/

Guru de seita de escravas sexuais condenado a 120 anos de prisão

1

HBO

Keith Raniere na série documental da HBO, “The Vow”.

O guru de uma seita de escravas sexuais, conhecida como NXIVM, foi condenado a 120 anos de prisão. Foi considerado culpado de obrigar mulheres a fazer sexo com ele.

Keith Raniere, guru da seita de escravas sexuais NXIVM, foi esta quarta-feira condenado a 120 anos de prisão por um juiz de Nova Iorque, avança a Associated Press.

Raniere tem 60 anos e era o líder de um exclusivo grupo de autoajuda que contava com várias personalidades famosas. Os cursos de autoajuda duravam cinco dias e custavam 5 mil dólares.

O juiz distrital dos EUA, Nicholas Garaufis, chamou Raniere de “implacável e inflexível” em crimes que eram “particularmente flagrantes” porque tinham como alvo meninas e jovens mulheres numa conspiração de tráfico sexual que resultou na condenação de Raniere no ano passado.

O norte-americano foi considerado culpado de obrigar mulheres a fazer sexo com ele, entre as quais uma jovem de 15 anos. As jovens escravizadas eram marcadas com um ferro quente com as suas iniciais. Algumas eram exploradas financeira e sexualmente e obrigadas a submeterem-se a uma dieta baixíssima em calorias.

Várias vítimas desta seita foram ouvidas em tribunal, acusando diretamente Raniere dos crimes praticados. Ainda assim, o homem de 60 anos classificou como falsas algumas das alegações da vítimas.

“Eu acredito que sou inocente das acusações… É verdade que não sinto remorso pelos crimes que não acredito ter cometido”, disse Raniere.

O advogado de defesa procurava uma sentença a rondar os 20 anos de prisão, mas o juiz acabou por decidir uma pena bem mais pesada.

A seita NXIVM atraiu uma grande atenção mediática, culminada com duas séries documentais, uma das quais disponível na HBO, chamada “The Vow”.

Raniere foi declarado culpado em junho de 2019 de tráfico sexual, extorsão, crime organizado, ameaças e abuso de menores por um júri de Nova Iorque.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE