Guerreiro admite: “Tive um pouco de sorte”

Hugo Delgado / Lusa

Lateral elogiou o sector defensivo da Hungria, Renato Sanches disse que é difícil enfrentar “equipas físicas”.

Portugal começou da melhor forma a fase final do Europeu 2020. Na vitória por 3-0 diante da Hungria, o primeiro golo da seleção campeã europeia foi apontado por um jogador que só tinha marcado duas vezes por Portugal: Raphaël Guerreiro.

Depois do jogo, o lateral disse à Sport TV que marcou um golo “decisivo” mas com “um pouco de sorte”. E elogiou a Hungria: “Estamos muito felizes. O adversário foi muito forte e defende bem, ficámos com bola durante quase todo o jogo e, com paciência, chegámos ao golo”.

Renato Sanches entrou perto do final e contou o que o selecionador Fernando Santos lhe disse, antes da substituição: “Disse-me para ter cuidado com as transições defensivas, era importante não perder“.

“É difícil jogar com equipas físicas, com bloco baixo, e é difícil entrar. É sempre importante ganhar o primeiro jogo para dar confiança para os próximos jogos”, continuou o médio português.

Outro médio, Danilo, afirmou que o primeiro golo, apontado a seis minutos do final, “surgiu um bocado tarde mas deu para ganhar o jogo”.

  Nuno Teixeira, ZAP //

 


CLASSIFICAÇÃO DO GRUPOCalendário de Jogos patrocinado por Solverde

Calendário de jogos no Especial ZAP Euro 2020


Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE