão popular no Reino Unido que os empresários começaram a utilizar todo o tipo de aditivos para enriquecerem. No século XVIII, o gin tornou-se a maior droga que o homem poderia consumir …

Vacinar animais contra a covid-19? Dezenas de zoos nos EUA estão a avançar com a ideia

Cerca de 70 jardins zoológicos e espaços de conservação nos Estados Unidos estão a administrar a vacina da farmcêutica veterinária Zoetis aos seus animais. Não são só os humanos que estão a ser vacinados contra a …

Lewis Hamilton: "Eu não disse que estava a morrer"

Acidente com Max Verstappen originou dores no campeão; Helmut Marko disse que já era "espectáculo" a mais. Troca de palavras entre os dois candidatos ao título. Como se esperava, o acidente que envolveu Lewis Hamilton e …

Autorretrato de Frida Kahlo deverá ser vendido por um valor recorde de 30 milhões de dólares

A Sotheby’s espera ultrapassar os 30 milhões de dólares (mais de 25 milhões de euros) com o autorretrato da pintora mexicana Frida Kahlo, no qual aparece também o seu marido Diego Rivera. O autorretrato Diego y …

David Luiz: "Um dos dias mais especiais da minha vida" - e ainda se fala sobre Jorge Jesus

Flamengo ficou mais próximo de mais uma final da Libertadores, depois de derrotar o Barcelona de Guayaquil. David Luiz estreou-se. O Flamengo venceu o Barcelona de Guayaquil por 2-0, na primeira "mão" das meias-finais da Copa …

Iémen. Escassez de alimentos empurra 16 milhões de pessoas para a fome, revela ONU

Pelo menos 5 milhões de pessoas no Iémen estão à beira da fome e outros 16 milhões estão "a caminhar para a fome", num país dilacerado pela guerra civil. O Programa Mundial de Alimentos (WFP, na …

Presidente da Tunísia governará por decreto, ignorando partes da constituição

O Presidente da Tunísia, Kais Saied, declarou que governará por decreto e ignorará partes da constituição, enquanto se prepara para mudar o sistema político, gerando críticas imediatas da oposição. Desde 25 de julho, dia em que …

Alemanha deixa de pagar quarentena a trabalhadores não vacinados

A Alemanha vai deixar de indemnizar trabalhadores não vacinados que forem forçados a quarentena devido ao coronavírus, por ser "injusto pedir aos contribuintes que subsidiem aqueles que se recusam a ser vacinados", disse na quarta-feira …

Governo acaba com recomendação do teletrabalho

O Conselho de Ministros decidiu acabar com a recomendação da opção pelo teletrabalho e eliminar a testagem em locais de trabalho com mais de 150 trabalhadores. Estas medidas integram a terceira e última fase do plano …

Cansado de denúncias, Betis pede aos seus sócios: "Portem-se bem"

Clube onde jogam dois portugueses quer que os adeptos tenham um "comportamento adequado" durante os jogos no Benito Villamarín. O Betis de Sevilha jogou seis vezes até agora, nesta época. Quatro desses encontros foram disputados em …